Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Crise adolescente

klimt29.jpg

 

Olá o meu nome é Márcia, tenho 15 anos e não tenho passado muito bem, tudo começou há 3 anos, quando senti que estava sozinha e não tinha amigos, que era completamente inútil e que não me sentia apoiada pela família. Sentia-me muito mal e adormecia a chorar e tinha receio do dia seguinte, então eu conheci a automutilação o que se tornou um vício. Eu cortava-me com uma lâmina de afia e os cortes não eram nada profundos.

Eu parava durante o verão e no tempo de aulas sempre que me sentia psicologicamente mal eu cortava-me. Era um vício.

Parei durante quase um ano mas agora voltei e cada vez pior. Comecei a usar lâminas de gilete e cada vez mais fundo.

Sinto-me cada vez pior, sem ninguém para me apoiar, a única pessoa que sabe disto é a minha melhor amiga, mas ela encontra-se a viver longe de mim e só podemos falar por telemóvel.

Já me tentei suicidar, eu sinto que não faço falta a ninguém. Feia, gorda, quem me quer?

Eu estou sempre com um sorriso no rosto a disfarçar a minha tristeza, mas já não consigo muito mais manter este disfarce.

Eu parei porque a minha melhor amiga disse que ia contar aos meus pais. Eu já deixei de ter amor pela vida.

Sinto-me gorda então eu comecei a forçar o vomito e descobri que tinha bulimia. Sempre que como sinto-me mal.

Só queria um psicólogo porque sinto que não consigo ser feliz assim, mas eu não quero contar aos meus pais porque o meu irmão à dois anos ele tentou-se suicidar e isso marcou-me muito, e ele anda num psicólogo, eu não quero dar trabalho aos meus pais.

A minha mãe tem problemas de coração e isto ía-lhe fazer mal ao coração.

O que faço?

Obrigada pela sua atenção e desculpe o incomodo.

 

Cara Márcia,

É imperativo que tu fales com a tua mãe sobre esses teus comportamentos para que ela possa ajudar-te a procurar um psicólogo e sair dessa crise adolescente.

 

É preciso recomeçar pela reconstrução da tua autoestima, restabelecer os laços afetivos que muitas vezes, podem ter sido negligenciados e por isso mesmo ter-se proporcionado esse isolamento e sentimento de abandono.

 

Atividades familiares de lazer, participar em atividades lúdicas e desportivas que sejam do teu agrado e te permitam desenvolver os teus dons são importantes para a tua recuperação, mas sobretudo o acompanhamento psicológico é fundamental para a tua cura.

 

Esses teus vícios de bulimia e cortar-te devem ser considerados como um processo de reabilitação, podendo ocorrer "crises de abstinência" e também recaídas, contudo, não significa que tudo está perdido, mas sim que tens que vencer uma batalha e encontrar um novo e saudável equilíbrio na tua vida de adolescente.

 

Um abraço

Bulimia nervosa

Fernando Botero

 

 

 

 

Cara Dra. Maria
 
Tenho 30 anos, sou casada, e tenho uma filha de 4 anos. Sempre tive tendências para engordar, mas agora com 1.59 e 80kg...não me reconheço. Olho para mim e sinto que a minha mente está presa a um corpo de 50 anos (desculpem-me as Sras de 50 anos e com um corpo bem melhor do que o meu!!!)..sou feliz no meu casamento, adoro a minha filha, profissionalmente passei por alugumas mudanças e não me sinto muito realizada actualmente – mas por questões financeiras não me atrevo a mudar.
 
Vivo a tentar realizar as melhores dietas...sem grandes resultados, já tomei anti-depressivos com inibiores de apetite...mas sem grandes sucessos..por vezes tenho uma compulsividade enorme e como como desalmadamente (às escondidas), só depois surge o sentimento de culpa...tarde demais...sinto que ando neste círculo em redor de mim mesma, a minha auto-estima tb fica afectada e já nem gosto que o meu marido me olhe em roupa interior....gostava de combater esta situação (que aliás a revejo no meu pai q tem o mesmo comportamento) porque acho q ainda sou nova para me deixar apanhar nas teias da obesidade....mas não sei que tipo de ajuda devo pedir....um nutricionista vai-me receitar dietas/hábitos alimentares que já conhecço de cor e salteado mas que não consigo por em prática...às vezes acho q um Psicólogo talvez aborda-se esta situação de outra forma, ajude-me p.f.????!!!o que faço???sinto-me perdida mas ainda não derrotada!!!!!!
 
