Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformações com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações relacionadas com o seu bem-estar. Encontre o equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia.

Consultório de Psicologia

Espaço de transformações com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações relacionadas com o seu bem-estar. Encontre o equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia.

Dúvidas e sexualidade

monet7.jpg

 

 

Olá Dra. Eu não estou com dúvidas em relação à minha orientação sexual. Sempre tive mulheres e sempre me senti bem com isso. Mas do ano passado para cá, vinha-me à cabeça que era gay.

 

Eu não ligava porque isso não fazia sentido. Mas este ano, no dia da minha imposição de insígnias (sou finalista) deu-me qualquer coisa na cabeça e fiquei obsessivo com essa ideia.

 

É possível uma pessoa aos 25 anos descobrir isso? É que eu não sinto nenhuma atracção por homens nem nada que se pareça. Procurei um psiquiatra e ele disse-me que eu estava com uma perturbação obsessivo compulsiva.

Isto já dura há 5 meses. Estou completamente desesperado porque eu não sou gay e só me vem à cabeça imagens mentais de homens em tronco nu e pensamentos de sexo anal.

Mas eu não sou gay nem o quero ser. Poderia esclarecer-me por favor. É que eu não sinto a mínima atracão sexual por homens. Nada mesmo.

 

Cumprimentos, CB

 

 

Caro CB,

 

Segundo a concepção junguiana de sexualidade, “…a pessoa é masculina e feminina, não é só homem ou só mulher”, assim todos teríamos o nosso oposto interno. A saúde ou a patologia está na capacidade de lidar com este oposto.

 

Não podemos pensar a sexualidade como restrita ao corpo, há que sentir também na alma (psique em grego), e a partir daí ir além. Assim a vivência interna de um homem pode ser feminina ou masculina.

 

Precisa descontrair e viver a sua sexualidade com naturalidade. Não importa o que lhe vem à cabeça e não deve fazer disso uma cisma. Pode ser que seja bissexual, heterossexual, etc., o importante é que se sinta bem consigo mesmo. Descontrair e relaxar é a melhor maneira de viver a sua sexualidade.

 

Se não conseguir superar essa inquietação sozinho procure uma ajuda profissional para poder falar sobre as suas dificuldades e aprimorar seu autoconhecimento.

Fique bem