Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Continuar junto ou separar?

Bom dia,

 

Estou casado há 13 anos, e tenho 2 filhos de 5 e 9 anos respectivamente. De há 3 meses a esta parte tenho notado a minha mulher distante e apreensiva, até que há cerca de 2 semanas disse que queria separar-se de mim, que estava farta, já não conseguia olhar para mim porque eu durante muitos anos tive atitudes agressivas verbalmente com ela e os nosso filhos.

 

Depois de uma conversa decidimos que eu devia sair de casa por uns tempos para ver se ela sentia a minha falta, e se ainda me amava e estabelecemos um prazo até ao fim do verão para ver se continuamos juntos ou nos separamos de vez.

 

Neste momento sinto uma grande distância entre nós e gostava de saber a sua opinião e possivel ajuda.

 

Com os meus respeitosos cumprimentos

PS:agradeço que não publique o meu nome

 

 

O que me chamou a atenção em seu e-mail foi a sua frieza em referir a situação sem expressar qualquer tipo de sentimento. Assim que pode ser que ela também o sinta distante e frio. Para haver uma reaproximação é preciso desejo e amor.

Quem ama encontra as palavras para expressar o amor que sente. Será que ama a sua mulher? Será que acredita no amor? Por que durante muitos anos teve atitudes verbalmente agressivas com ela e com os filhos?

No casamento é preciso dedicação e respeito, juntamente com delicadeza. Pense nas questões acima e no que quer fazer da sua vida.

 

Se precisar, procure ajuda de um psicólogo, para se entender e resolver o que pretende com ela ou sem ela. Continuar num casamento, quando não existe amor, é mais prejudicial do que uma separação consciente tanto para si como
para as crianças. Elas percebem tudo, mesmo que se tente disfarçar. Melhor terem pais separados do que amargurados e sem diálogo. Quando o perdão não é possível, a solução é se separar, tirando dos fatos uma lição para o futuro.

 

Nem sempre conseguimos reparar uma injustiça praticada compulsivamente, porém podemos aprender com as suas consequências e não mais nos repetir.

Pense bem em tudo e depois decida conscientemente.

 

 

 

3 comentários

Comentar post