Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Medo de morrer ou morrer de medo?

42.jpgOlá doutora!


Tenho 17 anos, às vezes costumo pensar na morte e que um dia ela vira até mim. É um fato que um dia morrerei, mas quando penso nisso eu fico triste e choro!
Talvez não porque deixarei alguém ou alguém sentirá minha falta, porque realmente vai sentir, são dúvidas sobre a vida após a morte.
O que acontecerá ou como vai ser, muitas pessoas dizem e outras até aconselham a pessoa acreditar em algo que possivelmente a conforte. Eu já pensei nisso, tentei, mas não vejo resposta em nada.
De alguma forma, diga-me como faço para pensar algo positivo sobre isso. Há várias questões que vejo o lado positivo, menos com a morte!

Cara jovem,

Para morrer basta estar vivo! O maior desejo do homem é a imortalidade. Por isso, muitas vezes, a morte é considerada uma inimiga. O medo da morte deve ser superado, para vivermos uma vida em pleno.

A morte é parte da vida. É o fim do ciclo da vida, como estuda-se o ciclo das plantas. Como seres vivos, temos essa mesma limitação de perenidade. Longe de ser uma temeridade, a morte, assim como a vida, é algo natural. O segredo é aproveitar a vida enquanto há possibilidade de desfrutá-la e conviver com o medo de forma harmónica com foco na vida.

Dicas para refletir:
•O medo da morte pode ser resultado de depressão ou ansiedade, condições que devem ser tratadas com a ajuda de um profissional especializado.
•Não tenha medo de tentar mais de um terapeuta. Deve encontrar um que a apoie com seus problemas únicos e que seja capaz de ajuda-la a resolvê-los.
•Desenvolva a crença persistente de que pode superar seus medos.
•Evite pensar demais sobre a mortalidade. Preocupe-se em viver o momento, para não ter arrependimentos quando morrer.

1 comentário

Comentar post