Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Adolescente adotivo

88.jpg

Bom dia. Adotei um bebê recém-nascido e desde pequeno sempre o achei muito agitado. Somente agora aos 14 anos foi diagnosticado com TDAH e TOD.  Minha vida está um inferno.

Ele não respeita, não obedece. Vai à escola, mas não estuda, já roubou dinheiro em casa, agrediu meu marido pós operado do coração e me empurrou. Falou que vai ser rico, acabar com meu dinheiro e me deixar na miséria. Não pode ouvir não. Tem que ter tudo o que quer e na hora. Não sabe esperar. Só quer comer bobagens. Não come legumes, frutas ou salada. Só quer hambúrguer, pizza e pastel. Não respeita. Se tem na mesa come tudo e não se importa se o outro não comeu.

Não tenho filhos biológicos. Ele é único. Me chateia o tempo todo. A mim e meu marido. Só quer coisas caras. As mais baratas que compro não usa. Grita, ouve musicas que falam palavrões.  É articulador. Mentiroso. Não sinto mais prazer na convivência. Só quer gastar dinheiro toda hora com coisas para o seu prazer.

Sempre abraçava, beijava e agora não sinto mais vontade de fazer isso. Clima horrível. Obrigada.

Cara mãe,

O seu filho está a passar por uma crise de adolescência. Este período caracteriza-se como um momento no curso de vida repleto de dificuldades, conflitos, alterações constantes de humor e comportamentos de risco.

Em todo o estágio do desenvolvimento, a pessoa se depara com um conflito central, ou seja, uma crise normal e saudável a ser ultrapassada.

Na adolescência, esse conflito se caracteriza pelo desenvolvimento da identidade, pois o jovem está em plena mudança, com foco na experiência vivenciada com o meio social, sendo assim um sentido mais forte de construção de si mesmo e sensação de independência e controle.

Na adolescência há muitas mudanças como por ex-: o corpo de criança fica para trás e é preciso aprender a lidar com uma nova imagem. Os pais da infância, normalmente vistos como heróis, passam a ser encarados de forma mais real e menos mágica. Além do corpo que muda, a inteligência amplia-se enormemente, permitindo que o jovem seja capaz de pensar hipoteticamente, de refletir e de criticar. As hormonas ficam à flor da pele, evidenciando a sexualidade e a busca de parceiros afetivos. Passam a valorizar os seus amigos, pois com eles começam a construir uma ponte para a idade adulta, preparando-se, gradativamente, para sair de casa e enfrentar o mundo. Assim, a opinião dos colegas passa a ser muito mais importante de que a dos pais, pelo menos aparentemente. As figuras de autoridade, como os pais e os professores, por exemplo, podem ser rebatidas ocasionando, nesses casos, problemas de relacionamento nos quais o adolescente sente-se injustiçado. No entanto, esses e outros sintomas, que geram a conhecida crise da adolescência, são muito importantes para o desenvolvimento do sujeito, ou seja, são esperados e considerados evolutivos.

Agora quando há sintomas importantes como o TDAH (transtorno de déficit de atenção com hiperatividade) e TOD (transtorno opositivo desafiador),  é importante haver uma ajuda especializada. Encaminhe-o a uma psicóloga para um tratamento e para que possa ser acompanhado nessa fase crucial e evoluir de uma maneira saudável. Ao mesmo tempo, a psicóloga poderá dar-vos algumas dicas para lidar melhor com ele.

Lembre-se que tudo o que acontece nesse periodo, não significa falta de amor, mas essa é uma fase natural de crescimento que afasta o filho, provisoriamente, dos pais, por isso é importante haver, da vossa parte, além de limites e disciplina, muita compreensão e  amor.