Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Mãe e filha

Gustav Klint

Olá Dr.ª.

Venho por este meio desabafar consigo pois já tenho este problema á muito tempo e com o passar dos anos não vejo melhoras...bem pelo contrario cada vez parece que está pior.

Sou filha de pais divorciados desde os 7 Anos...mas penso que o divorcio em si não me causou quais quer traumas, o problema é que fiquei com a minha Mãe , e que ao longo do tempo nos tornamos muito dependentes uma da outra. Tão dependentes que ás vezes não sei bem quem é a Mãe nem a filha.

 

 

Tenho muito orgulho da minha Mãe pois conseguiu-me dar uma boa educação e sempre tive tudo (dentro dos possíveis), sempre foi uma mulher moderna, de mentalidade aberta, um bocadinho rígida, mas penso que fez bem e sempre sozinha pois o Meu Pai só comecei a ter mais contacto com ele depois de o meu filho nascer…e se não fosse a minha Mãe a insistir para lhe ligar de vez em quando, acho que hoje em dia não tinha contacto nenhum com ele.

Neste momento com 58 Anos está Reformada...A Empresa foi á Falência e acabou por pôr a Pré Reforma, no Inicio esteve a viver comigo 2 Anos Quando o meu filho nasceu mas depois por se chatear com o meu marido hoje vive em casa dela.

O Problema é que não consigo viver mais a minha vida sem ter sempre um peso na consciência de não estar com ela. Sou eu que lhe marco as consultas...telefono-lhe todos os dias...agora arranjei-lhe um computador com internet para se entreter, normalmente de 15 em 15 dias vai a minha casa, passa quase sempre férias comigo, nunca lhe dei problemas grandes..tenho o meu emprego..um casamento estável…uma boa casa….um filho lindo…tinha tudo para ser mas….

 

Eu acho que a minha mãe faz muita chantagem psicológica comigo e eu não consigo escapar.

Namorei com o meu actual marido 5 Anos.com vários problemas pois quando saíamos tínhamos de levar a minha Mãe...Se eu saia sem ela ficava com um peso na consciência de ela ficar sozinha. Pois ela ficava sempre chateada. Cheguei a dizer-lhe que não saía para não a deixar em casa sozinha e aí é que entornava o caldo, pois ficava chateada e dizia que não queria que tivesse pena dela, que nós...eu o o meu marido éramos uns egoístas, enfim era discussão.

Quando estamos com muita gente…chateia-se sempre….ou porque alguém lhe manda uma piada...ou porque não se faz como ela quer…isola-se e diz que se vai embora...que quer ficar sozinha…que já cá não faz falta, enfim eu fico numa pilha de nervos...que fico sem saber o que fazer, de vez em quando tento acalma-la outras vezes acabo por não lhe dizer nada..mas acabo por ficar numa grande ansiedade…e quando não acontece nada ansiosa fico sempre á espera que aconteça algo.

A fase pior é no Natal….Há sempre problemas. Eu neste momento já fico ansiosa só de pensar como é que vai ser…Quando chega a altura de ir para a minha casa…faz sempre fitas ou porque não lhe apetece ir…ou porque não me quer causar problemas…ou porque quer ficar sozinha...enfim, Há dois anos teve a maior crise de Sempre...porque o meu marido discordou com qualquer coisa com o nosso filho...ela descontrolou-se foi para o quarto..que não queria estragar a festa a ninguém…no dia a seguir quase não falou foi para casa dela..ligou a uns amigos nossos a dizer que não sabia o que fazer que se ia matar ..ia desligar o telemóvel para não contactar ninguém e fiquei sem contacto durante alguns dias..cheguei a ligar-lhe para o trabalho e refilou comigo que não tinha nada que ligar para o trabalho dela…depois de andar atrás dela durante 3 meses lá lhe fiz ver que ninguém estava zangado que era bem vinda lá a casa e lá aos bocadinhos lá se foi aproximando. A minha mãe não tem amigos ou amigas, sempre viveu para mim quando eu era pequena tive uma crise que ficou internada no Júlio de Matos, com problemas do foro psicológico…Na família dela existem alguns familiares que se suicidaram.

Em fim….Quando falo com ela fico com uma grande ansiedade…fico sempre com o sentimento de culpa…evito contraria-la….ás vezes sinto-me culpada de não a ter habituado á minha ausência, como a maior parte das minhas amigas o fazem…sempre tentei ser uma boa filha...mas por muito que faça …