Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Distúrbio e depressão

 

 

O meu irmão mais novo, desde os 20 anos desencadeou um distúrbio, uma depressão sei lá o quê.
 
Ele fez uma série de tratamentos, esteve internado até em hospital psiquiátrico e chegou a melhorar. Depois disso, outras 2 crises vieram. E hoje, aos 28 anos ele entrou novamente em crise, mesmo tomando sua medicação. Está em tratamento com psicólogo e psiquiatra.
 
Do nada ele entra em depressão, começa a ter muitos medos, medo de morrer, medo de tiro, medo de cobras, ratos, etc. Medo de sair na rua, de trabalhar, medo de estar mentindo. Acha que preocupa todo mundo que é “burro” e tem dificuldades de aprendizado.
 
É casado, trabalha, apesar de ter se afastado 2 vezes.
 
Ficamos com o coração partido, sem saber direito como ajuda-lo, pois as vezes ele parece lúcido, sabe o que esta acontecendo e não consegue evitar. Pergunta porque tem medo, se as pessoas o apoiam porque não consegue ficar bom, porque é assim, etc.
 
Ele toma o Rispiridon e os médicos ficaram bobos com sua recaída. Em sua 1ª crise, teve lapso de memória e não lembra de parte das coisas que aconteceram, parou de beber líquidos, comer, etc.
 
Perdeu nosso pai aos 5 anos e acho que isso o afectou muito. Quero muito ajudá-lo, queria entender direito o que ele tem.
 
Grata

Cara irmã,
 
O seu irmão deve sofrer de surtos psicóticos e quando passam volta ao estado normal. A medicação ajuda mas nem sempre tem um efeito total.
O importante é que ele esteja sendo acompanhado e medicado correctamente.
Quanto à medicação deverá falar com o psiquiatra que o acompanha e quanto aos traumas do passado e os problemas actuais, deverão ser discutidos na psicoterapia com o psicólogo para que o ajude a entendê-los e superá-los.
 
É uma situação delicada mas com tratamento constante, perseverança e paciência poderá melhorar e ter uma vida normal.

Para ajudá-lo procure apoiá-lo no tratamento constante e ajude-o a superar os medos ouvindo-o e apoiando-o com clareza de pensamento, diferenciando o que é real do que é fruto da sua imaginação.

 
Um abraço
Mariagrazia


 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.