Terça-feira, 6 de Março de 2012

Decepções amorosas

 

Neste último ano tive várias decepções amorosas. Dei-me conta que muitas vezes recaía no mesmo modelo de homem, ou no mesmo tipo de relação que tinha tido.

Percebi também que talvez tivesse pressa de encontrar alguém e que estivesse a forçar as coisas.

 

Entretanto, tive uma excelente proposta profissional em Madrid e parti de Lisboa em Setembro. Sabia que ia passar por um período de adaptação, ainda mais tendo vindo totalmente sozinha e ainda a recuperar da última decepção amorosa que tinha tido. Alguns meses depois, em Dezembro comecei a sentir-me mais descontraída e a adaptar-me melhor. Conheci um rapaz da minha idade (33) de quem gostei muito. Passávamos muito tempo juntos, até porque ele estava num período sem trabalhar. Falámos num possível relacionamento, mas, ele pediu-me para irmos com calma, porque estava assustado com a intensidade dos nossos sentimentos. Eu sentia que tinha encontrado uma pessoa que realmente era apropriada para mim, longe daquele modelo de homem que eu costumava procurar. Criei expectativas, mas, no entanto aceitei que fossemos devagar, como ele propunha.

 

Nas férias do Natal cada um foi para seu lado: eu visitei a minha família em Lisboa e ele viajou para o Egipto com um amigo. Quando voltámos continuamos a ver-nos, mas senti que ele estava distante, até que conversou comigo e disse-me estar a viver um período de instabilidade emocional, que não sabia bem o que queria da sua vida nem da nossa relação. Ele tinha voltado a trabalhar, depois de um longo período de descanso e precisava de organizar a sua vida, e de terminar a sua tese de doutoramento... etc...

Eu resolvi dar-lhe esse espaço e tentei ser compreensiva. Ele disse que me queria continuar a ver, mas com todo esse espaço que agora me parece demasiado, depois de um mês. Temos tido algum contacto. Uma vez por semana falamos ao telefone e contamos um ao outro o que fazemos. Ele está sempre muito ocupado, mas também sai muito com os seus amigos. Na semana passada ligou-me a contar que a sua avó está doente e que tinha de passar algumas noites na casa dela. E com tudo o que ia fazer não ia ter tempo. Disse-me que poderíamos falar esta semana, mas não me ligou.

 

Estou muito confusa e, até, toda esta situação me destabilizou. Por veze sinto-me terrivelmente sozinha nesta cidade e sinto muita falta da presença dele. Conheço muito poucas pessoas aqui... Depois de termos tido essa conversa, senti-me muito triste e caí um pouco em depressão. Perdi algum peso. 

Agora sinto-me melhor, mas sinto que estou num situação de fragilidade. E toda esta situação me gera muita ansiedade...

Preciso de compreender melhor os meus sentimentos e os dele, mas tenho medo de ser insistente e de afastá-lo. A verdade é que não tentei muitas vezes entrar em contacto. Será que é possível fazer isto resultar? Será que devo insistir?

 

Espero que me possa dar alguma orientação. Não sei a quem poderei recorrer...

 

Obrigada, S.

 

 

Cara S.,

 

Pelo que refere parece que não é o caso de insistir pois poderá afastá-lo ainda mais, de qualquer maneira não me parece que essa relação tenha muitas possibilidades de dar certo. Decepções amorosas acontecem, mas podem servir de ferramentas para construir o seu caminho futuro e na busca de um novo amor.

 

Entretanto procure aproveitar da sua vida em Madrid, fazer aos poucos novos amigos e não depender de um amor para se sentir feliz e para a sua estabilidade. Aproveite a sua experiência de vida em Madrid para crescer como pessoa.

 

Mudar de cidade exige sempre uma readaptação mas depois vai ver que  vai trazer muita mais valia.

Confie em si própria e aproveite as novas oportunidades no seu melhor!