OBRIGADA
SP
 
 

 

 

 

 

Excesso de peso

Exma. Sra.,
 
Sou uma jovem de 28 anos que em geral sempre vivi com ligeiro excesso de peso, a cerca de um ano esse peso tem vindo a aumentar cada vez mais… ando perdida só penso em comer comer mesmo no fim de uma refeição. Tenho 1.55 e 81KG. Procuro em todo o lado uma cura pra minha doença que é acima de tudo psicológica. Já li muitos artigos mas isto não pode ser considerado bulimia. Ando muito em baixo e muito triste. Dou muita importância á minha imagem mas não consigo ter forças. Já não tenho roupas que me sirvam, tenho que optar por fatos de treino. Não me consigo controlar e á tarde e noite é pior.. Tenho uma forte obsessão por doces e salgados. Será que podem ajudar-me.
 
Não aguento muito mais isto está a deixar-me num estado de profundo desgosto e pouca vontade de viver.
 
Grata pela atenção, com os melhores cumprimentos
 
M.


Depressão e baixa auto estima

Ultimamente eu ando com muita baixa estima! Faz duas semanas que eu tenho forçado vomitar com medo de engordar!
Meu namoro está indo por agua a baixa por causa das minhas crises de esquisitices!
 
Eu sou muito orgulhosa e por causa de uma implicância boba eu perdi de fazer minha faculdade! Agora minha mãe vai trancar minha matrícula, e eu não terei nem o prazer de sequer ir um dia na faculdade!
 
Eu acho que estou em começo de bulimia! Tenho vontade só de chorar! Tenho dó de mim mesma! Esse sentimento de contentamento está acabando comigo, preciso de algo para me alegrar, mas nada me deixa feliz. Queria mudar, ser feliz, e ter controle em minhas acções.
 
Preciso de ajuda, pois neste momento tenho vontade de morrer.
 
 

 

Bulimia

Estou a escrever pois gostaria de saber se me poderia indicar o tipo de ajuda médica que necessito e onde obtê-la (na área do Porto). Para além disso, gostaria de saber se existe algum site onde possa desabafar um pouco e partilhar as minhas dúvidas quanto ao meu problema.

Trata-se do seguinte: Actualmente tenho 32 anos e sofro de bulimia desde os vinte e poucos anos. Sempre tive uma auto-estima muito baixa e uma necessidade imensa de agradar a todos. Ao mesmo tempo sentia-me sempre incapaz de corresponder às expectativas dos outros, principalmente do meu pai. Tudo isto continua a ser um grave problema para mim. Já fui a uma psiquiatra pois desenvolvi uma depressão depois que casei (vai fazer 3 anos) mas acho que a médica nunca percebeu verdadeiramente o que se passava e eu nunca disse que sofria de bulimia.


Neste momento estou a passar por uma fase muito difícil e deixei-me ir muito abaixo......

Tudo me custa, desde o levantar da cama (que faço com muito sacrifício e sempre a pensar que, quando acabar o trabalho vou para casa a correr ....

Estou a enfrentar graves problemas familiares, profissionais e pessoais

Para melhorar, está quase a fazer 1 ano que retirei 4 tumores benignos que tiveram origem nos ovários.

O meu marido trabalha imenso e nunca tem tempo para mim, para a casa, para nós.

Não sei o que fazer.

É à sexta à noite e ao sábado que mais me dão os meus ataques de comer. Neste momento isso até já acontece durante a semana nos dias em que ele não está. Depois sinto-me péssima, ainda pior do que só com estes problemas todos e não sou capaz de fazer nada.
Já não consigo sair ao fim-de-semana e também não tenho um marido que me acompanhe. Sinto-me tão feia ... A minha rotina é tão diferente da das outras pessoas.
Por favor ajude-me porque eu estou desesperada.
Com os melhores cumprimentos,
I S

Especialista para bulimia

O meu nome é Márcia,

tenho 24 e sou de Leiria! Sei que tenho bulimia mas nunca fiz nenhum tratamento, as únicas consultas de distúrbios alimentares são nos hospitais de Coimbra, Lisboa, Porto e Braga, para mim é muito longe e para além disso exigem uma credencial do médico de família a quem eu não quero contar o meu problema. A única pessoa que sabe é o meu namorado que está disposto a ajudar-me, eu também estou disposta a tratar-me, o problema é que não sei se hei-de procurar um nutricionista, psicólogo ou psiquiatra? Qual o especialista que devo procurar? Existe alguma coisa que eu própria possa fazer para evitar/controlar os meus impulsos?
Obrigada pela atenção, aguardo resposta