Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Relação violenta

Fernando Botero

 

O meu nome é D. e tenho 21 anos.
Sei que ainda tenho uma longa vida pela frente. Estudo, sou finalista do meu curso, tenho uns pais que me ajudam, a minha mãe que faz tudo por tudo para me ver bem e feliz. Mas, eu tenho um problema: por vezes a minha auto-estima anda muito em baixo. Acho que sempre precisei de alguma ajuda para enfrentar os meus problemas, ser "mais adulta" para os enfrentar. Aos outros, sei o que está correcto e dou os conselhos mas não os consigo aplicar a mim própria.
Faz duas semanas que eu e o meu namorado, com o qual tenho/tinha uma relação à mais de 3 anos, discutimos, e as coisas não estão bem. Ultimamente andávamos com planos para começarmos a organizar as nossas vidas, casa, etc.
No entanto, discutimos por uma parvoíce e farta de conhecer o feitio dele, mesmo assim insisti. Ele falou que não queria estar comigo, mas também estava em baixo e fui ter com ele. Tinha planos, queria mostrar-lhe tudo! Discutimos, por algo que ainda hoje não entendo.
Só que as coisas foram mais além e ele me deu um estalo. Nessa altura, sai de casa dele e vim embora. ainda tentei falar com ele mas ele ainda se achou com razão. Estes dias tenho-me sentido muito em baixo, parece que o mundo vai acabar!
Parte de mim, diz que as coisas vão ficar bem mas outra parte nao acredita e pergunto-me: que é que vou fazer?
Lutei tanto para estar com ele, ajudei-o tanto.. sempre estive lá para ele quando ele precisava! Dei mais de mim a ele do que a mim própria. Se calhar esse é o meu problema... mas continuo a ajudar quem mais eu amo, mesmo que saiba que posso vir a sofrer com isso.
Sei que ele passou uma má fase na vida dele, já namorávamos há um ano e ele ficou desempregado. Esteve um ano em casa, sem trabalho. Tornou-se uma pessoa fria, tentei percebe-lo, apesar de tudo!
Discutimos imensas vezes, algumas graves, mas o amor superou tudo.
Sim, porque se há coisa de que tenho a certeza é que ele me amava. Fazia planos, não me escondia a ninguém.. Eu percebia sempre de todas as maneiras que ele me amava.
Estes dias, tem andado distante... Diz que está magoado, que não foi justo no que fez. Que é melhor dá um tempo, para não insistir com ele.
Na semana passada, tentei falar com ele. Ele disse que estava bem sozinho, que não queria uma relação. Que eu tinha que mudar, aprender a auto-dominar-me mais. Que prefere acabar com a nossa relação. eu fico de rastos, não consigo dormir, comer nem fazer nada em condições.
Quando ele me diz isto, penso logo que é mentira. sei que ele não tem mais ninguém, nem nunca teve! Sempre teve gosto em mim, mas ao mesmo tempo... e se isto acabar?
Por favor, só preciso de um conselho. Como acha que isto vai ficar? Será que tudo vai ficar bem outra vez? Tinha tantos planos e continuo a ter... Já era da minha família. Acho que não consigo enfrentar o mundo se esta relação acabar!
Todos os dias peço a Deus força para mudar, para ignorá-lo para ele sentir a minha falta. Para ele perceber que realmente me ama e que com amor se ultrapassa tudo! Nós temos que conseguir superar as nossas diferenças e lutar juntos. Só assim se consegue o entendimento para que uma relação funcione.
Mas… Ando tão em baixo que quando dou por mim só me apetece ligar-lhe, falar com ele.
Já não sei o que fazer. Ando tão perdida.
 
Um beijo e obrigada.
D.
 

Cara D.,

 

O melhor é dar um tempo. Não vale incentivar uma relação que pode tornar-se violenta: hoje um estalo amanhã dois, e assim por diante ....poderá vir violência e maus tratos

O tempo tudo cura e você ainda é muito jovem e pode ter uma vida mais feliz.

 

Um abraço

Mariagrazia

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.