Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consumo de cannabis

 

 

 

Qual é a consequência do consumo recreativo de cannabis e como posso ajudar uma pessoa que consome?

 

Caro leitor,

 

A substância activa na cannabis é o THC (tetrahidrocanabinol). Em uma cana pode haver muito diferentes quantidades. Os efeitos podem ser muito diferentes dependendo da quantidade e muito diferentes de pessoa para pessoa.

 

O THC é, acima de tudo, uma substância alucinogénia. Isso faz com que haja uma diferença de percepção (percepção deficiente): por exemplo, mudança na percepção de cores, ou sons, ou das distâncias, ou cheiros, a passagem do tempo e sensações táteis. Por exemplos: Se está dirigindo um veículo a percepção de distância entre nós e o carro à frente de nós pode ser diferente (maior ou menor) do real, ou o sentimento do tempo que leva para chegar à próxima curva é diferente (maior ou menor) do real, se entrar em uma sala, podemos ver um tamanho diferente do que é e, talvez, com as paredes inclinadas, em vez de vertical. Outro efeito é uma alteração da atenção: nos distraímos muito facilmente do que estamos fazendo. Outro efeito comum é a exaltação do estado de humor, se estamos felizes, podemos ficar ainda mais, se estamos tristes, podemos, sob o efeito de THC, ser tomado por uma tristeza profunda.

 

Em algumas pessoas, esses efeitos são muito leves e em outras o principal efeito é o de relaxamento. Em outras pessoas têm o efeito oposto, ou seja, pode sofrer um pânico muito desagradável. Ainda em outras pessoas pode sofrer uma verdadeira crise psicótica (insanidade temporária). Sob esse efeito pode ter verdadeiras alucinações e delírios. Normalmente, isso acontece em pessoas, principalmente adolescentes, quando houver uma predisposição.

 

O consumo regular de cannabis pelo jovem/adolescente até por volta dos 25 anos pode levar à esquizofrenia, uma vez que até esta idade as ligações entre neurónios mudam e os canabinóides impedem o estabelecimento destas novas ligações. De um exagerado consumo de cannabis podem também advir comportamentos paranóicos ou outros problemas psíquicos, caso haja predisposição para tal. Um consumo regular de cannabis leva também a perda de capacidades cognitivas, nomeadamente ao nível da memória, e a uma ligeira perda de controlo e velocidade dos movimentos. Estas capacidades são, porém, recuperadas, caso cesse o consumo.

 

Um fumador de cannabis está sujeito danos nas vias respiratórias semelhantes aos causados pelo tabaco. Porém, os estudos apontem para que não haja relação entre o fumo de cannabis e o cancro do pulmão, ao contrário do que acontece com o tabaco.

 

Uma das consequências após o uso frequente e prolongado é a chamada síndrome motivacional: a tendência para não ter nenhum desejo de fazer qualquer coisa.

 

Tal como acontece com todas as drogas, após uma utilização mais ou menos prolongada podem desenvolver uma dependência psicológica.

Como você vê os efeitos podem ser muito diferentes de pessoa a pessoa. Não é fácil parar um consumidor deixar o consumo.

Especialmente se essa pessoa não tem efeitos indesejáveis, tem dificuldade em acreditar que estes efeitos podem ocorrer a qualquer momento.

 

Para ajudar a pessoa que consome a única coisa que se pode fazer é manter a coerência com a própria escolha de não usar substâncias e estar pronto a para ajudar quando esta solicitar.