Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Vida injusta

Bom dia...
 
O meu nome é B. e tenho 21 anos.
Á muito que venho a adiar uma visita a um psicólogo ou psiquiatra. Não sei a razão certa, mas para além da falta de tempo e a despesa que seria para mim, receio também que seja falta de coragem.
 
Entretanto vi este site e apanhei a oportunidade para desabafar e pedir concelhos para a minha mente confusa.
 
Várias vezes coloco a pergunta se eu é que penso errado ou afinal são as pessoas é que são ignorantes e gostam de fazer mal aos outros...
Venho de uma família muito problemática, que com a falta de dinheiro agrava a situação e o dia a dia é sobre discussão e porrada mesmo. Assisto a esta situação desde os meus 5 anos.
O meu pai sempre foi doente da cabeça devido a uma infância muito difícil e problemática e ainda hoje toma medicamentos. Pois bate muito na minha mãe porque a minha mãe também não ajuda. É uma pessoa sem orientação, foi operada tinha eu 9 anos à coluna e desde então não pode mais trabalhar.
Menos um ordenado. E começou a beber. Somos 3 irmãs e o sustento sempre foi muito pouco. Dinheiro, motivo de discussão todos os dias. Tive uma infância diferente das minhas amigas. Muito rígida.
 
O meu pai sempre foi assim. Se não fizesse as coisas á maneira dele apanhava na hora. Nunca tive regalias em nada. Também nunca faltou comida, mas olhava para as minhas amigas e nada. Não tinha nada. Cresci a trabalhar nas terras e nas obras com o meu pai...
O fim-de-semana e as férias eram o meu inferno. Adorava andar na escola! Era o meu santuário  
 
Aos 14 tentei me matar... mas não consegui fazer.
 
Entretanto aos 16 tive o meu 1º namorado. Namoramos 3 anos e 2 meses. Comecei a trabalhar e a estudar á noite para terminar o 12º. Sempre quis ir pra universidade, mas não tinha dinheiro....
 
O meu namoro também não correu bem... Ele traiu-me várias vezes e sempre perdoei. Mas cheguei a uma altura em que as minhas colegas diziam que não era um namoro, comecei a olhar para outros casais e vi que não estava bem. Ele ralhava muito comigo. Eu não me podia rir que ele ficava chateado. Mandava-me calar. Chamava-me burra. Não saíamos muito... Era muito raro. Não fazíamos passeios nem nada.... Uma rotina infernal. Por mais que lhe pedisse, estava sempre cansado. Pra mim, porque pras coisas dele e amigos e amigas não.
 
Fartei-me e acabei com ele. Um inferno em casa. Os meus pais não aceitaram nada bem. Cheguei mesmo andar a zurra com a minha mãe. O meu pai diz que manchei a família. Porque das minhas primas era a que tinha mais juízo e era certinha. Mas o tempo passou. Conheci mais um erro na minha vida que só durou um mes, mas arrependo-me porque me entreguei a ele e é como k me sujei por dentro. pk ele tb m traiu, era muito convencido e me iludia com palavras. Se o tempo voltasse atrás....
 
Entretanto aos 19 anos comecei a sair com a minha irmã e a minha melhor amiga e a divertir-me mais. Conheci outra pessoa que mora muito longe de mim. Era vendedor e conheci no trabalho. Mais uma vez fui enganada e me deixei levar pelas palavras carinhosas. Palavras que nunca tive. Também durou 2 meses porque ele por fim contou que tinha uma filha. Mesmo assim aceitei. Adoro crianças. Mas a distancia, o facto de ele não kerer vir ter comigo, acabou por ele m deixar. e mais uma vez m entreguei a outra pessoa.
 
Não aprendi. Hoje vejo que os homens só pra ter relações sexuais mentem e dizem palavras carinhosas.
Entretanto conheci o meu actual namorado. Com quem vivo há 4 meses. Conheci-o pela net. Apesar de já o conhecer de vista, porque somos do mesmo concelho e por ele ter uma loja de tunning.
 
