Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Mulher em luto

portinari12.jpg

 

Bom dia, perdi meu marido há dois meses e de lá pra cá minha vida anda uma correria, pois ele me ajudava em tudo e era muito ativo . Ele descobriu a leucemia há 4 anos. Lutou, foi um guerreiro até o fim, amava a mim e ao nosso filho de 2 anos com todo o seu coração.

Eu não tenho mãe, e minha família é totalmente desestruturada , tenho alguns amigos, que converso desabafo às vezes, mas sinto-me muito  angustiada com tamanha responsabilidade. Gostaria de alguma dica para lidar com tal situação.

Desde já agradeço pela atenção.

 

Cara leitora,

 

O seu luto ainda é muito recente e é normal que se sinta angustiada e perdida. Que a sua vida se tenha transformado numa correria também é normal pois ficou com a dupla responsabilidade da família.

 

É importante que passado algum tempo consiga retomar as suas rotinas diárias, o seu trabalho, a sua vida social e inicie um processo de reorganização mental.

Nesse momento é importante a ajuda dos amigos e das pessoas que estão ao seu lado.

O luto leva seu tempo e a ferida da perda de alguém querido necessita de tempo para ser suavizada. É preciso paciência e calma para conseguir reencontrar um equilíbrio psicológico.

 

Convém que esteja atenta para prevenir entrar no chamado “Luto Patológico”. Para sair do luto é preciso lutar.

Se tiver alguém para falar, desabafar, um parente, uma amiga, uma vizinha, certamente vai ajudar muito. Precisa aos pouco retomar a sua vida. Não é fácil, mas é preciso força e coragem. Tem um filho de 2 anos que precisa de si e essa é a sua família que deve zelar para ficar o quanto mais estruturada possível.

 

As pessoas em luto passam por várias fases. Agora está na fase de desorganização e desespero, é a fase mais difícil. Quando passar à fase de reorganização e aceitação irá se adaptar à vida na qual seu marido não está mais. Para lidar com a sua perda a solução é enfrentá-la e aos poucos construir uma nova história, com calma, dando tempo ao tempo, com novas experiências, naturalmente conforme se sinta pronta, sem esquecer as boas lembranças que o seu marido deixou.

 

Se sentir que não consegue sozinha ultrapassar a dor do luto e se reorganizar, procure ajuda de uma psicoterapia, ao menos para ter com quem desabafar sobre o que sente e juntas encontrarem um novo sentido para sua vida.

 

Um grande abraço