Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Violência e agressividade doméstica

 

Boa noite

 

Escrevi para aqui na esperança que me pudesse ajudar a pelo menos entender o porque e o que posso fazer para melhorar.

 

Sou portador de XXX, tenho 22 anos e sempre fui muito mal tratado pelo meu pai também se fartava de espancar minha mãe.

 

Eu desde sempre que vi minha mãe ser agredida pelo meu pai constantemente e diariamente e apenas era dia de paz quando ele não estava em casa e passava dias fora, o pior mesmo era quando ele se embebedava...

 

Após 16 anos de os meus pais estarem juntos, a minha mãe não aguentando mais tais agressões e maus tratos, fugiu de casa abandonando-me a mim e a minha irmã.

 

Ficamos os dois entregues ao monstro do meu pai. 

 

A minha irmã foi para uma instituição porque o meu  pai começou a agredi-la também e a todas as "namoradas" que cruzaram seu caminho.

 

Eu fui posto fora de casa com 20 anos o meu pai apontou-me uma arma a cabeça e mandou-me embora.

 

Eu sempre fui um rapaz atinado e ajuizado fazia as minhas "brincadeiras" e saídas como toda agente normal.

 

Agora com 22 anos tenho um relacionamento com uma mulher mais velha, e já dura a 1 ano e meio.

 

O grande problema agora e que eu já a agredi algumas vezes e depois sinto-me mal por isso fico com remorsos e até nojo de mim próprio.

 

Isto acontece sempre que ela me levanta a voz ou e um pouco mais brusca comigo.

 

Eu não quero ser igual ao meu pai e quero mudar mas quando acontece eu não consigo tomar conta de mim e algo que não controlo.

 

Eu amo-a muito e agressão não tem perdão e eu não a quero perder, por favor ajude-me a tratar-me. 

 

 

 

 

Caro leitor,

 

Esses ataques de agressividade que sofre estão relacionados com a sua experiência do passado. Embora as experiências do passado tenham sido traumáticas, presenciou e sofreu muitas cenas de violência doméstica que registaram no seu subconsciente como ser uma maneira de agir.

 

O melhor para si é fazer uma psicoterapia, para poder entender quais são seus bloqueios que o impedem de ter um relacionamento saudável e uma vida normal sem violência. Precisa mudar o seu comportamento e controlar sua impulsividade e para tal necessita de uma ajuda psicológica válida para reorganizar a sua mente e investir num projecto de vida saudável. O tratamento psicológico é essencial para a sua própria eficácia de protecção e criação de mecanismos que permitam quebrar o ciclo de violência e encontrar novas atitudes para gerir a sua vida.

 

Entretanto confie si próprio, procure sempre se controlar antes de agir, nessas situações pare e faça alguma outra coisa como sair da sala, ir fazer uma caminhada, faça uma acção inofensiva, entretanto inscreva-se num curso de artes marciais para soltar a energia, etc.

 

Conscientize-se que é possível demonstrar insatisfações sem ser violento!

O ser portador de XXX, em princípio, não é uma predisposição para a agressividade.

 

O ter consciência do seu problema já é um passo para o caminho do tratamento, agora é ter motivação, segurança e certeza de si!

 

Um abraço

Mariagrazia