Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Insegura com o namorado

Olá Doutora,

Namoro há dez anos. Tenho 25 anos e o meu namorado tem 27.

Começamos a namorar éramos adolescentes e atualmente ainda não vivemos juntos porque estou a acabar um curso universitário. No entanto, não consigo sentir-me segura neste namoro porque tenho vindo a aperceber-me que ele não tem ou pelo menos não demonstra vontade em fazer certas coisas comigo. Refiro-me ao passarmos uma noite juntos por exemplo. De há uns anos para cá discutimos muito quando lhe expresso essa frustração de se passarem meses sem dormirmos juntos.

 

Não me pergunte o porquê mas sinto uma grande necessidade em ter isso dado que não vivemos juntos. Depois dessas discussões ou conversas ele compromete-se que vai ter mais atenção a isso mas um mês depois, volta tudo ao mesmo e a minha insegurança aumenta.

Mesmo em relação ao futuro sinto que mais depressa sou eu quem fala nisso ou tenta arranjar soluções do que ele. É como se ele vivesse num mundo a parte e vejo que só quer estar em casa dele o dia inteiro. Já pensei que estivesse numa fase depressiva, mas a verdade é que ele foi sempre assim. Até para passarmos a nossa primeira noite juntos, isto há muitos anos, tivemos uma grande discussão e tive que ser eu a demonstrar que queria, da parte dele havia indiferença.

 

Já conversei a bem com ele, já discuti, já chorei muito a frente dele e já fiquei meio ano sem ter relações sexuais com ele por essa indiferença por parte dele, mas agora só fico calada e apática porque não sei mais o que fazer.

Ele no geral é carinhoso e amoroso comigo, mas nestes assuntos é totalmente diferente.

Obrigada

 

Cara leitora,

 

A questão sexual é uma questão importante para a relação. Cada pessoa tem um ritmo e homens e mulheres têm libidos diferentes, o que pode atrapalhar na ora do sexo.

O desencontro do desejo requer comunicação e entendimento entre as partes, e, em muitos casos, uma redefinição do que o sexo significa na relação. Uma harmonia depende do modo como ambos comunicam o que querem. Harmonia é o mais difícil de tudo, mas não impossível.

Falem sobre isso, dialoguem e tentem encontrar um ponto de encontro.

Para favorecer o desejo sexual, pode ser interessante inovar situações de convívio como, por exemplo, irem a ambientes que não costumam ir, programarem jantares românticos, viajarem juntos, terem algum cuidado com o corpo, darem vazão às fantasias, etc.

 

Conversem e conversem um com o outro mas sempre sem forçar nada para não criar inibições. Também há a opção do seu namorado tomar algum medicamento para que se sinta mais confiante e seguro antes do ato sexual.

Outra solução está em procurar um psicólogo para explorar a situação e identificar e trabalhar possíveis inibições ou constrangimentos relacionados com o sexo.

 

Os relacionamentos evoluem na reciprocidade. Se um puder contar com o outro para dar prazer regularmente, mesmo que não seja com tanta frequência quanto um gostaria, já é um ponto positivo.

Não se esqueça de mostrar apreço por seu parceiro quando este demonstrar preocupação genuína sobre sua felicidade sexual. A felicidade sexual não é apenas fazer sexo quando você quer fazer sexo. É também não ter que fazer sexo quando você não quer fazer sexo. E a felicidade sexual é reforçada por saber que seu parceiro é sexualmente feliz consigo, porque os dois estão na maior parte do tempo, mas nem sempre, tendo o sexo que precisam, e principalmente, mas nem sempre, livres da pressão para fazer sexo quando não há clima.

Você tem que dar um pouco para obter um pouco.

Um abraço e tudo de bom