Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Sogra possessiva

 

 

Bom dia,

 

Estou numa situação complicada.

Tenho a má sorte de ter como sogra uma mulher possessiva. Quer tudo à maneira dela e ofende toda a gente que tem uma forma diferente de agir e pensar da dela.

 

Com o neto, ultimamente, tem sido uma coisa por demais: mora a cinco minutos, está praticamente sempre enfiada em nossa casa e ainda refila se programamos a nossa vida familiar sem a presença dela.

 

Por mais que se explique, por mais que se chame à razão...ela não quer entender que temos uma vida própria, ideias próprias. Para ela isso é uma afronta e não hesita em humilhar e ofender. Não pergunta se pode; para ela temos de nos vergar ao que ela quer. 

Já respondi, tento ignorá-la...mas ainda assim, ela acha-se no direito de vir cá a casa sem avisar, reclamar de tudo e humilhar toda a gente.

 

Uma vez, cheguei ao ponto de a convidar a sair por estar a insultar-me. Não quero conversas com ela, não lhe dou confianças e mesmo assim ela continua a provocar conflitos.

Está a ser difícil de gerir tudo isto e preciso que alguém me ajude!

 

Obrigada

A.

 

Cara A.,

 

A melhor solução ainda é a distância: a boa sogra é aquela que mora nem tão perto que dê para ir de chinelo e nem tão longe que precise ir de mala.

 

Outra solução é criar situações onde ela se sinta necessária e importante no âmbito familiar, como exemplo fazer jantar ou cuidar das crianças. As pessoas mais velhas se sentem inúteis sem atividade com auto estima em baixo e competem pela atenção do filho. Lembre-se que apesar de todas as dificuldades que a sogra possa trazer: competições, excessos de palpites, comparações etc., ela ainda é a mãe de seu marido. Flexibilidade é imprescindível para uma boa convivência, podendo até ser que um dia ela se torne sua aliada!

 

Para que não haja consequências negativas o casal maduro deve limitar a atuação das sogras de maneira firme e gentil. É sempre melhor que se estabeleçam limites. É positivo defender os espaços desde o começo darelação com coragem e com delicadeza mas com firmeza, para que as expectativas e as necessidades do casal possam ser conhecidas e respeitadas por ambas as partes a fim de evitar futuros conflitos e para que a convivência seja mais feliz e harmoniosa.

Um abraço

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.