Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Ultrapassar luto

4.jpg

Boa tarde.  Gostaria de receber alguns esclarecimentos acerca da minha situação. Meu pai se suicidou pelo motivo  aparente de situação económica muito difícil, da qual eu nunca tive conhecimento, pois nunca pediu ajuda. já passaram 2 meses e depois disso, nunca mais consegui retomar a minha vida sexual com o meu marido, nunca mais senti desejo nem sequer vontade.

Gostaria de saber se é normal demorar tanto tempo, uma vez que o meu marido está ficar impaciente comigo, pois acha que já deveria ter ultrapassado isto.

 

Grata pela atenção

RC

 

Cara RC,

 

Permita-se sentir a dor. Permita-se sentir tristeza, afinal está a viver a ruptura de um vínculo muito importante. Fale das suas emoções, dos seus sentimentos e inquietudes.

Quando perdemos alguém que amamos, esta pessoa ainda está viva em nossos pensamentos e memórias.

 

Permita-se dizer não. Faça o que for possível e somente aquilo que fizer sentido para si e o que sentir que tem algum significado.

 

O luto de um pai não é fácil, de um pai suicida ainda pior. Ficam muitas dúvidas e sentimentos, por vezes, de culpa. Penso que o importante é poder permitir-se também, sentir alguma alegria no momento presente. Às vezes, quando estamos a sofrer, podemos ter um momento de leveza. Deixe a alegria e o sorriso acontecer! Não se censure caso em algum momento  se sentir feliz mesmo em seu processo de luto.

 

O luto leva seu tempo, não queira queimar etapas, mas também não se culpe de poder sentir algum prazer, como por exemplo prazer sexual. Às vezes  é uma questão de recomeçar.

 

Um abraço

 

 

Mãe intolerante

IMG_2540.JPG

 O meu nome é M. tenho 27 anos e nunca sai de casa pra me divertir ou fazer coisas normal por que minha mãe sempre me impediu, nunca namorei porque ela nunca deixou eu sair... Quando eu trabalhava meu dinheiro ela controlava e eu não podia gastar, tinha que gastar tudo pra dentro de casa... Tô quase cometendo suicídio não aguento mais isso...

Não posso conhecer pessoas ou falar minha opinião q ela quer me bater   está doendo muito essa situação não aguento mais.... Faz 3 anos q amo um rapaz q mora em outra cidade, ele queria vir conhecer-me e ela disse q ele não entra na casa dela e q eu nunca vou sair daqui pra outra cidade... Que eu não sei o q é amor ainda.... Quando eu falo o q quero da minha vida e digo q quero ter uma família ela começa a passar mal e minhas irmãs que já são casadas me culpam pois minha mãe faz tortura psicológica, da a desculpa q tem problema de coração e q não pode passar raiva...

Eu me sinto mal pois quando arrumo um serviço num horário q ela não quer ela me faz desistir... Não me dá dinheiro pra por no bilhete e nem me ajuda ela me atrapalha a arrumar serviço e se ela não gostar da pessoa ela me impede de fazer amizade.... Me ajuda por favor não sei mais o q fazer pois a pessoa q amo já está quase desistindo de mim de tantas desculpas que eu invento pra não passar vergonha por causa da minha mãe... Eu levei 5 anos pra ela permitir que eu colocasse um piercing no nariz....

Pra mim poder sair pra lugar longe tenho q levar meu padrasto senão ela não deixa... E por eu não ter lugar pra morar tenho medo dela não deixar eu entrar mais pois joga na minha cara q enquanto eu estiver na casa dela ela manda em mim por favor me ajude não quero mais viver não aguento mais tanto sofrimento.... Eu não bebo não fumo.. Não sou de gostar de festas só cuido da casa e faço comida porque ela mesmo não faz.... Sempre fui muito obediente e quieta talvez eu tenha uma parcela de culpa por ser tão frouxa mais não aguento mais quero morrer isso tá me destruindo porque faz 27 anos q não sei o q é felicidade..   Eu me tranco no meu quarto e ela fala q é frescura minha minhas irmãs só conseguiram casar porque fugiram mais eu não sou assim sempre quis o apoio da minha mãe mais ela não colabora, acha q sou propriedade dela... Nem meu pai pode se aproximar porque ela diz q sou propriedade dela e q ela manda em mim até quando eu tiver velha... Me ajude por favor, me aconselha, não aguento mais isso : (  e ela disse q só vou sair de casa quando eu casar mais não é minha vontade isso é ridículo porque é vontade dela e não minha.. Tenho 27 nãos e quero curtir a vida, namorar... Viver .

