Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Casamento e infidelidade

14.jpg

Boa tarde

Sou casada há 10 anos, há cerca de 2anos. Meu marido teve um relacionamento com uma jovem de 18anos e foi muito angustiante presenciar tudo isso, o ano passado ela apareceu grávida falando que o filho era dele e meu mundo desabou. Fui ao inferno e consegui voltar; nosso casamento ficou e está super-abalado não consigo ter confiança nele e nem ele em mim. Depois desse terramoto há cerca de 4 meses o mesmo me diz que está apaixonado por uma mulher de 22 anos, e que não vive sem ela, e não quer me perder… Estou desorientada…

O que faço?

Me ajuda.

 

Cara leitora,

 

A confiança e no casal depois de uma traição demora a ser reestabelecida. Depois desse terramoto é preciso conseguir expressar as suas emoções e conversar sobre seu sofrimento e inquietude para que ambos possam manter em dia combinações de uma união feliz. Explicar ao parceiro mais o que sente e menos fazer críticas.

 

Parece que seu marido não consegue estabelecer uma relação estável e autentica consigo, embora ele diga que não a quer perder

Cabe a si decidir o que pretende do seu casamento com ele e perceber se é possível continuar ou se só vai trazer mais e mais sofrimento. Pode ser que ele mude com o passar dos anos e torne-se fiel, mas só o tempo dirá.

 

Problemas de autoestima

 

Boa noite,

 

Apercebi-me há uns tempos que tenho muitos problemas de autoestima (apesar de saber que sempre tive uma autoestima baixa, só há pouco é que me apercebi que isso era a base de grande parte dos meus problemas). Por muito que tente, aparece sempre algo que faz com que me odeie. Não gosto do meu físico (passo a vida ao espelho a questionar-me se serei bonita), sinto que nunca sou suficientemente boa, tenho muitos medos, penso demasiado em tudo (mesmo que não tenha a ver comigo), estou sempre preocupada com o que os outros pensam de mim, sou muito ansiosa, rebaixo-me em relação aos outros, afeta todo o meu tipo de relações (de amizade: porque não consigo confiar facilmente nas pessoas e raramente lhes conto as minhas coisas porque sinto que estou a ser chata; de amor: bem, não lhe chamaria amor. Não consigo amar ninguém e tenho muito medo de ser rejeitada e quando finalmente encontro alguém que me ame, não dura muito porque eu farto-me rápido da relação; conhecidos: há beira de pessoas que não conheço sinto que sou outra pessoa), sou insensível.

 

Depois de amigos muito próximos me terem feito ver como isso estava a afetar a minha vida, decidi mudar. O problema é que é uma mudança muito grande, que não se faz de um dia para o outro. E piorando, não faço a mínima ideia de como o fazer por isso é que lhe estou a escrever este e-mail a pedir ajuda.

Aguardo por uma resposta, quero mesmo muito aprender a gostar de mim.

Cumprimentos.

 

 

Cara leitora,

 

Há um tripé de sustentação da autoestima constituído pelo auto-respeito, auto-aceitação e autoconfiança. Relações parentais e sociais, desde a infância podem estruturar de modo favorável ou não a autoestima. A baixa autoestima pode influenciar seriamente o comportamento da pessoa, levando-a às vezes à depressão.

 

O autoconhecimento é o melhor caminho para elevar a sua auto-stima, pois à medida que se conhece melhor e começa a agir de modo coerente entre o sentir, pensar e agir, começa também a se respeitar muito mais e a não permitir que não a respeitem na mesma proporção. Com isso, começa a se admirar e a se amar. E aquilo que não gosta em si, aos poucos poderá mudar.

 

Aqui alguma dicas para elevar a auto-estima:

 

- autoconhecimento,

- manter-se em forma física (gostar da imagem refletida no espelho),

- identificar as qualidades e não só os defeitos

- aprender com a experiência passada,

- viver o presente,
- ouvir a intuição (o que aumenta a sua autoconfiança).
 
Se não conseguir superar esse problema sozinha, o melhor é procurar ajuda. A psicoterapia visa ajudar a pessoa na busca do autoconhecimento, propiciando uma melhor perceção de seu comportamento e respetiva eficácia em relação ao ambiente e a si própria. O alívio dos sintomas requer a descoberta e a incorporação no seu EU das questões não resolvidas que a impelem a mal agir, mal sentir aumentando a sua ansiedade, fazendo com que tenha muitos medos e não consiga se entregar. A psicoterapia vai ser uma mais valia para o seu desenvolvimento psicológico.

 

Tudo de bom

Ciúme de site

Hieronymus Bosch

 

 

Querida Mariagrazia:

 

Tenho somente 7 meses de casada

Moramos fora do Pais onde tudo parece ser diferente

 

Mas não é, temos amigos e família como se estivéssemos no Brasil.

 

Essa semana aconteceu que um dos amigos do meu esposo ligou pra avisar e perguntar se ele teria visto o site porno em que ele achara uma conhecida no filme.

 

Difícil te explicar minha reacção, somos duas pessoas ciumentas, porem ele mais controlado,

 

Claro que pra mim foi muito mais difícil lidar com a situação e sempre vai ser.

 

Mas tenho buscado melhorar cada vez mais pra que eu não seja aquela “mulherzinha chata” sabe.

 

O que fazer quando os amigos ligam? O que fazer numa situação dessas?

 

Qual seria a reacção certa? Nao queria demonstrar esse ciúmes pra ele.

 

Seria certo dar o troco de alguma forma para que a raiva passe e me sinta melhor?

 

Obrigada,

PF