Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Distúrbio do sono

 

 

 

Exma. Sra. Dra.,

 

Tenho uma filha que fez recentemente 7 anos, é autónoma, uma mulherzinha em ponto pequeno, mas esta desde sempre tem o hábito de me chamar durante a noite, para ir para junto dela, chega mesmo a acordar a chorar e a gritar por mim, sendo que mesmo em casa quando estamos em diferentes divisões ela chega a perguntar onde eu estou, o que estou a fazer.

 

Nunca dei muito valor a isso, e deitava-me com ela até voltar a adormecer e regressava à minha cama, sendo que acontecia uma vez por outra, e não era todos os dias. No entanto esta tem chamado cada vez mais, e quase não dorme descansada, pois está sempre com receio que eu saia de junto dela.

 

É filha única, não houve nada nas últimas semanas que pudesse vir a piorar este sentimento de insegurança  para a situação piorar, sendo que estivemos de férias e houve noites que me chamava 4 e 5 vezes...

 

 É verdade que ando extremamente cansada, pois não sei o que é dormir uma noite seguida e descansada há semanas, mas preocupa-me o facto de ela também não descansar e se haverá algum problema com ela. Falo abertamente com ela, e parece-me que não me esconda nada. A relação familiar é óptima, tanto com o pai como comigo, mas sinto-a um pouco obcecada por mim, sendo que só chama mesmo por mim, e quando o pai quer ficar junto dela, ou ela não sossega ou eu tenho de ir para junto dela mais tarde.

 

Será melhor recorrer a um psicólogo para tentar perceber o que de errado se passa? Tenho receio que isto a possa afectar de alguma forma...

 

Muito obrigada pela atenção dispensada. Sem outro assunto de momento. Atentamente.

S.

 

Cara S.,

 

Fique atenta para perceber se não aconteceu alguma coisa recentemente na escola ou com vizinhos ou com parentes que a possa ter assustado ou traumatizado.

 

Embora é por volta dessa idade que aparecem os distúrbios de sono que podem perturbar, momentaneamente, o descanso nocturno da criança e causar stress em toda a família.

 

Problema: Pesadelos, sonambulismo, terrores noturnos, apneias Solução: Os pesadelos são normais e recordados no dia seguinte. Devem ser explicados às crianças para que distingam entre o real e o imaginário. Os terrores nocturnos, por outro lado deixam-na completamente inconsolável, aos gritos e com olhar esgazeado. Quanto mais se tenta consolar, mais a crise se prolonga. Trata-se de um acordar anormal na fase do sono profundo. Por isso no dia seguinte, não se lembram de nada. As insónias são comportamentais e geralmente provocadas por alguma instabilidade.

 

Problema: – Não querem dormir sozinhos. Saem da cama para irem ter com os pais Solução: é importante definir os limites e as rotinas ao deitar: vestir o pijama, lavar os dentes, manter uma luz fraca no quarto, cantar uma cantiga ou ler uma história, dizer boa-noite e sair. Deixá-los dormir na cama dos pais, nunca.

 

Penso que deve aguardar mais um pouco sempre procurando não reforçar o comportamento da menina. Antes de dormir repita várias vezes que estará no quarto e que não irá estar longe dela.

 

Procure ajuda somente no caso dela não melhorar ou piorar o distúrbio de sono.

Se tiver mais dúvidas volte a me escrever.

 

Um abraço

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.