 

Cara M.,

É preciso estar ciente de que a independência não se dá, conquista-se. Independência não quer dizer, em termos de educação, “deixar fazer”. A sua liberdade não é dada pelos seus pais, ela é conquistada à medida que consegue ganhar maturidade (esforço, responsabilidade, vontade, etc.). Pensar em suicídio não resolve. Prove à sua mãe que é suficientemente madura para poder fazer o que quer.

 

O problema não é a sua mãe. A solução é enfrentar o conflito, o problema. Porque é que não tenta resolvê-lo falando sinceramente com a sua mãe? Afinal de contas, penso que a sua mãe não esteja a querer restringir a sua independência, mas ajudá-la. Talvez a ajuda não seja a ideal, mas isso é outra história. Porque é que não tentam encontrar uma solução conjunta? Fale com ela e faça valer as suas escolhas.

Depressão profunda

IMG_2687.JPG

 

Meu nome é Maria, tenho 14 anos. Me ajudem, eu estou numa depressão profunda, e sinceramente, eu não aguento mais.

Às vezes acho que a melhor solução seria morrer, e o pior de tudo i que eu não tenho ninguém para me ajudar, e me ouvir!

 

Cara Maria,

 

A depressão profunda, também conhecida como depressão clínica, afeta a mente e o corpo, levando por vezes a pessoa perguntar-se se vale a pena viver. É uma doença grave que geralmente requer um tratamento psicoterapêutico.

Além disso é preciso estabelecer pequenas metas, concretas, sobre o processo de recuperação, sendo que o cumprimento dessas metas, muitas vezes, dá ao paciente uma sensação de poder e controle sobre a sua depressão.

 

Ao mesmo tempo é importante fazer exercício físico, uma alimentação saudável, dormir bem à noite, evitar drogas e álcool e reduzir o stress. Também pode ser benéfico participar em atividades que antes gostava, mesmo quando não apetece.

Ao mesmo tempo estar próxima de pessoas positivas pode facilitar o processo de recuperação.

Superar uma depressão profunda é difícil, mas não impossível. A depressão é muito difícil de superar sem ajuda externa. É preciso que fale com sua mãe para ir a uma consulta com um profissional de saúde.

 

É preciso ser paciente. Pode levar várias semanas antes que o resultado da terapia seja notável. A pessoa que sofre de depressão profunda deve permanecer dedicada aos seus objetivos e focadas na sua recuperação e na vida, mesmo que não experimente melhoras tão rápido quanto esperava.

Tentativa de suicídio

paularego25.jpg

 

Boa tarde,

 

eu tenho um irmão de 19 anos, que tentou suicidar-se, enforcou-se mas chegaram a tempo para salvá-lo.

Hoje ele está internado em cuidados intensivos, estava inconsciente e sem movimentos porque ficou sem oxigénio no celebro por alguns minutos, ele apenas nos ouvia e chorava, começou a recuperar-se, então está a se movimentar e até sorrindo, mesmo entubado, amarrado, está muito angustiado para falar, porém às vezes ele acorda assustado, treme todo abre bem os olhos; até aí tudo bem. Faz dois dias que ele sempre que acorda, ele treme, mexe-se muito, olha para os tubos, e como se faltasse o ar vai ficando roxo, transpira muito. Minha dúvida é se isso é normal? A pessoa que passa por isso, sofre com pânico, fica com medo dos tubos, ou ele pode esta lembrando dos fatos?

 

Meu irmão esta se recuperando aos poucos ,o processo é lento ele pode vir a ficar com sequelas no cérebro.Mas ele nos ouve e às vezes chora, sorri e não consegue falar ainda, mas  está muito agitado. Mesmo nesta situação ja é a hora de uma psicóloga começar a interagir com ele ? Ou devemos esperar um devido tempo para isto.

 

Qual a explicação psicológica do que pode passar pela cabeça do paciente depois da tentativa de suicídio.

Desde já agradeço!

 

Aguardo uma resposta.

Desde já agradeço!

J.

 

Cara J.,

 

O seu irmão deve estar a sofrer de perturbação stress pós-traumático que é um problema de ansiedade que surge, como o próprio nome indica, depois de uma pessoa ter sido exposta a um acontecimento que constituiu um trauma psicológico.

 

A tentativa de suicídio é um acontecimento que constitui um trauma psicológico que foi uma ameaça à sua vida em que terá sentido muito medo, desespero, falta de ajuda ou horror intenso e é possível que tenha desenvolvido um problema de ansiedade relacionado com essa situação.

 

É muito importante que ele tenha uma ajuda especializada para diminuir o seu sofrimento e para iniciar o trabalho necessário a devolver-lhe o bem-estar na sua vida.

A família é sempre o melhor apoio nessa fase de recuperação. Quando tiverem dúvidas de como interagir, ouçam a voz do coração: amor, carinho e atenção são a ajuda mais eficaz.

 

Boa recuperação!

