Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Pai preso

 

 

 

 

Estamos passando por uma situação não muito agradável.

O seguinte, tenho duas filhas, uma de treze anos e outra de três.

Só que  minhas filhas presenciaram o pai  sendo preso.

Daí a de três anos não toca no assunto, e nem pergunta pelo pai, mesmo sendo que ambos eram muitos apegados.

 

Um dia achei estranho quando a de três anos foi perguntar pelo pai e depois mudou de assunto, 

Daí ela falou assim: Mãe cadê meu pai? Só que na mesma hora em que perguntou, ela tentou corrigir e disse : não a Helinha é que perguntou.

Helinha é a sua irmã.

 

Achei estranho, porque ela tentou consertar? E  não pergunta pelo pai? O que eu faço?

Desde já muito obrigada!

M.

 

 

Cara M.

 

A sua filha de três anos é ainda pequena para entender, responda somente quando e o que perguntar e diga sempre a verdade, mas salientando que o pai gosta muito dela e que em breve estará livre para ficar junto dela.

 

Isso não é trauma. Procure não assustá-la e nem faze-la sofrer, mas tranquilizá-la com palavras carinhosas e reconfortantes.

 

Tudo de bom

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.