Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Infidelidade e confiança

34.jpgVou contar um pouco da minha história...
Conheci meu marido aos 13 anos de idade, iniciamos um namoro quando eu tinha 14, namoramos por 5 anos e somos casados a 12 anos e meio, isto é, quase 18 anos juntos.
Antes de casarmos me encantei por um rapaz do meu serviço, mas nunca tivemos nada além de conversas impróprias pra uma moça comprometida, mas meu marido, namorado na época, era muito ciumento e desconfiado, me colocava contra a parede por diversas vezes até que um dia, confessei que me tinha iludido com essa pessoa, mas que me arrependia muito e queria seguir em frente com ele... Seguimos em frente, nos casamos, tivemos nosso primeiro filho, mas continuei no mesmo emprego e o dito rapaz também, nossa relação mudou quando casei e não quis mais ficar de conversinha, eu realmente queria ter uma vida feliz ao lado do meu marido, porém as desconfianças continuavam e eu sofria com aquilo, pois estava sendo fiel ao nosso relacionamento.


Frequentei durante muito tempo a igreja, inclusive foi onde nos conhecemos e nos casamos, mas após alguns meses do nascimento do nosso filho, meu marido não quis mais ir e com o tempo eu também deixei de ir, isso mudou toda nossa vida.
Meu marido saía para beber e me deixava sozinha com o nosso filho em casa aos finais de semana, passei por muitas coisas, durante muitos anos, a desculpa dele era que eu tinha dilacerado o coração dele quando gostei de outra pessoa e eu acreditava nisso e me culpava muito, sabia que era isso realmente, mas eu estava tentando consertar essa parte da nossa história, eu nunca tinha o traído de fato, mas pra ele, aquilo já tinha sido uma traição... Apesar de todo esse sofrimento que eu sentia por ele me deixar e ir para as noitadas, tínhamos uma vida razoavelmente boa, com altos e baixos, ele nunca me bateu, nunca me tinha traído também, que soubesse... Ele me amava, me tratava bem, mas toda briga que tínhamos jogava na minha cara...
Em meio a tudo isso, eu me sentia traída, desconfiava de tudo, como pode um homem sair todo fim-de-semana e não conhecer uma mulher que lhe agrade, que te faça querer trair, comecei a ficar cada vez mais angustiada e voltei a ter conversas inapropriadas com aquele meu antigo colega de trabalho, ainda trabalhávamos juntos e ele era sempre muito atencioso comigo, a gente conversava muito, éramos amigos, apesar de tudo e tinha esse lance entre nós, um flerte... até que um dia ele foi me deixar próximo de casa e me deu um beijo, fiquei sem reação na hora, mas aceitei e aí começou a minha traição, foram 2 anos mentindo pro meu marido e me relacionando com este colega, eu me sentia um lixo, porque amava meu marido, mas quando vi tinha tomado uma proporção enorme e era muito difícil sair dessa situação, durante estes anos, me separei por diversas vezes, mas voltava, estava disposta a largar tudo e ficar com meu amante, eu gostava muito dele, mas também amava meu marido, mas a gente estava separado por burrice dele, passava noites fora de casa e eu não aguentava mais aquela vida... No fim, eu percebi que o amante não queria nada mais sério comigo e sofri muito durante um tempo, mas decidi terminar por ali, fiquei sozinha por alguns meses até que o meu marido me procurou querendo voltar, dizendo que seria diferente, voltei e dali em diante resolvi também ser uma pessoa diferente, não tinha um dia que eu não me arrependesse do que eu tinha feito...
Depois de 3 anos que eu havia terminado esse caso, sofri um acidente e tive que ficar em casa por um tempo, nesse período meu marido fazia tudo em casa, saia as vezes com os amigos, mas nada como antes, era uma pessoa realmente mudada.


Um dia em meio a uma conversa nesse período que estava com o braço quebrado, ele me colocou contra a parede, dizendo que sabia que eu tinha tido um caso com o fulano e eu acabei confessando, choramos muito, eu disse o quanto me tinha arrependido, no fim ele disse que tinha jogado um verde e infelizmente isso era verdade... foi muito doloroso pra nós dois, mas ele me perdoou e seguimos em frente.
Um tempo depois fiquei grávida e essa criança foi a nossa salvação, nosso casamento reacendeu e ficamos felizes novamente, ele me amava, ele me tinha perdoado, apesar de tocar no assunto algumas vezes e jogar isso na minha cara em algumas situações, com o tempo isso foi melhorando... mas ele nunca se esqueceu, ainda mais por ser com a mesma pessoa que ele já tinha ciúmes desde sempre... Enfim...


