Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Corar

 

 

Boa tarde, Dra.
 
Espero que me possa ajudar.
Tenho 28 anos e sou bastante tímida... O que me acontece e que me faz sentir muito embaraçada, é falar com pessoas com quem tenho pouco à-vontade e ficar sempre corada, mesmo vermelha. Isso incomoda-me, porque não significa nada, e parece que sim, e toda a gente vê. Eu penso não vou ficar corada e de repente sinto o calor na cara. Normalmente é quando me sinto exposta de alguma forma.
Como posso ultrapassar uma coisa que não consigo controlar??
 
Obrigada pela atenção
A.

 

Cara A.,

 

Ruborizar é uma reacção que está relacionada com o mesmo sistema que desencadeia a reacção de luta ou fuga.

 

Nas relações sociais, o rubor ficou associado às emoções como culpa, vergonha e embaraço o que coloca as pessoas em desvantagens, porém ruborizar também pode deixar a pessoa mais atraente e socialmente desejável.

 

O corar está provavelmente relacionado com a sua timidez. Lembre-se que quanto mais tentar controlar pior. Aceitar a sua timidez é o primeiro passo para se sentir melhor. Pessoas com uma ligeira timidez são consideradas mais bem preparadas e responsáveis. Não se envergonhe, faça disso uma vantagem e um charme!

 

Um abraço

Mariagrazia

 

 

 

 

 

 

3 comentários

  • Sem imagem de perfil

    AC 28.01.2009 19:07

    Olá! Eu sou mais uma mas com 34 anos e pensando eu não ser tímida. Mas quando fico exposta como dizia a A. começo logo a corar e vai aumentando. É terrível porque realmente ás vezes são situações sem importância mas quem vê pensa que não, já para não falar nesses que adoram aproveitar o momento. Bom, problemas maiores existem! lol
  • Sem imagem de perfil

    Teresa Pereira 17.06.2010 18:04

    olá, chamo-me Teresa e tenho 34 anos, e tb sofro do mesmo "terror" que vocês sofrem!
    Considero-me uma mulher realizada em todos os aspectos, mas tenho este imenso drama, que é roborizar!! é horrível senti-lo! Eu sinto-o em público, qdo falo com alguém, qdo me falam me abordam na rua, qdo desaparece uma caneta eu fico insegura e penso que os outros pensam que fui eu, qdo o meu colega fala da esposa em público, qdo uma sobrinha fala das boas notas que tem, eu não sinto inveja, apenas me dá a sensação que as pessoas olham para mim, qdo cumprimento um colega em frente ao meu marido.. qdo estou mais segura eu não reborizo tanto e sinto-me tão bem! este pesadelo está cada vez pior, ultimamente sinto-me diariamente deprimida com isto, pq nós, acreditem sofremos mto e perdemos mta qualidade de vida! Mas hoje, descobrindo este site, fiquei mais acompanhada, pois não sou única.
    Essa tal operação para nós era o ideal, mas como é feita? e quais as consequências?

    Força amigos, estamos juntos no desabafo!
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.