Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Traição no casamento

chagall24.jpg 

Bom dia Dra.

Chamo-me P e vivo actualmente uma situação, para a qual espero, que me possa ajudar, com o seu discernimento e experiência.

História comprida...mas vou tentar ser breve!

Estou casada há 19 anos, com um namoro para trás, de 11 anos, 2 filhos lindos de 17 e 14 anos. Tenho 46 anos.

Não se pode dizer que meu casamento nos últimos anos fosse um "mar de rosas". Como todos os casais, tínhamos os nossos altos e baixos.

 

Em Março descobri que o meu marido me tinha traído com uma colega de trabalho, com quem já tínhamos saído algumas vezes, que me conhece. Devo dizer que das vezes que estive com ela, apesar de saber que não havia nada entre eles, senti um "clima"!!

Confrontei-o quando descobri o caso...negou...mostrei provas...assumiu...

Tinha acontecido apenas uma vez, pensei eu, sem saber como reagir.

Afinal já não era a primeira vez. E assim como estava com ela, estava comigo. O sexo entre nós continuou a existir, porque ele me procurava apesar de já andar envolvido com ela.

 

Nunca me pediu desculpa, não mostrou arrependimento e disse a frase da praxe "Foi uma vez. Vamos dar uma oportunidade ao nosso casamento"

Pelo contrário, apesar de "apanhado", optou por continuar com o caso!

 

Voltei a descobrir... reservas de hotéis atrás de reservas... voltei a confrontar... na conversa só me perguntava "O que queres que faça?"!! Pergunto: Eu é que tenho que decidir?!? Fácil, muito fácil... passar a decisão para o meu lado!

Disse-me que queria era que eu ficasse bem com a situação!! Mantermos o casamento pelos filhos e em nome dos 30 anos de amizade!!!!

 

O problema principal e motivo e discórdia do casal passava sempre pelo plano sexual. Para o meu marido a quantidade nunca era a suficiente e a justificação para o que está a fazer é a de que eu não lhe dava o que ele precisava.

Um casamento não é feito só de sexo! Onde está o amor, a fidelidade, o companheirismo, o respeito??

Diz que nunca foi intenção dele acabar com o casamento. Que é apenas uma questão sexual...

Estou completamente desfeita... Um turbilhão de emoções dentro de mim que não passa... perdi peso...sempre com vontade de chorar...

 

Desde o inicio do ano que estou desempregada. Não tenho independência financeira nem ajudas que me permitam tomar uma decisão de acabar com tudo. Só penso nos meus filhos!!!

Passados estes meses todos, tivemos mais uma conversa. Sem ataques, sem choros, sem raiva. Preciso de perceber...

E percebi... em parte... a decisão está do meu lado! Disse-lhe que nos manteríamos juntos (na mesma casa) e que o tempo diria o que aconteceria.

 

Não lhe prometia nada, não o iludia. Tenho muitas emoções para resolver dentro de mim. Não consigo sequer imaginar que me toque, quanto mais fazer amor com ele... disse-lho, sem puder prever prazos claro!! Ao que me respondeu que tinha de perceber quanto tempo eu precisava para "me resolver". Que se fosse 6 meses ou mais, não garantia que aguentasse e não voltasse a fazer o mesmo!!

Até hoje não me disse se tinha terminado tudo com a outra ou não. Não sei... Não sei o que fazer... o que pensar...

 

Preciso de ajuda!! Por favor ajude-me a ter discernimento!! Preciso de paz.

Peço desculpa pelo relato tão longo... e muito mais havia a dizer.

 

Obrigada Dra. Mariagrazia

 

Cara P.,

Numa união saudável, o casal deve sentir amor e atração sexual. E também conseguir expressar sentimentos, resolver conflitos e problemas que surgem naturalmente, respeitar diferenças individuais, ter responsabilidade por suas ações (sem esperar que o outro resolva as carências que sente) e relacionar-se fora do casamento, cultivando amigos e interesses.

 

Penso que o melhor no vosso caso seria fazer uma terapia de casal pois a crença de que os conflitos internos passam com o tempo está errada. Não passa. Aliás, pode piorar, porque os problemas estão lá.

 

O terapeuta vai tentar compreender as razões da crise do casal e propor caminhos alternativos para apaziguar as discussões, alcançar a compreensão e trazer de volta o encantamento.

Muitas questões da vida íntima de um casal, como a insatisfação sexual e casos extraconjugais, são tratados com a descrição e seriedade que merecem. É uma terapia centrada no relacionamento amoroso.

 

Saiba que uma traição acontece nos melhores casais e que em muitos casos pode ser a salvação para um novo recomeço.

Entretanto procure aumentar o diálogo com ele, conversem e conversem, esse é sempre um bom caminho e início para uma compreensão e um melhor entendimento mútuo.

 

Um abraço

 

2 comentários

Comentar post