Já se passaram 4 anos que ele soube e 7 anos que nunca mais vi a pessoa que traí ele, pois ele foi demitido logo após terminarmos, uma bênção pra mim na época, pois nosso laço terminava ali, ele me procurou muitas vezes após a demissão, mas eu fui firme e realmente não queria mais aquela vida pra mim, fugia totalmente dos meus princípios e valores, era muito imoral, troquei meu telefone, bloqueei nas redes sociais, enfim, ele sumiu da minha vida e eu da dele...
A 1 ano mudamos de cidade, eu e minha família, por causa do meu trabalho e fizemos como um recomeço, "nova vida", a gente dizia e no início foi uma maravilha, a alguns meses meu marido passou a sair todos os finais de semana com a desculpa de que precisava ter uma "vida social", ver os amigos e eu acreditava nisso, sempre confiei nele cegamente, ele me cobrava muita atenção apesar de sair aos fins-de-semana e reclamava que eu estava muito ausente, eu tentava explicar que nossa bebé me tomava muito tempo e eu estava cansada, mas que o amava muito... ele trocou a senha do celular após eu ver uma ligação de uma mulher que eu não conhecia, eu não podia mais ver o celular dele, fiquei muito desconfiada, mas aceitei aquilo como uma boba e o tempo passou, vivíamos bem, até o dia 13/12/19, 2019 tinha sido "o melhor ano da minha vida", muitas coisas boas aconteceram e eu dizia isso, "o melhor ano", consegui tirar minha carta, comprei meu carro, trabalho próximo de casa (antes gastava de 6 a 8 horas no trânsito ida e volta), enfim... no dia 13/12, meu marido chegou em casa um pouco mais tarde com a desculpa de que estava no trânsito, eu estava bem com as crianças quando olhei pra ele vi que ele estava prestes a chorar, eu disse " não está tudo bem, o que houve?" ele disse "precisamos conversar" eu prontamente fui conversar com ele longe das crianças pois parecia ser muito sério e veio a notícia que eu nunca esperei ouvir na minha vida "eu me relacionei com outra pessoa e agora ela me diz que está grávida e o filho é meu" me contou chorando, falando que estava muito arrependido de tudo e que já fazia um tempo que não a via, que fez isso porque estava muito carente e em uma noite bêbado na balada aconteceu... estava achando que eu não o amasse mais... eu fiquei imóvel, não acreditava no que tinha ouvido... foi a maior tristeza da minha vida, está sendo a maior tristeza da minha vida, eu não sei o que pensar mais, não sei o que devo fazer, não conversei com ninguém sobre isso, não tenho mais lágrimas pra chorar.


Decidi que vou tentar passar por isso com ele, ele não ama a amante, não estava mais saindo com ela, já se tinha arrependido antes dessa notícia, mas agora ele vai ter um filho com outra, uma pessoa desconhecida, eu não sei o que esperar, ele certamente não é um pai que abandonaria o filho, mas também não quer que ninguém saiba disso, tenho medo do que está por vir...
Ele se mostra muito arrependido de tudo e eu entendo perfeitamente, afinal também me envolvi com alguém antes, mas o resultado dele confiar em uma pessoa que ele não conhecia, dizia que tomava anticoncepcionais e sabia q ele era casado, que provavelmente fez isso de caso pensado, isso resultou em um filho e não tenho como passar uma borracha nesse resultado...
Estou tentando ser forte e ficar ao lado dele, ele disse que não vai abandonar a criança, e eu não quero isso também, quero cuidar desse filho com ele, até me ofereci pra criar esse filho com ele se ela aceitasse, mas a mãe da criança nunca aceitaria isso...
Hoje eu me sinto possessiva, vivo angustiada, se eles conversam, o que eles conversam, ele ainda não me deixa ver o celular dizendo que não quer brigar por besteira, se ela mandar uma mensagem, vou achar ruim, isso me está consumindo de desconfiança, as vezes tenho umas crises de ciúme.
Eu só queria que tudo passasse... Ele não sai mais e sei que está sentindo falta, eu quero confiar nele, mas é muito difícil, acho que se eu não tivesse traído também, nunca aceitaria passar por isso, mas como traí, sei que muitas vezes a gente acaba se envolvendo tanto que não consegue sair até que seja tarde...


Queria muito saber sua opinião... tem horas que me bate o desespero, a angústia, converso com ele e ele sempre me pede perdão dizendo que a culpa foi dele, pra eu não me culpar, apesar de tudo, confio que ele esteja realmente arrependido e não tenha me traído com outras pessoas, mas ao mesmo tempo, não consigo parar de pensar no futuro...

Cara leitora,

Não há fórmula mágica que permita solucionar esta questão. O segredo começar a viver o momento presente, com toda a sua experiência do passado e esperar que as coisas aconteçam antes de se adiantar a elas. Sinta cada dia como um novo dia.
Já passaram tantos anos juntos, tantas experiências e os erros do passado não precisam se repetir no futuro.
Após 18 anos juntos, vale tentar reconstituir a confiança.

 

Dicas para confiar:
Perdoe: a mágoa pode ser muito destrutiva, pois é ela que nos deixa remoendo os acontecimentos do passado e ainda mantém vivo o sentimento de vingança, o que não é nada bom para um relacionamento em crise.
Cuide da imaginação: nossa mente é poderosa e capaz de criar situações muito piores do que a realidade. Se perdoou e voltou com ele, assuma essa escolha e pare de imaginar coisas, pois isso só vai gerar mais desconfiança e conflitos.
Aprenda a expressar seus sentimentos: é muito importante falar sobre os seus sentimentos de maneira clara e sem ofensas. Outro detalhe crucial é ouvir o outro com atenção. Só assim vão conseguir restabelecer a confiança.

