Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Agonia e choro

IMG_2734.JPG 

Doutora, agradeço o espaço: Fiz uma escolha há uns anos atrás, e resolvi seguir uma nova carreira, com apoio de toda a família. Atualmente estou focado em estudar para concursos públicos, o que demanda uma grande pressão. Além disso, acho que ao chegar aos 40, passei a vislumbrar a velhice dos meus pais com certo medo, face à necessidade cada vez maior de suporte que passarão a ter e o futuro tranquilo, que agora me cobro, em dar-lhes um conforto maior. Isto tem-me causado agonia e choro.

Como proceder para fugir deste quadro.

 

Caro leitor,

A grande pressão nos seus estudos aumenta o seu nível de stress e favorece o sentimento de emoções negativas como o medo e preocupação excessiva.

 

A velhice dos pais é um processo pessoal, natural e inevitável para todo ser humano na evolução da vida e também um fator muito preocupante na realidade atual, mas é fazer o possível para poder dar algum conforto e tentar resolver os problemas, conforme se apresentem.

 

O que precisa é tentar descontrair e procurar acrescentar no seu dia a dia momentos relaxantes.

É importante transmitir-se que pode e consegue suportar algum do incómodo provocado pelas suas emoções negativas, mas que esse incómodo é temporário. Deve acrescentar a ideia de que as coisas irão recompor-se porque sabe como regular o seu estado interno, e que pode colocar em marcha um conjunto de ações que o conduzem para uma solução que no seu retorno lhe irá gerar melhores sentimentos.

 

O compreender um estado psicológico ajuda a superação..

Um abraço

Nova experiência

 

 

Boa noite

 

O meu nome é A., tenho 26 anos, terminei este ano a minha licenciatura em Direito.

 

Quando estava na faculdade dizia sempre que quando terminasse o curso ia fazer uma viagem, porque queria viver novas experiências.

 

Terminei o curso e agora estou em Londres a aprender inglês e à procura de trabalho. Neste estou a ter uma nova experiência na minha vida porque estou a fazer coisas que nunca fiz.

 

Em Portugal, para além da faculdade também fazia teatro, e um dos motivos que me trouxe a Londres também foi esse estudar teatro e tentar uma carreira.

 

Eu tenho medo que com o passar do tempo eu não consiga atingir os meus objetivos e que tudo tenha sido em vão. Eu tenho medo de desperdiçar um curso e depois mais tarde não conseguir exercer.

 

Sinto que já fiz o mais importante, que foi o curso, agora acho que devia fazer outras coisas completamente diferentes. Mas as pessoas acham que por ser nova devia começar a trabalhar para ter algo meu, mas neste momento eu quero outras coisas pra mim e gostava muito que tudo desse certo para mim, mas eu estou sempre com esses medos e inseguranças.

 

Cara A.,

 

Sente medo e insegurança por ser uma pessoa responsável.

 

Resolver ir atrás dos próprios sonhos para conseguir levar uma vida de plena satisfação é uma decisão que não pode ser tomada levianamente, é preciso coragem.

 

Todos sonham, mas nem todos conseguem identificar os próprios sonhos. Quando isso acontece, muitas possibilidades se abrem. As pessoas costumam seguir um fluxo automático da vida sem se preocupar com sonhos.

É difícil saber se vai dar certo mas pense que o importante para si nesse momento é fazer coisas que nunca fez e que gostaria de fazer.

 

Ao organizar-se com algum cuidado a probabilidade de dar errado diminui. De qualquer maneira se não fizer agora, com o passar dos anos, provavelmente, vai ter menos oportunidades.

 

Decida com bom senso e  atenta para que não seja prejudicada.

 

Um abraço e tudo de bom