Começamos a falar, ele contou-me só passado um tempo k namorava. Mas sempre foi uma conversa de amizade, nada de engate. Quando ele começou a desabafar sobre a sua relação, que traía varias vezes a namorada. Histórias que me deixam triste e de ver o quanto o homem é falso só por uma noite de prazer. Dei-lhe concelhos. Visto que em 9 nos de namoro nunca tiveram relações. O k o levou a procurar prazer em outras mulheres. Pelo o k fala da namorada é uma pessoa maravilhosa, mas ainda com um pensamento antigo. Não gosta de sair e ta sossegada no seu canto. Ele ao contrário é uma pessoa mais activa.
 
Acabamos por gostar um do outro e envolver. Juro que não queria mas o coração foi mais forte. Descobriram-nos, a namorada tentou-se matar, as pessoas começaram a falar mal de mim a ele e ele distanciou-se de mim. De vez em quando falávamos um com o outro. A saudade era maior. Acabamos novamente por começar a sair, mas quando iam falar mal de mim a ele, era o inferno.
 
Ouvi palavras dele muito mas, porque acreditava nas pessoas. e a quantidade de mulheres atrás dele era demais. Quantos dias chorei, por gostar dele e por m sentir culpada na situação da relação dele e imaginava que no fim ia levar outro pontapé. Fiz á namorada dele o k o meu ex também m fez... E dói demais. Passou 7 meses nesta vida de espera, de ouvir te amo e nada dele resolver. Até por fim terminou com ela.... e ele começou a desligar dos amigos que o levavam pra vida da noite e das pessoas que só s metiam na vida dele. Namoramos há 6 meses e é a melhor coisa que me aconteceu. o ano k passou aconteceu muita coisa sobre nos e entretanto tb sai de casa que não aguentava o ambiente com o meu pai. Tenho um trabalho em princípio fixo, mas a receber 394 euros como secretaria e umas horas depois das 5 e 30 numa clínica dentária. O meu namorado é dono de um stand e tem uma construtora com o pai, mas o dinheiro está a acabar... não vende carros, não consegue a licença do prédio para poder vender. Um stress. Parece que desde que estamos juntos é só problemas.
 
Também ando cansada do meu trabalho. Farto-me de trabalhar pra receber um mísero, e não chega pra ajudar. O meu namorado já estava a fazer casa com a ex. Agora vou eu pra lá e isso mexe muito comigo. Vou pra uma casa que não foi feita pra mim e para ele. Mas sim pra ele e pra ex. Sinto-me inútil por não o conseguir ajudar. Não sei k fazer porque ambos andamos stressados e precisamos de apoio. Comparo-me todos os dias a ex e sinto-me inferior... 
 
Hoje sinto-me burra, despassarada, má. Irrito-me facilmente. Penso demais. Como a minha irmã diz "não tenho auto-estima". Só penso asneiras. Estou sempre a imaginar que ele m trai... por saber as coisas que fez á ex namorada. Tenho de confiar nele porque sei k ele mudou muito e é muito meigo para mim e m ajuda muito. Mas tenho muito medo. Sempre tive medo. Não sei. Sinto-me confusa. Penso em muitas asneiras. Sempre penso no mal. E acabo por ter cada pesadelo. Só queria era ter um trabalho também que me puxasse por mais animo e ver as coisas pra ele correrem bem. Porque me sinto inútil e não sei k fazer.
 
Desculpe o incómodo. Só gostava de desabafar e perceber esta vida injusta...
Obrigada
Cara B.,
 
Espero que ao desabafar e ao escrever a sua história, alguma luz tenha se aclarado na sua mente e algumas novas ideias de mudança tenham surgido.
Nem sempre a vida é como queremos mas podemos tentar sempre construir e encontrar novos objectivos e rumos. Vencer depende muito da atitude que tomamos.
 
Procure passar de vítima à protagonista e mudar as coisas que sentem que a prejudicam, enfim tem consciência de algumas e assim mudar será mais fácil. Tente aos poucos com pequenas mudanças possíveis. Acredite no ser humano, procure sempre melhorar no trabalho, na relação e na vida.
 
Você é muito jovem e tem todo o tempo do mundo para mudar a sua vida para melhor.
É preciso ter coragem, força e acreditar na sua força interior.
 
Força e coragem!
A força está em si e a vontade de mudar também.
 
Um abraço
Mariagrazia