Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Mãe desagradável

 

Boa tarde doutora! Gostaria de um auxílio seu e fico imensamente agradecida!

 

Tenho minha mãe que se comporta de um jeito desagradável, e está influenciando minha vida. Ela tem idade (80 anos), e esteve com herpez zoster em 2007, e gritava comigo todos os dias dizendo que queria morrer. Nesta época eu ainda morava com meus pais. Logo em 2007, depois de todo o auxílio que prestei a ela, fui morar com meu namorado, e em 2011 perdi meu pai. Em 2009, meu pai ficou doente. Cuidei de meu pai no período da doença (aproximadamente 2 anos) até seu falecimento intensamente, prestando auxílio diário incansavelmente, dormindo com ele em hospitais, UTIs, de dia e de noite, trocando sondas, revezando-me com enfermeiros em casa, até seu falecimento.

 

Sempre cuidei dos meus pais, e tenho dois irmãos que jamais fizeram coisa alguma para ajudar. A carga física, de trabalho, e emocional, sempre foi despejada em cima de mim.

 

Faz cerca de 10 anos que eu escuto ela falar para mim: ¨porque Deus não me leva embora etc etc¨. Ultimamente ela tem parado de falar isso um pouco, acho que percebeu que tem que se controlar um pouco comigo.

 

Porém, ela segue depressiva, falando sempre coisas desagradáveis e semana passada, quando eu disse a ela que iria me casar, ela simplesmente ignorou o fato. Ignorou solenemente, nem um comentário alegre ou triste, simplesmente mudou de assunto! Não me felicitou, parece que tem medo de me perder, mas eu estou profundamente magoada com uma pessoa que se diz minha amiga, e que não demonstra um pingo de felicidade por eu estar comunicando uma realização minha.

 

Sempre que eu estou com ela, ela fala em coisas desagradáveis, morte, assassinatos, reclama e se lamenta de tudo e de todos. Sempre que eu ligo para ela, ela atende o telefone com voz de coitada, nunca se preocupando em saber como eu estou. Hoje eu perdi a paciência e falei para ela porque fazia isso ao telefone, sempre com voz de coitada e se lamuriando, ela simplesmente mudou de assunto e disse que estava com gripe. Desvia o assunto. Quando eu perguntei a ela se não ficava feliz ou não fazia questão de ver a filha celebrando o casamento, feliz, ela mudou de assunto e solenemente ignorou minha pergunta. Estou muito irritada, triste, e chateada com esse comportamento, pois amo muito a minha mãe, mas não gosto desse comportamento egoísta, creio que ciumento, e infantil não sei dizer o que é que motiva uma pessoa ser assim tão egoísta.

 

Meu pai, antes de falecer, disse para mim que estava muito decepcionado com ela, pois ela havia mudado muito. Estou magoada com ela, tratando-a de forma fria, e ela se aproveita disso, fazendo-me sentir culpada. Não gostaria de ser fria com ela, mas não vejo outra saída. Ela vive falando para mim que eu não tenha filhos, ¨jamais tenha filhos, é a pior coisa do mundo¨, ¨jamais de case¨, coisas desse tipo. Sempre falou isso, desde sempre. Ela não percebe que me agride com esses comentários. Como eu tenho ela como uma amiga, pensava que poderia partilhar meus anseios e minhas vontades com ela, mas vi que ela é uma pessoa que não se pode falar nada, pois ¨azeda¨ qualquer sonho ou vontade de ser feliz de minha parte.

 

Como devo lidar com essa situação? Ser fria e distante e não tê-la como amiga? Ela sempre me ajudou financeiramente, eu me sinto em débito eterno e sinto que ela gostaria que eu fosse sua ¨dama de companhia¨, levando-a para toda parte onde ela necessitar e anulando minha vida. Ela parece que não se preocupa com a alegria e felicidade dos outros, tem uma forma egoísta de agir. E quando ela percebe que eu me afasto e me distancio, liga para mim e me trata com frieza, depois começa a fazer a voz de falsete e falar nos assassinatos que assiste pela televisão. Estou triste, e chateada com isso. Não sei como agir. Essa situação está afetando minha alegria.

 

Peço seus conselhos! E agradeço imensamente a sua ajuda, e a felicito pelo site!

 

Obrigada,

A.

Cara A.,

 

Eu entendo a sua tristeza em lidar com a mãe, mas na idade dela é difícil haver mudanças. Procure aceitá-la como ela é com seus “defeitos” e “qualidades”. Procure não dar muita importância quando diz coisas desagradáveis que a perturbam. Procure dar afeto pelo simples prazer de dar, sem esperar nada em troca.

 

Sempre damos muita importância ao que nossos pais nos dizem, mas tente levar as coisas com mais leveza, dando um desconto devido à idade e respeitando a sua amargura e o seu egoísmo, que já estão muito enraizados e que ela não vai conseguir mudar.

 

Procure viver os bons momentos! E assim, em futuro, nunca vai se culpar por ter feito ou dito alguma coisa que pudesse magoar a sua mãe, assim como foi generosa em ajudar o pai.

 

Força e coragem! Não é fácil conviver com o envelhecimento dos pais, mas assim é a vida.

 

Um grande abraço

310 comentários

Comentar post

Pág. 1/16