Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Agir com a amada

 

 

Venho por este meio comunicar à Dr.ª Mariagrazia Marini que tenho muito apreço por si no campo da temática psicologia. Assim, deste modo, gostaria de obter a sua opinião sincera. Estou a gostar de uma pessoa com nome Cidália e esse nome nos últimos tempos não me sai dos meus sonhos. Gostaria que me desse algumas sugestões/ dicas para me aconselhar a ter um relacionamento com a pessoa citada. Por isso vou contar um pouco da minha história com ela: 

 

1) Eu conheci a mulher que eu amo que é mais velha do que eu no café, no começo eu pensei que era apenas amizade, mas com idas ao café, comecei a admirá-la como mulher e não apenas como um amigo. Eu nunca tive este sentimento tão forte com nenhuma mulher. Eu sei que ela é divorciada e tem filhas pela conversa de um cliente em minhas primeiras visitas ao café. Falou-me dos ex-maridos e amigos, mas um dia eu disse a ela para não falar muito dos ex-maridos, pois é um assunto com o qual eu me senti algum desconfortável, porque ela falava tanto deles e ela respeitou minha decisão. 

 

2)Tendo um pouco de intimidade e confiança comecei a tratá-la pelo nome, ela chama-se Cidália e sempre gostei dela desde o primeiro dia que a vi, senti algo que eu nunca tinha sentido por ninguém, e divertimos e riamos muito quando eu ia lá . 

 

3) Tratávamos um ao outro com respeito e cordialidade, houve um dia em que eu ofereci-lhe um cravo no Dia Internacional da Mulher e ela deu-me uma abraço apertado e eu senti uma sensação de calor em todo o meu corpo e sentia o corpo dela tb quente, com a confiança adquirida comecei por abraçá-la quando eu despedia-me dela, e tenho uma grande admiração por ela e considero-a um guerreira, porque cuidar de uma criança por si só é uma grande coragem. 

 

4)Eu a vi chorando pelo ex-marido por não apoiar  a sua filha financeiramente e apoiei-a incondicionalmente, eu a vi incapaz desesperada por um outro futuro além do que ela tem agora e sempre a apoio quando ela falava que gostaria de ir para outro país, mesmo apesar que a quer ter a meu lado mas embora ficasse desolado com a sua decisão ficaria apesar de tudo satisfeito por ela. 

 

5) Nós saímos duas vezes, eu convidei-a  duas vezes e queria convidá-la para jantar comigo desde que nos conhecemos desde fevereiro, mas já a convidei várias outras vezes, mas devido à situação difícil (pois tira pouco rendimento do café) que ela atravessa não insisti muito. Mas ultimamente senti alguma distância dela depois do entusiasmo inicial, em que ela sorria e olhava para mim. 

 

Agora hoje: 

 

- Com a pressão da minha família e os meus colegas e professores do curso onde eu ando a tirar acontece uma situação desagradável, que foi a seguinte: 

 

5) ao fim de um certo tempo de ter a necessidade de conversar mais com ela, precipitei e acabei por invadir o espaço dela de uma forma inconsciente, quando ela estava sentado no café com um amigo, mas pedi-lhe  desculpas e disse-lhe que foi um momento infeliz da minha parte que sempre agi de forma justa com ela e lembrei-lhe o que fez a nossa amizade até agora e que a  gostaria de continuar a manter, porque eu acho que de alguma forma a magoei e a feri, e gostaria que ela continuasse a gostar de mim como eu gosto dela, nunca senti assim o meu meu coração, porque eu nunca senti nada parecido com ninguém, quando vejo a  meu coração palpita. Ela tem um contrato com o café até outubro, então não sei o que vai acontecer e eu também tenho contato telefônico dela. 

 

Gostaria de obter suas opiniões honestas, com a experiência que você tem que voltar a ter confiança e amizade dela, porque ela estava na defensiva, pois já teve más experiências no passado e uso terceiras pessoas para me "atacar" o que é compreensível. Pois gostaria de conquistar aquela mulher, pois nunca me senti também bem.

 

6)Considera que ainda tenho chances de lutar por seu amor, ela ainda pode me aceitar? Você poderia dar-me, por favor algumas sugestões? Estou ansioso na sua resposta, brevemente.

 

7)Mas primeiro eu vou ir dar à mulher que eu amo espaço. Nesses dias eu vou parar de ir ao café, pois ela está com raiva de mim que é compreensível. Eu nunca vou desistir. É um retiro estratégia eu deve ganhar passo a passo a confiança dela. Uma simples pergunta: Você concorda com me retiro estratégia e quanto tempo de dias que você considera que eu devo ir outra vez ao café.

 

8) Como posso fazer com que a mulher em questão me perdoe? Há uns dias atrás fui ao café ela parou e conversamos um pouco fora do café pois ela foi ao shopping comprar algo para o café. No dia a seguir, ela atendeu disse-me boa tarde e referiu o meu nome primeiro que eu e enquanto lia uma revista ela disse se não queria ler mais alguma. Acha que são bons indícios para ela me perdoar e conquistar o coração dela?

 

Ajude-me por favor, pois tenho vergonha de procurar ajuda... Muito Obrigado e muitas felicidades no seu trabalho.

 

Aguardo a suas respostas o mais breve possível.

 

Melhores cumprimentos

 

JM

 

Caro JM,

 

Tente aproximar-se dela naturalmente, sem ser inoportuno e sem invadir-lhe o espaço.

 

Não há receitas, cada pessoa é única e idiossincrática e deve agir conforme os seus sentimentos e aprender com as suas próprias experiências, mas sempre com o cuidado para não ofender e nem afugentar a outra pessoa.

 

Converse com ela e quando estiverem a sós, declare o seu amor, convide-a para sair, sempre com delicadeza para não intimidá-la.

Procure ser mais assertivo e ousado.

 

Boa sorte