Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Enfrentar ansiedade por coronavírus

36.jpgComo enfrentar ansiedade por Covid 19

A primeira regra a ser cumprida é: ater-se aos fatos, isto é, ao perigo objetivo: apenas 5% das pessoas infetadas com coronavírus têm problemas graves e, dentre elas, somente metade morrem e geralmente são as pessoas afetadas por outras patologias.

A segunda regra é: não confunda uma única causa com um dano colateral. Muitas mortes não são causadas apenas pela ação do coronavírus.

A terceira é mais uma observação: se o pânico se tornar coletivo, muitas pessoas sentem ansiedade, querem agir e fazer algo para reduzir a ansiedade, o que pode gerar stress e comportamentos irracionais e improdutivos. É preciso controlar as emoções, fazer uma pausa para raciocinar e avaliar dados objetivos.

Última regra, não procure obsessivamente a invulnerabilidade: é contraproducente porque nos torna excessivamente medrosos e incapazes de enfrentar o futuro, por estarmos muito fechados em nós mesmos.

 

Boas práticas para evitar ser dominado pelo medo:

  1.  evite a busca compulsiva por informações;
  2.  use e divulgue fontes de informação confiáveis, oficiais, atualizadas e credenciadas, a partir do Ministério da Saúde e do Instituto Superior de Saúde;
  3.  ser responsável, porque o coronavírus é um fenómeno coletivo e não individual, e, como no caso das vacinas, devemos nos proteger como "coletivos".