Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Ciúme e discussões

 

Viva Dr.ª Mariagrazia,

 

Escrevo para lhe pedir um conselho. Não consigo lidar com o ciúme do meu companheiro. As discussões e a raiva tomaram posse do relacionamento. Ele sabe que tem uma "paranóia" mas não consegue evitar ser desrespeitoso e cáustico comigo.

 

Gostamos um do outro, mas não tenho ferramentas para o ajudar. O meu maior problema são as explosões de raiva que já não consigo controlar, sinto-me cansada e impotente.

Há outras maneiras de abordar a questão com ele? Estou apreensiva em lhe falar de psicólogo ou psiquiatra, até nisso vamos discutir e já não sobra energia para tanto.

 

Cumprimentos

 

MJ

 

Cara MJ,

 

As pessoas que sofrem deste tipo de desordem de personalidade muitas vezes se caracterizam pela sua falta de abertura e flexibilidade, não só em suas rotinas diárias, mas também com as relações interpessoais e expectativas.

 

O ciúme é uma reação egóica para compensar tanto o medo da separação como o medo de perder o controle, e revela uma genuína incapacidade de sentir dor e aceitar separações, fracassos e derrotas. Não nos relacionamos verdadeiramente com alguém, quando pensamos que teremos o controle sobre o outro e que agindo assim poderemos evitar separações e sofrimentos.

O ciúme possessivo destrói a relação e se não forem trabalhadas estas questões há um desgaste muito rápido na relação, interferindo em direitos e deveres de cada um e principalmente no respeito entre o casal.

 

É importante manter o respeito por si e pelo parceiro; em vez de agressividade fomente o diálogo franco, analise os motivos que podem estar na origem de tais situações e exponham os próprios sentimentos sem ferir a suscetibilidade e os sentimentos do outro.

Uma relação amorosa não pode tolerar a auto-anulação ou qualquer espécie de agressão verbal, física ou emocional.


A terapia individual ou de casal é uma boa solução e pode representar uma grande ajuda no sentido da cura. Procure dialogar com ele e tente motivá-lo para um tratamento.

 

Fique bem

 

 

Filho adolescente

Sou divorciada ha cinco anos e tenho um filho de 14 anos. Cada dia que passa vejo nosso relacionamento ficando mais difícil, pois ele não faz nada que peco na hora e principalmente não quer estudar. Ele tira boas notas porque e inteligente, mas não pega nos cadernos. Sempre que posso sento com ele e explico que a vida ira cobrar empenho e interesse por parte dele, mas ele responde que não precisa estudar porque ele sabe a matéria e não acha que pode mais. Eu procuro envolver o pai, pois sei que ele sempre estudou muito e ele me ajuda a falar.

 

Acontece e que após passar um tempo de nossa conversa ele volta a fazer tudo de novo. Meu filho não e violento nem fala palavrões, mas fala alto quando estou pedindo algo e ai vira discussão. Ultimamente depois que chega da escola na hora do almoço ele se senta no sofá e joga no computador a tarde toda. Preocupa-me porque ele tem ficado muito tempo na internet e não sei os sites que tem acessado. 

 

O que posso fazer para conseguir me relacionar melhor com ele e fazer com ele me ouça e acredite que eu quero o melhor para ele?

Certa de sua compreensão.

Agradeço. C.

 

Cara C.,

 

Filhos adolescentes trazem esse tipo de problema. Vai ter que limitar o tempo que passa no computador e dar limites, por exemplo dizendo que  deve dividir o tempo com o estudo e com o lazer. O melhor seria se ele praticasse também algum desporto e assim distribuir melhor o tempo livre para não ficar fixado só no computador.

É preciso dar limites, acompanhar seu filho quando está no computador para ver o que acessa.

 

De um modo geral, quanto mais tempo os adolescentes passam a ver televisão ou a usar o computador, maior é a probabilidade de se sentirem incapazes e insatisfeitos consigo próprios.

 

Ao mesmo tempo devemos ter em conta que a saúde física e emocional dos adolescentes depende, em larga medida, da sua ligação aos pais e amigos próximos e que o tempo passado no computador diminui essas relações.

