Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Pós-depressão

 

Boa tarde, Dr.ª Mariagrazia.
 
 
Fiquei muito feliz por encontrar o seu site, já faz uma semana que tenho feito buscas, atrás de textos que falam sobre pessoas que tiveram depressão. Procurei grupos de discussão, mas não encontrei nenhum ainda. Vou expor minha questão, talvez você possa me ajudar.
 
Tive depressão, síndrome do pânico e transtorno de ansiedade, hoje já me considero curada, pois não tomo mais nenhum remédio há mais de 4 meses. A minha maior preocupação agora é com o meu relacionamento com as pessoas. Não acho ninguém interessante, acho tudo muito chato, as coisas não têm mais importância para mim. As pessoas são fúteis, bobas, muitas vezes ridículas. O mundo não tem graça.
 
Se eu acho isso tudo, como vou poder recuperar minhas amizades? Como vou me relacionar com alguém? Quero saber se isso é normal na pós-depressão, não encontrei nenhum artigo, nada sobre isso. Isso se chama crescimento psicológico ou crescimento emocional? Upgrade emocional? A tendência é a solidão?
 
Obrigada pela oportunidade.
 
Aguardo resposta.
 
L.

Cara L.,

 

O que sente está relacionado com a depressão, é como se estivesse um tanto anestesiada e com dificuldade de sentir afectos.

Pode ser comum na pós depressão haver uma certa apatia mas aos poucos a tendência é haver um ajustamento natural.

 

Penso que esse sentimento de desinteresse pelas pessoas não está relacionado com crescimento psicológico e nem emocional.

Deverá melhorar aos poucos conforme se sinta uma pessoa mais equilibrada.

 

Entretanto procure ajudar-se, não deixe de se relacionar e de conviver com pessoas. Procure não julgá-las e escolha as suas amizades conforme melhor se identifiquem consigo.

 

Ao mesmo tempo incremente a sua vida com novos interesses, faça coisas que gosta, cursos, leituras, desporto, dedique-se o trabalho, família, etc.

Isso vai ajudar a sentir-se melhor.

 

Um abraço

Mariagrazia



2 comentários

  • Imagem de perfil

    Mariagrazia 26.12.2016 21:45

    Caro Ricardo,
    o mais importante é não se fixar nos pensamentos. Com calma, sem stress vai ver que vai voltar ao normal. O pânico é um ataque agudo de ansiedade, acompanhado de sentimento de perda total de controlo. Caracteriza-se por medo intenso e sintomas físicos associados. Procure pensar positivo e manter o auto-controlo da sua vida normal.

  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.