 

 

Publicado por Mariagrazia às 21:27
Link do post | Comentar | Favorito
7 comentários:
De Anônima a 12 de Março de 2012 às 01:46
Olá.Namoro a 3 anos e eu tenho me achado "doente de ciúmes e insegurança", até penso em procurar ajuda profissional.
Em todos os lugares acho uma pessoa para está olhando de forma maliciosa para o meu parceiro.
No sushi é a garçonete, em casa é a babá da sobrinha dele, no shopping é alguma garota que passa por nós, enfim...
Fico triste e muito mal, acabo tendo um raiva muito grande na hora que me torno grossa com ele e acabo perdendo a elegância soltando piadas para a garota, coisa que sempre critiquei. Ele fica com raiva porque diz que crio coisas. Concordo que em alguns casos eu crio muitas coisas, mas já virou mania, n consigo parar. Já terminamos e voltamos várias vezes pelas brigas. Na hora uma raiva toma conta de mim. Eu sempre acho alguma coisa pra me diminuir. Isso é doença?

Anônima, 20 anos, Ceará
De Anónimo a 20 de Novembro de 2012 às 23:57
eu ja passei por isso era igual a vc, eu achava que o amava discutia na rua pensava que todas as mulheres olhavam pra ele, de fato isso acontecia as vezes pois ele e muito bonito, mas eu exagerava e agente sempre brigava, até que um dia ele nao aguentou mais e me deixou, mas antes disso acontecer ele me traiu muito. eu implorei pra ele nao me deixar sofri por 4 anos. sempre o via com outras. mas hoje eu sei que o fim do namoro foi melhor pra mim, pois percebo agora que estava enlouquecendo e que nao era feliz mesmo apaixonada por ele e tendo ele ao meu lado, e hoje eu sei que o que sentia nao era amor. nao sei se o conselho que vou te dar é o certo mas pense se esse relacionamento nao te faz muito mais mal do que bem. pra sermos felizes nao precisamos realmente de um amor basta sermos respeitadas. conheci alguem que nao amava, hoje temos uma filha linda e hoje sou feliz de verdade. espero ter te ajudado amiga e boa sorte.
De Luana a 13 de Novembro de 2012 às 22:16
Nossa, decepção é algo ruim para qq ser humano, em se falando de amor, dói demais até esperar que o tempo passe. Não tem jeito, vc pode fazer todas as coisas, sair, mudar rotina, mas enquanto a cabeça não mudar, a pessoa vai estar lá.

Trabalhar a cabeça de várias formas, de várias as maneiras, mas fica. O horrível é esperar algo passar e nunca passa. Nunca pensei que isto fosse acontecer comigo. As vezes não sei se seria decepção, pois quem criou toda esta situação fui eu e a pessoa nunca me retornou, nunca me deu esperança. Não sei se decepção seria o ideal, mas rejeição de alguém e ter de trabalhar a cabeça para isto, é o grande desafio e eu ainda não consegui vencer.

É algo mais forte do que eu, já tentei de várias maneiras, mas fico imaginando coisas na internet, ou seja, vendo a pessoa em cada situação e isto dificulta de eu tirar da cabeça.O grande desafio é vencer a internet, pois ainda não consegui e o pior, tenho sonhos.


Não é que não goste da pessoa, é saber que nunca esteve ali e vc ficar imaginando, criando situação de tenha sido a pessoa. Isso acaba com a gente. Mas, enfim, é ter paciência e esperar que um dia isso tudo passe. Um dia cheguei a pensar que tudo isto decorreu pelo fato da rejeição, então, minha cabeça ficou deste forma.

Sem falar que no início, fui grossa com a pessoa, motivada pelo que via na internet e imaginava ser ela. Enfim, criei um problema dentro de mim mesma por sonhar e acreditar no que via e reagir a isto, mas e isto ainda me impede de esquecer. E já deveria ter acontecido, pq a pessoa nunca me deu esperança.