Tudo de bom

Colega ou amante

21.jpg

Olá,

vi seu blog e gostei. Preciso de ajuda. Já conversei com algumas amigas que sabem meu problema, resolveu por um tempo mas não estou sabendo lidar com isso de novo.

Vou resumir minha história. Sou casada há 17 anos e tenho dois filhos. Sempre vivi em função de minha família, me dedicava em tempo integral a todos e com o passar do tempo comecei a notar que eu me anulava que não fazia nada pra mim. Sempre que saíamos era em lugares que meu marido gostava e o que eu gostava foi ficando de lado e cada vez mais distante. E com o passar dos anos fui dando-me conta disso. Comecei a cobrar de meu marido certas atitudes como ir a algum show de um artista que eu gosto, mas sem nenhum interesse dele, até que eu comecei a não querer mais fazer as coisas que ele gostava e isso acabou nos afastando. Cada dia um pouco mais.

Até a um certo dia depois de já desconfiar que ele poderia estar traindo-me, vi uma mensagem no celular dele à outra mulher. Nessa mensagem ela "aconselhava" ele. A mensagem dele pra ela era um elogio, coisa que nunca fazia comigo. Eu estava tão amortecida, tão "acostumada" a não questionar que pensei em deixar pra lá e não tocar no assunto com ele. Mas não aguentei e falei. Ele então disse que era uma amiga de trabalho que desabafou com ele sobre problemas com os filhos dela e ele me confessou que também desabafou com ela sobre nosso casamento. Me senti humilhada, exposta, um lixo, pois não sabia o que exatamente, ele tinha dito a ela sobre mim. Ele me garante que não houve nada entre eles mas fica difícil acreditar. Acredito sim que da parte dele poderia ter alguma intenção sim pelo contexto da mensagem que ele enviou a ela.

 

No dia que vi a mensagem até liguei a ela que também negou e disse ter deixado claro a ele que seriam só amigos. Mas nem ele nem ela me convenceram. Tentei levar em frente, seguir como casal mas o tempo passa e certas coisas ficam martelando na minha cabeça.

Minha vida que estava virada só piorou. Hoje não tenho vontade de fazer nada com ele, nem de sair, nem de sexo, e não sei até quando isso vai durar, pois sei que sexo é importante mas não sinto vontade nem desejo.

Agradeço se puder aconselhar-me.

(Espero ter sido clara)

Obrigada.

 

Cara leitora,

 

O segredo para manter um casamento é fazer coisas junto que cada um goste. Conversem e façam acordos, negociem, para que cada um possa  escolher o programa e para que ambos possam sentir-se felizes e, principalmente, para que não aconteça um afastamento.

O casamento é a dois e cada um precisa  ter o seu próprio espaço. Uma das causas das crises conjugais é o fato de as mulheres terem expectativas desproporcionais em relação a seus parceiros. Muitas mulheres querem um homem que as "inspire” e exigem que viva no auge do magnetismo e possa fazê-las sentirem-se o máximo o tempo todo.

Temos dentro de nós necessidades essenciais. São as demandas e expectativas inegociáveis - e que, quando abortadas em uma relação, só trazem frustração. Ninguém pode ter todas as necessidades preenchidas por outra pessoa. Mas há duas ou três coisas de que não dá para abrir mão, e o parceiro ideal é aquele que as respeite e as preencha.

Esqueça essa colega de trabalho. Invista na vossa relação pois é assim que podem recuperar o prazer de viver feliz como um casal.

 

Um abraço

 

Esposa infiel

 

 

Bom dia!

Flagrei minha esposa com outro, e após isso ela pediu um recomeço, eu aceitei no mesmo instante, achei até que errei.

Ela alegou que de aquilo por me achar distante, que não a priorizava. E ela sempre desconfiou muito que a trai por diversas vezes durante 4 anos que moramos juntos.

E hoje eu desconfio que ela ainda mantenha esse amante. O que devo fazer?

A.

 

Caro A.,

 

Converse com ela, o diálogo é sempre a melhor solução. O importante é não tomar decisões impulsivas. Mesmo que ainda mantenha o amante pode voltar para si e pode ser só uma questão de tempo. Infidelidades acontecem e "perdoar" é um sinal de maturidade.

 

Claro que não vai aturar que ela continue com o amante, mas vale repensar a relação antes de por tudo a perder e ter consciência que um  casamento pode sobreviver a uma traição mas não aguenta havendo infidelidade constante. É preciso que ambos tentem perceber o que levou à  infidelidade e tentem acima de tudo, sanar a relação.  E neste processo, terão de voltar a cultivar laços de confiança, o que envolve um processo que pode ser moroso, mas jamais impossível.

 

Tudo de bom

 

Caso com homem casado

Estou a ter um caso com um homem casado. Aparentemente ele e a mulher estão super bem, um casal perfeito...13 anos de casados, não tem filhos, vivem super bem financeiramente, como já falei um casal aparentemente feliz, ai fico a me perguntar: o que leva ele a trair a mulher?
 
Arriscar o casamento dessa forma?