Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Separada e confusa

 

Candido Portinari

Boa Noite Sra Drª
 
Tenho 26 anos, divorciada e mãe de uma menina de 21 meses. Escrevo-lhe pois gostaria que me ajudasse a entender certas coisas na minha vida que acontecem...meu ex marido deixou-me em Janeiro deste ano, disse-me que já não sentia nada por mim....sofri imenso e ainda sofro, pois foi com ele que tive durante dez anos...ainda o amo, todas as noites chro por ele...entretanto não deixou de ser meu amigo que é assim que ele quer....sermos amigos, mas eu não consigo esquecê-lo e vê-lo dessa forma ainda...

Quanto à figura pai, não tenho razão de queixa, ele adora a filha, mas eu como sou, super cismada, quando as coisas começaram a normalizar depois do choque que sofri, comecei a fazer-lhe perguntas tais como: tens outra mulher? que é que eu fiz?o que erramos?

Ele responde-me que não tem nenhuma mulher, que não quer mais mulher nenhuma e que não sabe o que aconteceu...após a separação, claro que eu ao início andava tola, apática, emagreci 8 kgs, só chorava...depois aos bocados fui ficando melhor, encarando a situação, apesar de ainda o amar bastante...

Mas com isto tudo, que é o que toda a gente não entende, ele me convida para tomar café, já saímos juntos com a nossa filha, já fomos às festas daqui de algumas terras andar de carrossel com a menina, fomos à praia, etc e também acabamos por ter relações...ele me disse sempre que não me queria magoar e que não quer que eu me sinta usada..., e o engraçado é que não sinto nada disso e ele me diz que adora fazer amor comigo...pois lhe questionei se é "fazer amor" ou "sexo"? ele me respondeu : fazer amor...ele não está a diferenciar, mas eu diferencio, pois uma coisa é fazer amor com a pessoa que amamos e outra é fazer sexo com alguém que conhecemos por exemplo num bar e passado alguma confiança fazemos sexo...Noutro dia, íamos fazer 3 anos de casados e ele não se esqueceu, veio ter comigo e com a menina e trouxe champanhe...fizemos um brinde à nossa filha...e eu farta de chorar...

Sinceramente, ando meia confusa, gostaria de entende o que se passa....ele todas as noites me envia um sms a perguntar se está tudo bem, se eu respondo que ando chateada ou triste, ele quer saber sempre o porquê, que posso contar sempre com ele, etc...

Eu não saí mais desde que me separei...só arranjei um colega através de um fórum aqui na internet que também está separado...não saí mais, pois não posso, devido a não ter ninguém que fique com a pequena, pois ele não pode porque trabalha até tarde assim como o meu pai, trabalham ambos no ramo de hotelaria e minha mãe devido a ter depressões atrás de depressões está dependente dos comprimidos e não consegue ficar com a menina té tarde...eu não posso sequer falar o que sinto, ela não entende, começa a dizer que já não o vê como dantes (acredito!) e tanto dá-lhe para fazer elogios ao meu ex como no dia seguinte está insultá-lo...meu pai n unca gostou dele e não é capaz de o encarar e não o quer que ele veja a minha mãe...sinceramente sinto-me sozinha nisto tudo...por que amigos não tenho e não posso muito contar com os meus pais...

Desculpe este desabafo enorme, mas sinto-me um bocado desesperada...esqueci-me de dizer que também já sofri de uma depressão aos 19 anos e sou uma pessoa e admito ansiosa, deprimida, confusa...importo-me imenso no que os outros pensam e digam e vou por eles, nunca tomo iniciativa...por exemplo, pergunto à minha mãe se gosta da camisola ela diz que não e eu já não a compro...
Pronto...terminei..peço desculpa por isto tudo, mas ando desesperada em entender o que se passa...
 
Atentamente,
F.

 

Cara F,,
 
O que se passa consigo é que como você mesma diz: “...importo-me imenso no que os outros pensam e digam e vou por eles, nunca tomo iniciativa...,”. A solução está em começar a pensar e decidir por si própria, tomar iniciativa e principalmente confiar em si própria.
 
Não sei o que se passa com ele mas o melhor é quando estão juntos falar sobre a vossa relação. O diálogo é o melhor aliado. Pode ser que ele sinta a necessidade de repensar a relação, talvez por estarem juntos desde muito jovens.
 
Se gosta dele, siga seu coração e não se importe com o que as outras pessoas pensam ou digam. As atitudes dele mostram que ele ainda está ligado a si e vale repensar a relação com muito diálogo e renovação para o futuro.
 
Um abraço e tudo de bom
Mariagrazia


 

1 comentário

Comentar post