Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Desejo sexual

 

 

 

 

Olá, boa tarde!

 

Achei seu blog pesquisando algo sobre ciúme da ex-mulher, li e reli várias matérias para tentar me encontrar, mais como muitos fizeram resolvi também pedir sua ajuda.

 

Tenho 45 anos, fui casada durante 10 anos, traída e tive outros relacionamentos sérios com outros homens. Estou atualmente namorando a 1 ano e 6 meses um homem de 58 anos que por 5 anos era meu colega e confidente por algumas vezes.

 

Quando amigos eu não tinha nenhum desejo amoroso por ele, mais ao começarmos eu fui me apaixonando. O problema é que mudou muito, não saímos, vive dizendo que não temos condições e que precisamos economizar, alega que gosta de ficar em casa e o pior, não me procura mais sexualmente a um mês, pois afirma que sexo não é tudo, que temos que direcionar nossas energias para o estudo, as conquistas. Tem mantido contato telefónico com a ex-esposa e alega que só são amigos.

 

Estou insegura, ele nega tudo que questiono sobre voltar para a familia dele, diz que me ama mais não tem desejo por mim.

 

Tenho tentado me afastar cada vez mais dele, evito ligar, manter contato durante a semana e finjo que estou bem nos fins-de-semana que estamos juntos sempre em casa, comendo e assistindo TV.

 

Sou fogosa, tenho desejo por ele, estou com baixa estima. Não quero acabar como nosso relacionamento, mais não sei o que fazer, me sinto desmotivada para reverter essa situação quanto mais tento ser carinhosa, mais ele se afasta.

 

Pode me orientar por favor.

 

Obrigada!!

 

 

Cara Leitora,

 

Vou mandar-lhe um texto de Osho, pois é assim  que eu penso sobre o seu caso.

 

"O primeiro ponto: surge um momento na vida em que um dos parceiros não terá vontade de ter relações sexuais. Em maior ou menor intensidade, isso acontece com todos os casais. Quando uma pessoa não quer ter relação sexual, a outra se apega a isso mais do que nunca e começa a sentir que, se não houver sexo, o relacionamento terminará.

Quanto mais você pedir, mais medo ele sentirá. O relacionamento desaparecerá não porque o sexo desapareceu, mas porque você insiste em pedir e ele se sente continuamente importunado. Ele não sente vontade de fazer amor, mas pode se forçar a fazer, e com isso ele se sentirá mal; ou, se ficar na dele, também se sentirá mal por estar fazendo você infeliz; ele se sente culpado.

Uma coisa precisa ser entendida: o sexo nada tem a ver com o amor. No máximo, ele é um começo. O amor é maior que o sexo, mais elevado do que o sexo. O amor pode florescer sem o sexo.

(A autora da pergunta interrompe: "Mas ele nunca diz que me ama.")


Não, você o está deixando com medo, porque, se ele disser que a ama, você estará pronta para pedir por sexo. Na sua cabeça, amor é praticamente sinónimo de sexo, isso eu posso perceber. Por isso, ele fica até mesmo com medo de tocá-la e de abraçá-la. Se ele a abraçar e a tocar, você estará pronta...

Você o está deixando com medo e não está percebendo o x da questão. Sem saber, você o está afastando. Ele ficará com medo até de conversar com você, porque ele fala e de novo a situação surge, argumentos, isso e aquilo...

Você não pode argumentar a respeito do amor, não pode convencer ninguém a respeito do amor. Se ele não o sentir, não há o que fazer. Ele ama você, senão a deixaria. E você o ama, mas tem um entendimento errado sobre sexo.

O meu entendimento é que o amor começa a crescer pela primeira vez quando o sexo febril e ardente se vai, aos poucos diminui. Então o amor fica mais e mais sereno, refinado, superior. Algo delicado começa a acontecer.

Mas você não está permitindo que isso aconteça. Ele está pronto para amá-la, mas você está se apegando ao sexo. Você insiste em puxá-lo para baixo. Esse puxar para baixo pode destruir toda a união.

Eu posso entender, porque a mente feminina sempre se apega ao sexo quando o homem não está interessado. Se o homem estiver interessado, a mulher fica completamente desinteressada. Percebo isso todos os dias. Se o homem estiver atrás de você, você faz o jogo de que não está interessada.

Quando o homem não está interessado, você fica com medo e os papéis mudam. Você começa a fazer o jogo de que precisa de sexo, de que sem ele ficará maluca, de que não pode viver sem ele. E tudo isso é pura tolice! Ninguém jamais enlouqueceu sem sexo.

Se você amar a pessoa, sua energia será transformada. Se você não amar a pessoa, caia fora. Se você amar a pessoa, a energia terá agora uma chance de se transformar numa realidade superior. Use essa oportunidade. E pegar no pé não vai ajudar, tornará tudo mais feio e causará o resultado contrário do que você deseja."

Osho, em "Amor, Liberdade e Solitude: Uma Nova Visão Sobre os Relacionamentos"

 

Penso que devem dialogar sobre como se sente e a falta que sente de sexo, mas sempre sem forçar nem insinuar nada, e propor soluções, como por ex. uma consulta a um urologista para ver se há algo que possa ser feito para voltar a sentir desejo.

 

Tudo de bom!