Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Separação recente

 


 

Estou separada há 6 meses, temos uma filhinha de 1 aninho, fui eu que dei um ponto final pois não aguentei suas farras, bebidas e traições.

Com 2 meses ele arrumou uma namorada e logo em seguida foi morar com ela, hoje ele é o melhor marido, eu não o conheço, pois ele se transformou, tudo que ele não fez por mim, faz por ela, parece outra pessoa!

 

Com isso fiquei arrasada, pois me sinto inferior a essa mulher... Ela é mais velha que ele, tem 43 e ele 33, ela já teve alguns casamentos e tem um casal de filhos adolescentes, que não moram com ela! Esse é o terceiro casamento dele, no primeiro ele foi traído pela esposa e deixou o filho com ele, que ele cria até hoje.

Ele não dá nada para nossa filha, absolutamente nada. As vezes manda buscá-la, mas somente para mostrar para sociedade que é bom pai, moramos em pequena cidade, muito pequena... Ele me tirou tudo, eu cuidei do filho dele como uma mãe, passamos 5 anos juntos, deixei de trabalhar, pois ele não queria. Eu saí do casamento somente com minha filha.

 

Tenho sofrido muito, parece que não vai passar, me ajuda…

 

 

Cara leitora,

 

A separação é sempre muito triste. É uma vivência de frustração e de perda, que aumenta o stress e que pode desestabilizar e desorientar. É importante compreender os motivos que fizeram a sua relação terminar para conseguir elaborar a separação e enfrentar os momentos de solidão, que são inevitáveis. É essencial viver o luto. Agora é contar consigo mesma, é o momento para se conhecer melhor e para organizar a sua vida dando-lhe um novo sentido.

 

Pense que se deu um ponto final é porque não estava bem na relação e não vale lamentar, mas partir para uma nova vida. Lembre-se que o tempo ajuda a esquecer e é preciso aceitar os fatos.

 

Procure cuidar de si  e da sua filha para que não sofra com a separação do pai. Lembre-se que o papel dos pais não muda com a separação. Procure sempre dar muito amor, carinho e educação à sua filha, sem falar mal do pai pois é muito importante manter uma atitude coerente e equilibrada para evitar danos futuros.

 

Um abraço

Mariagrazia

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.