 

Lembre-se que é importante educar. Muitos pais acreditam erroneamente que quando os filhos são adolescentes, não há mais nada a fazer por eles. Errado. Estudos mostram claramente que a boa educação familiar continua a ajudar os adolescentes a se desenvolverem de uma maneira saudável, evitar problemas e ter um bom desempenho escolar.

 

Os adolescentes necessitam de regras e limites. Mesmo sendo divorciada, seja firme mas justa. Diminua suas regras pouco a pouco conforme seu filho demonstre mais maturidade. Se ele não consegue gerir sua liberdade puxe as rédeas e tente novamente soltar em alguns meses.

 

Felicidades

 

 

Namoro pré-adolescente

 

 

 

Estou precisando de um conselho, bom o assunto, deve até ser comum para a Doutora, mais pra mim é um tanto complicado.

 

Tenho uma filha de 12 anos, e não sou casada com o pai dela, e ela mora com a avó paterna. Bom recentemente descobri que ela está de namorico, com um garoto de 14 anos, e fiquei muito preocupada, porque ela só tem 12 anos.

 

Na hora que descobri, briguei com ela, mas em tom suave, só chamei a atenção e disse que não tinha problema, contanto que conhecesse o garoto e a família dele. 

 

Mas agora ao pensar, que o meu bebé está namorando, não sei como agir, não sei o que fazer, o que falar. Se conto ou não ao pai dela. Enfim esses tipos de dúvidas.

Por mim ela não namorava ainda, só depois dos 14 15 anos, 12 anos ainda é muito nova.

 

Adicionei, o rapaz no meu facebook, para sondá-lo e  disse que quero conhecê-lo e a mãe dele, ele disse que sem problema que é para marcar algo. Pareceu-me bem interessado nela.

 

Não sei o que fazer nem como agir, me oriente.

 

Desde já eu agradeço seu conselho.

EI.

 

Cara EI.,

 

As crianças actualmente se apaixonam cada vez mais cedo.

O primeiro amor exerce um papel essencial na forma como o indivíduo irá se relacionar com o mundo e com as pessoas no futuro. Por isso, ele não pode ser tratado como simples brincadeira. Quando é correspondida, a primeira relação amorosa faz muito bem. Eleva a auto-estima e faz as crianças se sentirem valorizadas. Além disso, a sexualidade começa a ser definida neste período.

 

 

Muitos se separaram de seus primeiros romances por conta dos pais. Por isso, se a pessoa não estiver fazendo mal à sua filha, deixe-os em paz, um ponto importante é o respeito à privacidade da jovem. Nada de bisbilhotar o computador em busca de provas.

O que é preciso é acompanhar e orientar com cuidado e para isso se ela mora com a avó, convém contar para o pai dela, para que possam acompanhar, mas sem invadir-lhe o espaço. Conhecer a família, pode ser tranquilizador, mas procure não se impor.

O desafio é criar ferramentas para que um sentimento nobre, não anule, por ironia, a alegria de viver típica desta faixa etária.

 

Felicidades

 

 

Sonho e morte

 

 

Boa noite,

Sonhei que um homem disse que iria morrer aos 36anos e tenho 19, gostava de saber se o sonho quer dizer algo, espero que me possa ajudar,

Obrigado.

 

Os sonhos podem trazer diferentes símbolos e nos oferecem a principal via para interpretar o inconsciente. Sua linguagem caracteristicamente simbólica proporciona um desafio ao terapeuta. Os sonhos trazem do nosso inconsciente para a consciência, desejos reprimidos, “proibidos” ou recalcados. É através dos sonhos que temos a capacidade de vivenciar esses desejos.

 

Sonhar com morte pode ser assustador, mas o significado simbólico pode ser o desejo de se libertar emocionalmente de algo ou alguém ou ainda pode estar relacionado com algum desejo de mudança. 36 anos, pode simbolizar a idade que imagina que vai acontecer alguma coisa nova, alguma mudança na sua vida, ou algum objetivo realizado ou por realizar ou ainda uma meta a ser alcançada.

 

Tudo de bom