Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Filho e a morte

 

Meu filho hoje tem 6 anos, e morre de medo que eu morra.

 

Nossa dá um trabalhão, fica na porta do banheiro me esperando e gritando mamãe, chora na escola é horrível e com isso também estou ficando stressada.

 

Ele tem outros variados problemas desde que o pai o tirou chorando de meus braços para a visita de fim-de-semana, e o levou aos berros.

 

Além de tudo a avó paterna acabou queimando ele com cigarro quando ele tinha 2a e 10m, foi uma briga judicial e entre nós também.

 

Bom mas hoje ele vai com o pai sem chorar mas converso muito com ele, a psicóloga acompanha mas de 6 meses para cá, esta muito dificil.

 

E eu sei que devo ter muita paciência, só que e tanta pressão por parte dele que agora quem esta indo ao médico sou eu. Já não sei mais o que fazer e a quem procurar.

 

Por favor me ajude. Obrigada desde já

Mamãe JULIANA e JOÂO.

 

 

 

Cara Juliana,

 

É frequente que a criança sofra um choque ao perceber que a morte existe e que ela mesma pode morrer ou  mesmo perder os pais que ama.

 

A criança passa por uma fase onde sente receio da morte dos pais, medo de ser abandonada e medo da separação. Converse com ele e tranquilize-o explicando sobre a morte, comparando-a com plantas e animais de forma a salientar sempre que a morte é natural assim como nascer.

 

É importante orientar a criança para que ela se sinta segura. E ainda fazer a criança sentir que os pais e ela estão bem e nada faz prever alterações nessa situação, por muitos e bons anos, também pode ajudar.

 

É fundamental preparar a criança a aceitar e encarar a morte de uma forma natural e é importante sempre dizer a verdade. Fique tranquila e verá que com paciência e sem transmitir ansiedade ele vai ultrapassar essa ansiedade.

 

Procure viver o momento presente, ser mãe atenta e dedicada sem exageros e vai ver que  seu filho vai crescer em segurança e harmonia.

 

Fique bem

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.