Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Amor aos Estudos

 

 

Para que crianças e jovens rendam nos estudos é preciso lembrar que não é indispensável concentrar-se durante horas em uma matéria. É muito mais profícuo alternar breves sessões de diferentes disciplinas. E, não faz sentido obrigar quem estuda a permanecer fechado sempre no mesmo ambiente: ao se mudar de local há uma maior probabilidade de se decorar aquilo que se lê. E além do mais não há provas de que cada pessoa tenha uma modalidade de aprendizagem, p. ex. visual ou auditiva.

 

O método mais indicado é o mesmo para todos, assim como os métodos educativos. Enfim, não deveríamos considerar os temidos exames como testes esporádicos. Seria mais frutífero pensar os testes como sendo uma rotina de estudo, pois mais se verifica, mais se memoriza.

Essas são algumas das surpreendentes conclusões de pedagogistas e psicólogos dos últimos anos. 

 

Para obter o máximo dos estudos é importante que os docentes deixem os ensinamentos em concreto, dando exemplos que os jovens conheçam, mostrando-lhes como aplicar aquilo que aprenderam na vida do dia-a-dia.

 

Um papel importante é o da família. Para ajudar a recordar os pais devem colaborar, interessando-se, falar sobre as lições, exprimir entusiasmo e ajudar nas tarefas de casa quando necessário.

Além disso há a brevidade das sessões de estudo, alternância das matérias e dos ambientes e os testes muito úteis por levar a uma melhor concentração, ajudam a fixar os conceitos, especialmente se aplicados à breve distância de tempo e desde que se tenha aprendido a matéria em questão.

 

Todos amam aprender coisas novas, mas se a explicação é muito complicada ou muito elementar nos farta. É portanto fundamental que os docentes mantenham um nível de dificuldade muito próximo ao da capacidade de aprendizagem individual. Todos os estudantes devem fazer a sua parte. O importante é organizar o estudo, pois ao não conseguir acompanhar, surge a frustração e há tendência ao desinteresse. Por isso o estudante, se for suficientemente crescido, deve planejar os estudos da semana e aprender a geri-los.

 

Se a criança for pequena, é necessário que seja habituada a subdividir o esforço em tempos certos.

 

E isso leva ao conceito mais importante: a escola deve ser vivida por todos: estudantes, pais e professores em modo ativo, pois só assim é mesmo útil.

 

Dicas para Amar os Estudos

 

1 Não estudar quando se está muito cansado ou se não está bem alimentado

 

2 Concentrar-se no essencial, melhor se num lugar tranquilo

 

3 Estudar em modo ativo. Procurar relacionar com outras matérias e com a experiência pessoal

 

4 Tomar notas ou sublinhar e formular perguntas sobre o que foi lido

 

5 Quando nos preparamos a um teste, responder perguntas formuladas por nós

 

6 Repassar periodicamente a matéria: ajuda a fixar as noções

 

7 Não ter medo de  perguntar ao se ter dúvida ou quando não se tenha entendido completamente  a matéria.

 

8 Os pais devem trocar impressões com os professores, que tem a experiência com muitos alunos.

 

 

fonte: Psychologies Magazine Outubro 2010