Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Agonia e choro

IMG_2734.JPG 

Doutora, agradeço o espaço: Fiz uma escolha há uns anos atrás, e resolvi seguir uma nova carreira, com apoio de toda a família. Atualmente estou focado em estudar para concursos públicos, o que demanda uma grande pressão. Além disso, acho que ao chegar aos 40, passei a vislumbrar a velhice dos meus pais com certo medo, face à necessidade cada vez maior de suporte que passarão a ter e o futuro tranquilo, que agora me cobro, em dar-lhes um conforto maior. Isto tem-me causado agonia e choro.

Como proceder para fugir deste quadro.

 

Caro leitor,

A grande pressão nos seus estudos aumenta o seu nível de stress e favorece o sentimento de emoções negativas como o medo e preocupação excessiva.

 

A velhice dos pais é um processo pessoal, natural e inevitável para todo ser humano na evolução da vida e também um fator muito preocupante na realidade atual, mas é fazer o possível para poder dar algum conforto e tentar resolver os problemas, conforme se apresentem.

 

O que precisa é tentar descontrair e procurar acrescentar no seu dia a dia momentos relaxantes.

É importante transmitir-se que pode e consegue suportar algum do incómodo provocado pelas suas emoções negativas, mas que esse incómodo é temporário. Deve acrescentar a ideia de que as coisas irão recompor-se porque sabe como regular o seu estado interno, e que pode colocar em marcha um conjunto de ações que o conduzem para uma solução que no seu retorno lhe irá gerar melhores sentimentos.

 

O compreender um estado psicológico ajuda a superação..

Um abraço