Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Ouvir vozes

108.jpg

Eu quero ajuda. Eu sei que preciso, mas não sei como fazer para que as pessoas que estão ao meu redor notem. Tenho medo de estar a ser ingrata por tudo o que eu tenho, pois há pessoas bem piores. Só quero sobreviver às vozes que me dizem para me matar. Eu quero viver, mas não sei como.

Cara Leitora,

O fenômeno de ouvir vozes nada mais é do que alucinações auditivas. Essas alucinações podem vir em formas de barulhos e ruídos assim como vozes, sendo essas vozes familiares ou não. Geralmente, alguma condição externa ou transtorno psíquico pode fazer com que esse fenômeno se manifeste. Esse tipo de alucinação frequentemente pode estar associado a um quadro de saúde mental, porém também há casos de pessoas que já ouviram vozes e não necessariamente possuem um transtorno.

Essa voz que ouve, mesmo se parece real, faz parte dos seus pensamentos.

Não deixe que essa voz prejudique a sua vida. Se o fato persistir e está a causar-lhe preocupação, converse com o seu médico ou procure um psiquiatra para ajudá-la.

 

Marido droga-dependente

 

79.jpg

Sou esposa de uma pessoa droga dependente. Há um ano e dez dias que está limpo depois de passar por uma clínica de desintoxicação. Antes ele estava na ativa por seis anos no crack e foi para a clínica por vontade própria.

Só que hoje ele saiu e sumiu. Faz um ano e dez dias que está limpo... ele está desempregado há um mês... gostaria de saber como deve ser a minha reação para que ele não se acomode quando chegar e achar que irei aceitar tudo novamente e, também, mostrar firmeza e amor...

 

Cara esposa,

a maioria dos usuários de substâncias químicas não reconhece que são pessoas dependentes, pois vivem a angustiante dualidade de não querer mais consumir a droga e, ao mesmo tempo, não entender como podem viver sem ela. Os familiares sofrem ao tentar estabelecer estratégias em como ajudar um dependente químico e fazê-lo reconhecer que precisa de tratamento e deixar de consumir.

É muito comum a pessoa dependente enfrentar alguma recaída, o que gera frustração e sentimento de derrota na pessoa. Por isso, tente agir com naturalidade, espere o momento certo para falar e não imponha cobranças. Apenas auxilie na oportunidade de recomeçar, pois isso é determinante para a permanência e o sucesso do tratamento.

O primeiro passo para ajudá-lo é estabelecer uma relação de proximidade, confiança e segurança. Procure um momento a sós para conversar e oferecer todo apoio e ajuda que ele precisa.

É importante não demonstrar conivência com as más escolhas que ele fez, mas sim oferecer um diálogo aberto e franco, com o objetivo de fazer com que ele entenda sobre os impactos que uma recaída pode ter.

Seja sincera com ele e fale tudo o que sente. Fale do seu amor por ele, mas da impossibilidade de acompanhá-lo e apoiá-lo nesse caminho destrutivo. Seja assertiva em afirmar que não vai agir como aliada do consumo e dos seus comportamentos inadequados.

A autenticidade e o diálogo salvam a relação.

Tudo de bom

Feliz 2019!

ano.jpg