Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Assédio moral e psicológico

Gustav Klimt

 

 

 

Prezada Maria, boa tarde!
 
Peço seu auxílio quanto a uma situação que estou passando e não sei o que fazer.
Trabalho há 10 anos em uma Empresa, onde tenho sofrido há uns 2 anos assédio morais.
 
Minha superior vem constantemente me expondo com gritos, arrogância, chamando de louca em situações de decisões, como se eu fosse inútil e não conseguisse tomá-las, cobrança quanto as metas, quando não se cumpre, informa que estamos trabalhando por osmose. Ela parece ter dupla personalidade, pois quando precisa de alguma coisa, ela fica boazinha, mas derrepente começa te maltratar, desprezo, faz reunião expondo a equipe que não estão produzindo, para os colegas que estão produzindo, com o ar de superioridade.
 
Porém, no começo conseguia controlar minhas emoções, mas depois de 2 anos, não estou tendo mais controle emocional. Estou sentindo constantemente falta de ar, crises fortes de choro, sensações de angústia, mau humor, comendo compulsivamente, não quero sair para lugar algum e não consigo tomar decisão quanto ao meu futuro, pois estou insegura.
 
Vejo que a conduta dela é e está sendo vista pelas outras áreas do Departamento, porém ninguém faz nada, e hoje, eu e os colegas da minha área estão com esses sintomas, e estamos sofrendo calados, pois não sabemos o que fazer.
 
Já tentei em solicitar transferência e fui maltratada e ignorada por ela e no fim não consegui, pois ela não facilita. Diante disso tudo estou me sentindo uma derrotada, querendo jogar fora meus 10 anos de empresa, por causa de uma pessoa manipuladora que não respeita o próximo.
 
Doutora, eu não quero que ninguém fique me agradando, pois não sou disso e também não sou funcionária folgada que não faz nada, pelo contrário sempre ajudo a todos e já fui apontada pela empresa algumas vezes como funcionária do ano, mas o que quero realmente é respeito, pois estou sendo maltratada diariamente e isso está acabando com a minha saúde e não estou conseguindo dar meu total potencial, nem na minha vida profissional e pessoal, e só tenho 27 anos e aparento uma pessoa cansada e sem vontade de planejar minha vida e meu dia a dia.
 
Diante do exposto, peço seu grande auxílio, pois é a única pessoa que pode me orientar, porque não sei mais o que fazer.
 
Agradeço a oportunidade e peço desculpas por perturbá-la com meu problema.
 Atenciosamente, R.
 
 

Cara R.,
 
Assédio moral é um problema muito complicado que precisa ser combatido e substituído por outros tipos de acções não violentas, que preservem os direitos humanos.
 
Tente dialogar com a sua superior e explicar o seu mal-estar e o seu constrangimento no trabalho e sugerir mudanças adequadas. Caso ela não colabore tente conseguir uma transferência. De qualquer maneira fale com os colegas, é fundamental o fortalecimento e a união entre os trabalhadores. O assédio moral é um mal que deve ser denunciado.
 
Entretanto confie em si própria, não se deixe intimidar e não sofra em silêncio. Faça valer seus direitos e não desista de trabalhar na empresa!
 
Força e coragem.
Tudo de bom
Mariagrazia 


 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.