Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Vaginismo ou vaginite

 

Bom dia entrei na sua página e achei interessante o que li. Gostava de lhe por algumas dúvidas sobre uns problemas que tem a minha namorada.
 
Nós temos actividade sexual uma vez por mês, a única posição em que fazemos é do missionário em que fico eu sempre por cima, eu amo-a e passo 80% do tempo que estou com ela com o pénis erecto.
 
Há 8 meses fizemos amor e eu ejaculei para dentro dela (toma a pílula a 5 anos), no dia a seguir ela sentia ardores. A partir daquele dia ela começou a ter problemas, tem sido tratada com pomadas que se injectam para o interior da vagina e com pomada para o exterior.
 
Ela deita um líquido esbranquiçado da vagina, o qual não tem cheiro. Na última vez que tentámos fazer amor ela estava lubrificada mas não consegui a penetração, ela foi ao ginecologista e ele disse-lhe que tinha vaginismo.
 
Eu andei a pesquisar na net e pelos sintomas parece-me que também tem vaginite.
 
Nas últimas vezes eu também estou a ter ejaculação precoce, o que não me acontecia antes. Será que é preferível utilizar preservativo? Gostava que me explicasse se tudo pode ter começado com a minha ejaculação e como será a melhor forma de superarmos isto.
 
Eu tenho 26 anos e a minha namorada tem 24.
 
Atentamente SS
 
 

Caro SS,

 

Penso que esteja tudo bem consigo, ejacular dentro dela é normal.

Se ela toma pílula não é necessário o preservativo, caso tenha relações sexuais somente consigo. A sua ejaculação precoce pode ser derivada da ansiedade relacionada com as dificuldades dela. Quanto ás posições podem experimentar outras e variar conforme se sintam mais á vontade.

 

A sua namorada precisa ir ao ginecologista para saber ao certo o que se passa com ela. Caso tenha algum tipo de vaginite (é uma inflamação dos tecidos da vagina causada por microrganismos) há tratamento médico e para vaginismo poderá precisar de uma psicoterapia.

 

Entretanto sugiro que a sua namorada procure explorar o seu próprio corpo através da masturbação, para que possa descobrir como gosta de ser tocada, sinta o que lhe dá prazer e para que se sinta mais descontraída durante a relação.

 

Felicidades

Mariagrazia