Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Rapariga feia

portinari14.jpg

 

Boas. Vou aqui contar pelo que estou passando. 

 

Eu sempre fui a rapariga feia que ninguém queria, e que todos usavam. Sempre fui vítima de Bullying. 

Nunca consegui superar isso, até hoje tudo continua dentro de mim, como se tivesse ocorrido a pouco tempo, e nem consigo encarar quem me fez isso. Apenas faço como se isso nunca me tivesse afectado, mas é mentira isso tudo continua bem vivo dentro de mim. Mas nunca consegui contar isso a ninguém, porque as pessoas iriam dizer que eu estaria a exagerar. 

Com os meus 15 anos, conheci um amigo do meu irmão, e apaixonei-me, ficamos amigos, e acabamos por começar a namorar. Namoramos 3 semanas, nessas três semanas, tivemos 3 vezes juntos, porque ele não era de perto de mim, essas semanas foram boas, nunca tínhamos discutido, era perfeito e eu acreditava em tudo o que ele me dizia. Era muito inocente. A última vez que tivemos juntos eu apresentei-o à minha melhor amiga, e a partir daí tudo mudou. Ele começou a mandar mensagens a minha melhor amiga, mas eu nem desconfiava de nada. Ele acabou comigo no dia dos namorados, e eu fiquei devastada. Mas já me estava habituando à situação e ele quis entrar na minha vida de novo, mas eu não queria mais cometer outro erro, e disse que não queria, e ele chantageou me e eu sofri, mas não liguei. 7 meses depois voltou me a chatear a dizer que me queria de volta, mas eu recusei novamente. 1 ano depois de termos namorado, uma amiga veio me contar que a minha melhor amiga, tinha dormido com o meu namorado. E eu parva no dia em que dormiram juntos, ajudei-a a arrumar o quarto para eles fazerem sexo, mas eu não sabia que era com ele. Quando soube disso, afastei me de ambos, e agora já não dirijo mais a palavra a essa amiga, mas com ele, voltei a falar e dei lhe mais 9 oportunidades, e todas elas ele desperdiçou.

 

Sofri muito, chorei muito, por muitas vezes pensei em me matar, mas arranjava forças e conseguia superar, e quando isso acontecia ele voltava de novo, para me deitar a baixo. Na segunda vez que namoramos, eu já não confiava nele. Um fim-de-semana ele foi a uma festa, e levou o fim-de-semana todo me ignorando. E eu acabei cometendo o maior erro da minha vida. Perdi a minha virgindade numa traição com um amigo. Nunca mais consegui encarar bem esse meu amigo. E o meu namorado na altura nunca chegou a saber disso, depois de o trair acabei com ele. Noutra vez que namoramos dois meses apenas, ele levou 10 dias me ignorando, eu sem aguentar acabei por acabar com ele. 

 

E outra, ele acabou comigo do nada, e mais tarde disse-me que tinha acabado comigo porque não aguentava um mês sem me ver, tudo mentira dele. 

Quando íamos tentar a 11 vez, eu não conseguia, já não conseguia mais confiar nele, por muito que tentasse já não dava mais, ele me tinha destruído.

 

Agora já não falamos mais, ele diz que me ama, mas eu não consigo acreditar. Eu não sei mais se o amo. Quando estávamos juntos, ele só queria sexo, quando fazíamos, logo a seguir íamos embora, e ele partia deixando me sem saber o porquê. Agora quando estou com um rapaz, só consigo pensar que ele só me quer para sexo e nada mais. Namorei com mais rapazes, mas nunca os consegui amar. Não me consigo entregar a ninguém completamente, porque todo o passado que tive me assombra. Não consigo gostar de ter relações sexuais com ninguém. E não consigo querer só um rapaz, porque um não é o suficiente para mim. Estou a sete meses sem namorar, e sinto me tão sozinha, não é que não me faltem rapazes a dizer que me amam, mas não consigo acreditar neles, e não me consigo entregar a eles. Todas as noites choro, e quando estou pior, arranho me toda, para que não me doa mais o coração. Não sei mais o que fazer para ultrapassar este medo de me entregar a alguém. Preciso de ajuda, mas não tenho dinheiro para ir a um psicólogo. 

 

Por favor preciso de ajuda. Não consigo mais aguentar isto.

 

Cara leitora,

 

Não te desesperes. Procura não pensar negativamente de ti. Observa as tuas qualidades e aprimore as tuas dificuldades. Todos temos o poder de mudar a nossa vida. Abandona essas mágoas por ter sofrido bullying e desilusões amorosas. Desfruta o que está ao teu alcance de forma gratuita. Sorria, passeie, elimine do teu rosto a tristeza e apreensão… Depois… já podes recomeçar a acreditar e confiar em ti e no mundo Depois…já podes sonhar acordada, pensar em ti, na tua vida e fazer planos futuros.

 

A vida é o que tu “fazes” com os teus pensamentos. Acredita ou não tudo o que te aconteceu e te acontece, foi pensado por ti. Se mudares os pensamentos, mudarás a tua vida.

Procura não te auto violentares com violência física ou psicológica.

 

Tens tempo para namorar. Não é um namorado que vai resolver o teu sentimento de solidão. Aproveita esse momento como oportunidade para ponderar e reflectir sobre o momento presente e sobre a tua vida. Planeja coisas novas para fazer, como trabalho, estudo, etc. Com calma e paciência vais conseguir ultrapassar esse momento de crise.

Acredita em ti e valoriza-te e vais ver como tudo vai mudar.

 

Se não conseguires sozinha procura ajuda psicológica, para abrir o caminho do teu autoconhecimento e da felicidade. A psicoterapia foca-se no desenvolvimento das tuas capacidades pessoais de modo a que possas viver uma vida mais enriquecedora e livre.

 

Um abraço

 

3 comentários

Comentar post