Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Sentir sentimentos

80.jpg

Meu nome é Matilde, tenho 16 anos e dificuldades de sentir sentimentos. Consigo nomear o que sinto em questão emocional, mas amar alguém, sentir tristeza por algum parente doente, não consigo. Inclusive, estou em um relacionamento de 1 mês, ele ciente de que o que sinto não é muito, mas quero melhorar nisso [ele é muito compreensivo].

Sou muito comunicativa, conversamos sobre tudo inclusive disso. Sou muito fria em certas situações e quero me ajudar nisso, eu quero poder de fato amar alguém de verdade. E peço de coração, que me ajudem. Obrigada. 

Cara Margarida,

Há algumas atividades que ajudam a fortalecer emoções e sentimentos. Como, por ex., a atividade que busca desenvolver a empatia e a importância de ouvir e conhecer o outro.

O jogo consiste num grupo de pessoas, distribuir fotos ou recortes para que cada participante escolha dois. A seguir, cada um explica as emoções e sentimentos que causam, os valores e as razões pelas quais escolheram essas peças. Dessa maneira, pratica-se ouvir e respeitar os outros.

Também é importante desenvolver a inteligência emocional, que é responsável pelo reconhecimento das emoções e sentimentos.

Dicas para desenvolver a sua inteligência emocional:

  1. Crie consciência sobre seu comportamento e suas reações
  2. Domine suas emoções
  3. Melhore a comunicação ao seu redor
  4. Treine seu cérebro para pensar em respostas ao invés de reagir no automático.
  5. Conheça suas forças, fraquezas e limites.
  6. Exerça a empatia
  7. Torne-se resiliente
  8. Aprenda a lidar com a pressão

Se, entretanto, não conseguir melhorar procure ajuda de uma psicóloga.