Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Família alargada

 

 

Olá...

 

Tenho um filho que acabou de fazer 1 ano de idade. Quando estava 6 meses grávida dele, o pai viajou para fora (Londres) e até hoje não voltou

Ainda mantemos contato, mas só conhece o nosso filho por fotos e web cam. Diz que volta mas nunca diz a data.

 

Os meus pais também são separados e impossível conversa entre os dois. Fiz a festinha de 1 ano, meu pai não quis comparecer pois minha mãe estaria. Ano que vem meu pai quer fazer (pagar) e provável que nessa minha mãe não compareça. O que eu vou dizer para o meu filho porque a vó dele não compareceu? Os dois (pai e mãe) já são casados, como vou explicar essa situação para ele? Quem são para ele os que estão casados com os seus avós?

 

Hoje estou namorando e reconstruindo, estamos montando até um apartamento, provável que em 2014 iremos casar. O meu filho é apegado demais com o meu namorado. (Tem imagem como pai), Mas se o pai dele voltar como vou fazer com a situação? Como explicar? E se ainda tiver um outro filho com o meu atual quando casarmos, como explicar que é meio-irmão. Dra. O meu maior medo é que ele não entenda, não tenho noção da palavra "FAMILIA". Preciso de ajuda.

Atualmente as famílias "alargadas" estão sempre a aumentar resultantes de uma ou mais uniões sucessivas a um primeiro casamento. Frequentemente nascem novos filhos que terão de aprender a conviver com outros já existentes.

A família alargada é um fenómeno complexo, requer um empenho particular do casal. O papel dos pais é cultivar nos filhos um sentimento de auto-estima, orgulho, aceitação e identidade familiar.

 

O diálogo é importante. É preciso colocar regras para garantir ao filho o seu próprio espaço e intimidade. O "outro" progenitor deve-se colocar como um parente próximo, amigo, mas sem atuar como pai. O objectivo é criar um ambiente sereno, aberto ao confronto e compreensão das necessidades do próximo.

 

Explique ao seu filho simplesmente a verdade para dar vida a essa nova família.

 

Tudo de bom

 

 

 

2 comentários

Comentar post