A pessoa nunca deu bola, está em outra e eu fico aqui me consumindo. E não é por força de vontade, porque tenho, mas realmente não sei o que fazer. Como sou impaciente para me livrar de dores, sejam internas, sejam externas, talvez por isto que não consiga facilmente.

O grande desafio é me livrar de coisas que
De sandra a 24 de Maio de 2013 às 15:25
Olá Luana,é complicado viver numa relação que só deixa para baixo e ainda por cima não existir sentmento por parte de seu parceiro,o fato dele ter partido para outra não quer dizer q vc seja pior do q aquela q ele escolheu pra ficar,acredito q vc é mais do q ele merece,vc deverá procurar q realmente valha a pena,alguém q se importe com vc,e um conselho tenha amor próprio,se ame primeiro e veja o quão importante tú es para seus amigos e familiares,seja mais vc,seja forte minha querida!!estarei na torcida de sua libertação deste amor doentio,se olhe no espelho e sinta-se bem com vc,antes dele vc não era feliz?então não dê esse gosto de se auto-destruir por um amor não correspondido,viva pra vc e não para o outro,certo?
abraços e boa sorte!!
De divino a 6 de Agosto de 2013 às 11:49
Eu sou homem e estou muito trist porq minha namorada me pediu um tempo estou arasado pois sempre fiz tudo pra ela nao entendo essa escolha estou muito u nao sei oq fazer!!!
De Briana Costa Gonçalves a 2 de Outubro de 2013 às 03:26
Eu namorei 1 ano e 7 meses com um garoto e há 5 meses a gente terminou. O motivo foi que eu não confiava nele, pois desde o começo do namoro ele chegava em várias meninas pedindo para ficar, e eu sempre perdoava, até que um dia eu cansei e resolvi dar o troco e começar a sair com uma pessoa de moto, nunca havia acontecido nada até ele descobrir e largamos, a partir daí foi só larga e volta, pois não confiava mais nele, eu o amo de mais e ele me ama também mais não sabemos fazer o nosso relacionamento dar certo. Preciso de ajuda pois quero voltar com ele.
De Bia amaral a 4 de Outubro de 2013 às 04:45
Acontece não adianta

Comentar post

Drª Mariagrazia Marini Luwisch
Psicóloga - Psicoterapeuta

Licenciada em Psicologia Clínica, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Brasil.
Equivalência, Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Lisboa.
Membro Sociedade Portuguesa de Psicoterapias Breves.
Membro Efectivo da Ordem dos Psicólogos nº 8372

Consultório:
Av. Luís Bivar 93, 6ºandar E
1050-143 LISBOA
Marcação de consultas:
213 146 274
914 749 474
ou
por email: E-mail

| Site Oficial

email:mariagrazia@sapo.pt

Parcerias e Acordos

ADSE
ADM
SABSEG
AXA
Cruz Vermelha Portuguesa

Visitas Online

Pesquisar

Perguntas recentes

Morte do filho

Dificuldade em engravidar...

Dispareunia - Dor na rela...

Por que trazer uma crianç...

Medo e imagens de morte

Avaliar namoro

Sindrome de Down

Apaixonada por outro

Medo sa solidão

FELIZ DIA DA MULHER!

Temas

relacionamento

depressão

traição

amor

sexo

medo

ansiedade

ciúme

separação

adolescente

casamento

psicologia

mãe

namoro

auto-estima

filho

infidelidade

sexualidade

trabalho

desejo

todas as tags

Artigos

Psicologia
Testes
Saúde
Exercícios
Dicas
Pensamentos

Citação do dia

Tradutor

Google-Translate-ChineseGoogle-Translate-Portuguese to FrenchGoogle-Translate-Portuguese to GermanGoogle-Translate-Portuguese to ItalianGoogle-Translate-Portuguese to JapaneseGoogle-Translate-Portuguese to EnglishGoogle-Translate-Portuguese to RussianGoogle-Translate-Portuguese to Spanish
Translator Widget by Dicas Blogger

Arquivo

blogs SAPO