Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Namoro complicado

 

Van Gogh

 

 

 

Meu namoro é um pouco complicado...

Moro a 2700 Km da minha namorada...

 

Estamos namorando há 6 meses, até alguns meses atrás eu era completamente apaixonado por ela..

 

Mas agora.. eu não sinto mais isso, é como se eu não a amasse mais, ela é uma pessoa muito especial pra mim eu gosto muito dela.. mas é como se eu não estivesse mais apaixonado por ela..

 

Sei que ela me ama muito.. e eu fico com uma sensação de "injustiça" por não a amar tanto quanto ela me ama...

Nós sempre conversamos pelo computador, telefone, Mns e etc..

 

Queria saber como fazer esse sentimento retornar.

Por exemplo...

 

Amar ela incondicionalmente como eu amava antes...

Agradecido

 Sr. L.

 

Caro Sr. L.,

 

O amor é um sentimento misterioso que não podemos controlar. Ou amamos ou não amamos.

 

Frequentemente apaixona-se por uma ilusão, uma figura projectada, muitas vezes até um reflexo do que o próprio apaixonado gostaria de ser. Quando essa ilusão se desfaz e o outro aparece exactamente como é, com seus defeitos, suas manias, o choque é muito grande e o amor pode acabar.

No seu caso penso que não tenha sido amor mas apenas uma paixão fugaz e que já passou.

O melhor a fazer é ser autêntico consigo próprio e com ela, admitir os seus sentimentos e a partir daí encontrar alternativas adequadas.

 

E como nos ensina o filósofo dinamarquês do século XIX:

 

"Enganar-se a respeito da natureza do amor é a mais espantosa das perdas. É uma perda eterna, para a qual não existe compensação nem no tempo nem na eternidade: a privação mais horrorosa, que não é possível recuperar nem nesta vida... nem na futura!"

- Soren Kierkegaard

 

Boas festas

Mariagrazia
 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.