Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Namoro inseguro

Viva Dr. Mariagrazia
 
Tenho 24 anos e o meu namorado também. Já estamos juntos há quase 5 anos, entre uma quantas vezes que terminamos ou decidimos dar um tempo.
 
A questão é que sexualmente damo-nos muito bem e sabemos dialogar, nunca faltou desejo, nem interesse, de ambas as partes.
 
No entanto, em termos relacionais, fora dos lençóis, as coisas sempre tiveram algumas dificuldades e contratempos. Ambos somos muito inseguros e, inevitavelmente, o ciúme apodera-se de nós sempre que estamos na presença de outras pessoas ou fora do “nosso cantinho”. Quando somos só nós, tudo funciona bem, quando saímos, surge sempre uma discussão. Ou porque eu estava a olhar para um rapaz ou porque alguém olhou para mim, etc.
 
Nos últimos 2 anos da nossa relação, terminamos e começamos. Eu terminei porque não o sentia disponível para investir na relação para que as coisas mudassem. Passados 5 meses de estarmos separados, falei com ele e expressei a minha vontade em querer estar com ele e que as coisas corressem bem. Perguntei-lhe se estava disponível e se queria tentar. Ele disse que sim. Tudo correu bem os primeiros 3 meses. Agora tudo voltou ao mesmo: ciúmes, insegurança, mentiras e falta de assertividade com os outros, são os nossos principais problemas.
 
Há cerca de uma semana ele teve uma conversa, via telefone, comigo, onde me disse coisas que, e diz ele: “Há muito que mas queria dizer mas estava receoso que as interpretasse mal”.
 
Disse-me que se sente mal por não conseguir retribuir o meu olhar apaixonado, por não conseguir ser carinhoso comigo na cama, por querer fazer amor comigo e não se conseguir dar, por querer que as coisas corram bem se queremos fazer uma vida juntos. Disse-me também que por tudo isto, está neste momento com dúvidas se eu sou a pessoa certa para ele.
 
Depois desta conversa, caiu-me tudo ao chão. Dizer a uma pessoa apaixonada que temos dúvidas é como um balde de água fria. Sinto que estive a viver uma ilusão estes últimos tempos.
 
Não sei como interpretar isto. Quando lhe perguntei depois da conversa se afinal ele queria estar comigo ou não ele disse que sim, que queria mas que tinha dúvidas. Estou confusa e ele não consegue esclarecer-me, diz apenas que foi um desabafo e que está tudo bem. Mas não está, pelo menos comigo. Pois no meio das minhas inseguranças dei comigo a ir ver os e-mails dele e descobri um e-mail que me deixou ainda mais insegura. Um e-mail no qual ele mostra interesse em voltar a ver outra rapariga, com a qual teve um envolvimento sexual na altura em que estivemos separados.
 
Não sei se o meu amor pode salvar alguma coisa. Gostava que as coisas corressem bem mas neste momentos tenho dúvidas em relação ao que ele sente e ainda me deixa mais insegura.
 
Gostaria de um conselho seu, será que estou a exagerar? Será que estou a tentar recuperar uma relação sozinha?
Obrigada e parabéns pelo seu excelente trabalho, neste site e fora dele!
 
Anónima, 24 anos, Lisboa

Cara Anónima,

 

Cuidado com o ciúme excessivo pois isso atrapalha e destrói a relação.

A manifestação de ciúme não deve ser interpretada como manifestação de amor e paixão, mas como vontade de limitar a liberdade do parceiro

 

Parece que ele está a passar por um momento de insegurança e que precise de outra experiencia para se afirmar. Pode ser que tenha sido só um encontro casual, sem maiores consequências.

 

Entretanto fique atenta aos sinais de desamor ou seja diminuição de paixão, falta de intimidade, ausência de um projecto de vida comum, falta de confiança e respeito.

 

Se sentir que está bem com ele ao seu lado, vá em frente. O amor move montanhas e se o ama não deve desistir do seu amor.

 

Felicidades

Mariagrazia

18 comentários

Comentar post

Pág. 1/2