Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Síndrome de Fadiga Crónica

Boa tarde Sra. .Dra.
 
Gostaria de lhe expor um caso algo estranho, trata-se do meu primo de 15 anos, ele à um mês esteve internado no hospital e fez desde análises a diversos exames, inclusivé ressonância magnética mas nada foi diagnosticado. Os sintomas são: apatia, mudança de comportamento, por vezes sem reacção, está sempre cansado, quer estar sempre a dormir, é estranho porque ele fica parado, como se estivesse dormindo acordado, não esboça um sorriso. Desde esta altura, ele já recuperou totalmente sem medicação,  ficou normal como era antes, só que agora parece que a crise voltou mas menos intensa.

Gostaria de saber a sua opinião, acha que é um problema psicológico ou neurológico?
Quero procurar algum tipo de ajuda.

Grata pela atenção, aguardo sua resposta.
 
A.

Cara A.,

 

Pelo que descreve poderia estar sofrendo de síndrome da fadiga crónica, que é uma doença caracterizada pela presença de cansaço inexplicável, de duração maior que 6 meses, associado a sintomas como cefaleia (dor de cabeça), dores pelo corpo, dor nas articulações, distúrbio cognitivo (memória), distúrbio do sono, promovendo incapacidade física ao paciente. Não é incomum a doença surgir em períodos em que estão presentes desordens afetivas, como ansiedade e depressão.

 

Entretanto é sempre preciso uma consulta médica presencial para um diagnóstico preciso e para uma orientação correta pois há outras doenças que também podem dar sintomas de fadiga.

O prognóstico destes doentes varia muito, enquanto uns recuperam, outros oscilam entre períodos relativamente bons com outros menos bons e apenas uma minoria piora gradualmente com o passar do tempo.

 

Tudo de bom

Mariagrazia