Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformações com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações relacionadas com o seu bem-estar. Encontre o equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia.

Consultório de Psicologia

Espaço de transformações com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações relacionadas com o seu bem-estar. Encontre o equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia.

Envolvimento com homem em união de facto

IMG_2687.JPG

Há 5 meses conheci um homem que despertou muito a minha atenção, passada uma semana de troca de olhares acabamos por nos envolver, na altura eu estava numa outra relação com outro homem que acabei por terminar com ela. Senti que nunca tinha tido ninguém que me fizesse sentir assim, o problema é que ele está em união de facto com outra pessoa há 16 anos da qual tem um filho de 4.

Sinto-me muito mal em estar nesta posição mas não me consigo afastar por sentir esta enorme paixão.

Sei que não sou o seu primeiro caso de traição, e não percebo porque é que ele o faz, porque segundo o que ele me diz ele gosta muito da companheira e a meu ver tinham tudo para ser muito felizes enquanto casal.

Ele diz que acredita que é possível amar duas pessoas mas acha que a companheira não iria entender e tem medo de qual iria ser a sua reação caso lhe contasse que mantém um caso paralelo, então tem mantido este segredo e continuamos a nos encontrar frequentemente.

Eu estou mesmo apaixonada por ele e ele demonstra o mesmo sentimento por mim, ele diz que me ama muito e sempre que tem tempo livre do trabalho procura arranjar maneira de nos encontrarmos, o problema é que eu não me sinto bem porque gostava de um dia estar só com ele e sinto que podíamos ser muito felizes e sinto uma angústia enorme quando ele volta para casa depois de estarmos juntos. Tive uma crise há pouco tempo e fiquei muito deprimida e chorosa. Já falamos sobre isto e ele diz que devia terminar a relação comigo porque me está a fazer mal e não quer e que não é bom eu sentir isto porque ele diz que nunca irá contar á sua companheira nem nunca a irá deixar.

 

No entanto diz que não me quer perder porque me ama muito e que é mesmo especial o tempo que estamos juntos, o que eu sei que não é mentira porque é mesmo mágico o nosso olhar e os nossos momentos. Mas frisa sempre que não está nos planos dele agora contar à companheira nem deixá-la e até me chegou a dizer que se fosse solteiro eu era a mulher perfeita para ele e que não pensava duas vezes em vivermos juntos e mesmo em casar comigo! Mas quer que eu tenha noção disso e que não crie essa fantasia em mim porque não está no futuro próximo mas não quer dizer que um dia nunca vá acontecer porque nunca se sabe o dia de amanhã.

 

Gostava de ouvir a opinião de alguém porque já não sei o que hei-de fazer e não consigo contar isto a ninguém.

 

Cara leitora,

 

Compreendo o encanto e a magia da sua paixão, mas não vejo possibilidade de um futuro promissor. Só vejo duas hipóteses: ou aceita ser "a outra" ou termina essa relação, antes que seja tarde.

 

Ele está sendo autêntico consigo e não quer que idealize a relação. Uma relação assim como a vossa é sempre mágica por estarem juntos só nos bons momentos. Quanto mais tempo passar junto dele, pior será ou às vezes é o contrário com o tempo vai se chatear e perceber que ele não é a pessoa certa para si. Cada pessoa reage à sua própria maneira e é difícil dizer qual será a sua, mas certamente irá sofrer e já está a sofrer agora.

 

Se tiver a força e a coragem de deixá-lo poderá sofrer agora, mas com o tempo tudo passa e vai talvez sentir-se aliviada por ter conseguido afastar uma relação problema e destinada a falhar, ainda mais que não sendo o primeiro de traição, estaria sempre na dúvida de também ter a possibilidade de ser traída.

 

Pense bem antes de tomar uma decisão e tente imaginar a sua vida futura junto dele, mas sem idealizar: pense que haverá sempre uma ex, um filho, a hipótese de traição, etc.

 

Confie em si, ouça o seu coração e tente resolver de maneira a não lhe causar muito mais sofrimento.

 

Um abraço e um feliz 2017!

 

Triângulo amoroso

niki2.jpg

 

Boa noite, tenho 24 anos, e tenho um namorado há dois anos, ele vive numa união de facto, no começo eu não sabia, mas quando soube não o deixei porque já estava apaixonada, fui adiando o término até que essa situação se tornou insuportável para mim, pois no começo ele dizia que a relação estava mal e que só insistia porque não suportaria ver os filhos sendo criados por outro homem, mas com o tempo fui percebendo que esse não era o real motivo, sim ele ama a sua mulher e sei disso porque ele se deprimiu quando ela o deixou por seu mau comportamento, ele até chorou, nessa época ele foi sincero comigo, disse que ela é bem mais importante do que ele pensava.

Disse que me ama intensamente e não quer abrir mão de mim, mas que também não quer abrir mão da sua família, eu até tirei o corpo fora, pedi que cada um seguisse a sua vida sem mágoas, disse que o entendia, pois um homem sério deve honrar e manter a família que construiu, ele concordou, mas resistiu na hora de por em prática, eu disse a ele que não é possível amarmos duas pessoas ao mesmo tempo pois, possuímos 1 só coração, mas ele se defende dizendo que sim, ele sente, e que não imagina a sua vida sem mim. Ele demostra ser o homem que mais me amou ou me ama, pois trata-me com amor e é super disponível... Mas eu quero um homem só para mim, não aceito um triângulo amoroso. A mulher dele disse que ele não precisa mais me deixar, que ela me aceita na vida deles. Olhem a que ponto cheguei, me sinto suja.

 

Cara leitora,

Não é se sentir suja mas viver ao lado de homem que tem outra mulher é não ter amor-próprio, é ter baixa autoestima. Com tanto homem livre como é que foi escolher um homem encoleirado? Pense se vale a pena passar mais tempo chorando por um homem do que sorrindo ao lado dele.

 

Cabe a si decidir o que quer fazer da sua vida mas no meu entender com esse homem não vai ter muitas possibilidades. Vislumbra-se uma vida triste, sendo sempre a outra e tolhida de ter uma família normal e funcional. Parece que seja pouco provável que ele consiga deixar a mulher e constituir família consigo.

Redescubra o seu valor, pense em si e nos seus princípios de vida sobre respeito, fidelidade, amor e companheirismo.

Confie em si e tome uma decisão que a faça sentir-se novamente dona da sua vida e do seu destino

O Amor é incondicional, mas o relacionamento tem as suas condições para dar certo

 

Um abraço