 

 

 

Adolescente deprimido

 

 

Boa tarde,

 

gostaria de saber antes de consultar um médico se eu estou a entrar na fase de depressão, pois ainda não contei nada aos meus pais.

Tenho 15 anos e não me sinto bem com a vida...Passo a maioria dos dias a chorar pois sinto-me inútil neste mundo e que ninguém gosta de mim e sinto-me excluido, tudo começou quando a minha turma começou a chamar-me de fraco porque era magro e de falso. Depois sento medo de perder o meu melhor amigo, pois ele é bastante importante para mim.

 

Com isto tudo já cheguei a pensar no suicídio, porém nunca o realizei porque pensava na minha família e no meu melhor amigo. Estou sempre a pensar no porquê de isto tudo estar a acontecer-me e já não me sinto feliz com a vida, porém à frente do meu melhor amigo estou sempre com um sorriso e à frente da minha família também.

 

Não costumava ouvir músicas tristes e agora estou sempre a ouvi-las. Em relação aos estudos não ando com paciência para estudar e ando sempre desatento às aulas porque estou a pensar nos meus problemas.

 

Por favor ajude-me!

 

 

Caro T.,

 

Pelo que referes estás a passar por uma fase depressiva. Fala com teus pais e conta esses eventos da escola e esses sentimentos para que te ajudem e te encaminhem a uma consulta de psicologia.

 

O adolescente encontra-se confrontado por exigências contraditórias dos seus pais, professores, contemporâneos e da comunidade em geral. Em certo momento exige-se-lhe uma coisa, a seguir exige-se outra diferente e é normal que viva uma fase de uma certa instabilidade psicológica. Nessa fase surgem momentos de infelicidade, com inseguranças, frustrações, desencantos e as angústias que acompanham a saída da infância.

 

A psicoterapia vai te ajudar ultrapassar essa fase. A  Psicologia pode trazer inúmeras vantagens e é realmente muito importante porque tem como finalidade um processo de autoconhecimento e de autodescoberta que procura ajudar a pessoa ampliar a sua consciência, alcançando uma melhor compreensão a respeito do mundo em que está inserida, mas também um conhecimento mais fundamentado acerca de si próprio, o que vai ajudar-te a  pensar melhor, a ganhar autoconsciência e possibilitar escolhas acertadas na tua vida.

 

Entretanto a adolescência também tem fases de felicidade. Não descuide dos estudos. Estudar é importante para o teu desenvolvimento intelectual, social e profissional.

 

Estudar é importante não apenas para teres uma profissão e conseguires um emprego. Quanto mais conhecimento, mais preparado para viver em sociedade e enfrentar os desafios que surgem ao longo da vida, bem como para a tua recuperação.

 

Fique bem

 

 


 

Automutilação

 

 

 

Meu nome é K.

 

Preciso de ajuda urgente. No começo era só depressão, mas agora eu me corto, sinto prazer em me cortar e virou um hábito diário na minha vida. Só que estou ficando cada vez pior. Minha família não sabe nada disso e me chamam de vagabundo.

 

Tenho vergonha de sair na rua, meus braços são todos cortados, sinto vontade de me matar e não sei mais o que fazer. Tenho um vazio muito grande dentro de mim e cada vez que me corto sinto um alívio e quando paro, volta a dor, então me corto mais uma vez.

 

Não sei mais o que fazer, estou desesperado, não tenho coragem de contar para a minha família.

Me ajude por favor.

Não sei como vou fazer com esse problema.

Vontade de viver

 

Olá

Como recuperar a vontade de viver sem ajuda psicologica?
O suicídio passa por minha cabeça, mas não é uma opção que quero considerar agora.

 

 

Tentativa de suicídio

Suicídio, de Édouard Manet, 1877.

 

 
Bom Dia Drª MariaGrazia,
 
Venho por este meio solicitar a sua ajuda.
O meu marido teve uma infância difícil, a mãe abandonou-o, o pai era alcoólico teve que se virar sozinho.
Sempre foi impecável, sempre trabalhou e foi responsável com bons objectivos na vida.
 
O nosso casamento tem estado numa fase complicada já algum tempo, temos discussões com frequência e algumas vezes ele torna-se agressivo.
Posterior a algumas discussões ele tenta suicidar-se, toma comprimidos e já se pendurou na janela (9º andar) para se mandar. Pior disto, com os meus filhos assistir.
 
Qual deve ser a atitude a tomar quando uma pessoa se quere atirar da janela?Ele está claramente com problemas, qual é o problema dele?onde posso procurar ajuda uma vez que não tenho possibilidades de pagar um psicólogo privado?
 
Obrigado pela atenção!
Parabéns pelo pagina que é uma ajuda preciosa para tanta gente!
 
Agradeço que o meu nome não seja revelado no site.
A resposta pode ser publicada.