Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Inventar histórias

100.jpg

Desde criança tenho o hábito de inventar histórias. Não são mentiras prejudiciais, mas apenas histórias que surgem em minha cabeça e eu conto. São pequenas histórias sobre o quotidiano, que nunca envolvem pessoas reais, sempre fictícias.

Isso pode ser considerado um quadro de pseudolalia?

Cara Leitora,

O fato de ter que contar histórias sistematicamente é uma doença, conhecida como mitomania.

Viver num ciclo de mentiras e fazer delas um modo de viver é um problema. A pessoa cria situações falsas, vivencia a mentira, cria uma realidade paralela e acredita nela.

As causas são multifatoriais: histórico de vida, relacionamentos, primeiras impressões dos pais, padrão de relação parental, genética, experiências.

Pode estar relacionado com a dificuldade em aceitar a sua própria realidade, ter baixa autoestima e não se aceitar.

A fantasia, imaginação, o “sonhar acordado” também é importante e, em muitos momentos, ajudam no processo criativo, seja na vida pessoal ou profissional, mas essa fantasia precisa nalgum momento se conectar à realidade e provocar alguma transformação também real.

Como tratamento é indicado uma terapia para ajudar a pessoa a se conectar com a sua realidade e a viver melhor, no caso em que sinta que essas fantasias em excesso estejam a prejudicar a sua vida.