Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Criança Feliz

 

crianças.jpg

 

Deixe-os falhar
A palavra “perfeição” não deve existir num ambiente familiar. Substitua esta palavra por “excelência” e eduque os seus filhos a serem excelentes em vez de perfeitos. A excelência tem todos os bons aspectos da perfeição mas sem as expectativas irrealistas e o medo constante de falhar.

 

Ensine-os a partilhar

Ensine o seu filho que é melhor dar que receber. Crianças que partilham são mais felizes do que as crianças que não partilham.

 

Deixe-os tomar decisões

Crianças que tomam decisões têm mais hipóteses de se tornarem disciplinadas e de tomarem decisões mais sensatas no futuro. É melhor para os pais deixarem os seus filhos decidirem o seu próprio castigo. As crianças que o fazem não quebram as regras tantas vezes. Ao longo do crescimento dos seus filhos, dê-lhes a liberdade de tomarem mais decisões. Eles tornar-se-ão mais felizes e mais bem-sucedidos.

 

Peça-lhes conselhos

Pedir conselhos aos seus filhos faz com que eles saibam que opiniões deles importam para si. Também lhes permite saber que são responsáveis pelas suas opiniões, o que tem um impacto no mundo real, não só nas suas mentes.

 

Deixe-os brincar

Crie “horas de brincar” não estruturadas. Poder brincar livremente encoraja as crianças a ter pensamentos imaginativos e conseguir arranjar soluções alternativas para situações difíceis ou complexas.

 

Faça-os rir

Não tenha medo de dizer aquelas piadas secas, quando os pais brincam e contam piadas, ajudam os filhos a pensar criativamente, a fazer amigos e a controlar o stress.

 

Reduza o tempo que passam a ver televisão

Filhos os que passam mais tempo a ver televisão têm mais hipóteses de se tornarem depressivos. Dê o exemplo aos seus filhos, limitando também o tempo que passa em frente ao ecrã.

 

Promova uma imagem de corpo saudável

Foque-se nos benefícios do exercício na saúde, e exercite em família. Fale com os seus filhos de como a comunicação social distorce os padrões de beleza, não comente que se sente culpado por comer certos tipos de comida, e não julgue a aparência de outras pessoas.

 

Crie tradições de família

Tradições de família aumentam a ligação entre a mesma e permitem que as crianças sejam sociais. Crie tradições simples como um lanche em família todos os sábados, noite de cinema às sextas-feiras, preparar o jantar em família, ou passeios a pé aos domingos.

 

Priorize o seu casamento

Um bom ambiente familiar ajuda uma criança a ser mais feliz. Famílias que se centram apenas nos filhos criam ansiedade, pais exaustos e filhos exigentes. O maior presente que pode dar aos seus filhos é ter um bom casamento.

 

Seja feliz

Problemas emocionais nos pais estão diretamente ligados a problemas emocionais nas crianças. Seja feliz para poder ser um pai mais eficiente.

 

 

Texto adaptado da revista: Visão

Feliz Natal!

feliznatal.jpg

A todos um Natal Feliz , com muita tranquilidade e amor!

Mariagrazia

 

 

Feliz 2015!!!

dali4.jpg

 

Um Excelente 2015 !!!

Muito feliz quanto possível!

 

Feliz Natal

 

árvore.JPG

Um Feliz e Sereno Natal a todos os meus leitores!

Um abraço

Casamento e dúvida

 

Olá Mariagrazia, Estou noiva, meu noivo mora bem longe da minha cidade e quando me casar vou mudar-me pra lá.

 

Antes tinha certeza do que queria, queria casar-me e ficar perto dele pra sempre. Mas agora quanto mais se aproxima da data do casamento mais fico em dúvida.

Não tenho duvida se quero casar-me, gosto muito dele e não me vejo sem ele problema é que também não queria ir pra longe da minha família, principalmente da minha mãe, e por esse motivo estou muito sensível e me pego chorando a todo momento, até a foto de uma idosa na internet me faz chorar.

 

Tenho 29 anos e sempre morei com minha mãe e irmãos, aos poucos foram casando e saindo, hoje somos 3 dentro de casa, minha mãe, uma irmã e eu.

 

Estou meio sem rumo, deveria estar radiante afinal falta menos de 1 mês pra me casar mas não estou...

Agradecida, J.

 

 

 

Cara J.,

 

O casamento é um ato que implica mudança e é comum sentir algumas incertezas e inseguranças com a proximidade da realização do compromisso.

 

A sua preocupação com a família está no fato de sentir que vai cortar o cordão umbilical, que vai se tornar independente e que vai viver a sua própria vida.

 

O segredo e a essência da qualidade de vida, da felicidade e, portanto, da saúde estão na relação afetiva interpessoal, que inclui o par amoroso, a família e os amigos próximos e todos aqueles com quem convivemos de uma maneira ou outra.

 

O objetivo principal de nossas vidas é sermos queridos e aceitos. Para atingi-lo, porém, é preciso implantar algumas mudanças em nosso modo de viver e no casamento aceitar o outro como ele é sem o objetivo de mudá-lo.

 

Para ser feliz a dois é preciso implantar algumas mudanças em nosso modo de viver e assumir uma postura autêntica, acolhedora e respeitadora diante do nosso amor.

 

Viver é arriscar e superar montanhas. Escale suas montanhas e seja feliz. Mais feliz, muito mais feliz!

O seu medo diante do futuro é normal e assim abre um espaço para uma reflexão importante diante do novo compromisso.

 

Boa sorte em sua vida nova!

Mariagrazia

 

 

 

 

FELIZ PÁSCOA

Muitas amêndoas e muito carinho

Mariagrazia