Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Receber amor

 

klimt30.jpg

 

Tenho 19 anos e estou com problemas com relação a receber carinho, comecei a morar com minha avó e o meu tio e eles adoram dar abraços gestos de afetos, principalmente minha avó mas, me esquivo sei que eles não gostam, lembram que quando era pequena adora dar abraços. Não me entendo, não quero magoar ninguém no fundo eu quero receber o carinho mas, na hora travo e afasto.

Queria entender, morava com eles até os 7 anos quando comecei a morar com minha mãe e meus irmãos mas, não consigo devolver o amor.

 

Cara leitora,

Dar amor não é somente dar abraços e beijos. O afeto pode ser expresso e compreendido de várias formas.

 

Dr. Gary Chapmam em seu livro: “As cinco linguagens do amor” refere: toque físico, palavras de afirmação, tempo de qualidade, atos de serviço e presentes. Segundo ele cada ser humano possui uma forma com a qual se identifica no modo de dar e receber amor. Ele denomina essa forma de “linguagem” e aconselha prestarmos atenção às diferenças no nosso trato com o outro, para descobrirmos nossa própria “linguagem”, bem como a do parceiro. Assim é fácil demonstrar o seu afeto ao outro de modo que ele compreenda, bem como reconhecer como o outro está demonstrando o seu amor.

 

Uma boa dica é manter a sua linguagem e juntamente praticar também uma nova.

Fale com eles e mostre a sua forma de demostrar amor.

Um abraço

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.