Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Relação doentia

 

Olá Dra.
 
Nem sei por onde começar, alias nem me apetece escrever muito pois tenho consciência que estou com uma depressão muito grande e que já dura muito tempo.
 
Somando a isto estou presa a uma relação doentia à qual não consigo desligar-me definitivamente e o sofrimento é demasiado grande, pois tenho consciência que estou a definhar e que devo sair o mais depressa possível só que não tenho a técnica. Este sofrimento já vai no 3º ano com tentativas constantes de acabar de vez com a relação mas ao final, há sempre um recomeço.
 
Sou uma mulher inteligente, com estabilidade a nível profissional tendo um cargo de alta responsabilidade dentro de um grupo de empresas com uma certa dimensão no mercado, tenho dois filhos, bons amigos,etc. quem me conhece se pergunta o porque eu sendo o que sou sujeito-me a provocações, vexames, insultos, humilhações, ofensas tão grandes ainda por cima de uma pessoa que não possui nada que se consiga dizer: " realmente o homem é valioso" até atitudes de homossexualidade reprimida ele manifesta e eu tendo consciência de tudo isto, não consigo desligar-me e estou muito mal. Sei que ando com uma auto-estima muito baixa e a lavagem cerebral que este individuo me faz constantemente alcançou proporções muito grandes até o ponto de ter medo de sair de casa para que ninguém me veja porque o que já acredito é que sou o pior do mundo e que só faço mal às pessoas.
 
Tenho consciência que não é verdade mas como combater o que o meu inconsciente acredita com o que meu consciente sabe? Estou num beco sem saída e fazendo investigação sobre profissionais de psicologia através da Internet ( embora já fiz terapias e nenhuma deu resultado) dei com o seu blog e atrevi-me a escrever estas palavras porque realmente estou em sofrimento e preciso de ajuda urgente.
 
 
 
Preciso é de ajuda, já fiz montes de terapias e alternativas também e nada me funciona. Nada.
Obrigada
 
 
Cara leitora,
 
Se não consegue terminar a relação que diz “doentia” é porque esta, provavelmente, está a proporcionar-lhe  algum tipo de “ganho secundário” inconsciente, ou seja há alguma razão que a mantém no problema e sente que tem algum tipo de vantagem em manter essa relação.
 
Para conhecer quais são as suas motivações, que a levam a desistir de romper ou a voltar a se relacionar com essa pessoa, só posso lhe indicar uma psicoterapia de base psicanalítica "à sério", que a ajude a descobrir e ressignificar suas motivações e a encontrar respostas e soluções para sair da depressão e se sentir mais feliz.
 
Confie em si própria e lembre-se que a decisão de mudança está em si.
 
Tudo de bom
Mariagrazia