Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Pensar em falhas

21.jpgRecentemente penso muito nas minhas falhas, e evito isso conversando com pessoas aleatórias na internet, mas algumas me irritam muito, e eu as odeio. Como não sou bom em me expressar, este ódio fica guardado para quando fico com muita raiva, também não sei o que fazer para parar este sentimento.

O que devo fazer?

O melhor que tem a fazer é deixar de falar com pessoas na internet e falar com pessoas na vida real.

Qual a graça de falar com indivíduos que não conhece e ainda lhe provocam ódio?

Procure socializar e aumentar o seu círculo de amigos: no trabalho, estudo, faça um curso, pratique um desporto, etc.

Se quer corrigir as suas falhas, comece a por em pratica algumas pequenas mudanças para sentir-se mais satisfeito consigo.

Se o seu sentimento de ódio permanecer ou continuar a aumentar procure ajuda especializada. Vá a uma consulta de psicologia para ser apoiado e ajudado.

Tudo de bom

Teste de Dependência da Internet

addicted.gif

Teste de Dependência da Internet

"Internet Addiction Test (IAT)"

Para avaliar o seu nível de dependência, atribua à resposta a cada pergunta o valor adequado segundo a seguinte escala:

1 - Raramente
2 – Ocasionalmente
3 – Frequentemente
4 – Quase Sempre
5 – Sempre
0 – Não se aplica

 

1. Está ligado à Internet mais tempo do que pretendia?

1 - Raramente
2 - Ocasionalmente
3 - Frequentemente
4 - Quase sempre
5 - Sempre
0 - Não se aplica

 

1 2 3  4 5 0

2. Negligencia tarefas domésticas para passar mais tempo ligado?

1 - Raramente
2 - Ocasionalmente
3 - Frequentemente
4 - Quase sempre
5 - Sempre
0 - Não se aplica



1 2 3  45 0

3. Prefere a excitação da Internet à intimidade com o seu parceiro?

1 - Raramente
2 - Ocasionalmente
3 - Frequentemente
4 - Quase sempre
5 - Sempre
0 - Não se aplica

 

1 2 3 4 5 0

4. Estabelece novas relações com outros utilizadores na Internet?

1 - Raramente
2 - Ocasionalmente
3 - Frequentemente
4 - Quase sempre
5 - Sempre
0 - Não se aplica

 

1 2 3 4 5 0

5. As pessoas próximas de si se queixam sobre o tempo que passa ligado?

1 - Raramente
2 - Ocasionalmente
3 - Frequentemente
4 - Quase sempre
5 - Sempre
0 - Não se aplica

 

1 2 3 4 5 0

6. Os seus afazeres são alterados devido ao tempo que passa ligado?

1 - Raramente
2 - Ocasionalmente
3 - Frequentemente
4 - Quase sempre
5 - Sempre
0 - Não se aplica

 

1 2 3 4 5 0

7. Verifica o correio electrónico antes de qualquer outra coisa que precise de fazer?

1 - Raramente
2 - Ocasionalmente
3 - Frequentemente
4 - Quase sempre
5 - Sempre
0 - Não se aplica

 

1 2 3 4 5 0

8. O seu desempenho ou produtividade no trabalho sofrem devido à Internet?

1 - Raramente
2 - Ocasionalmente
3 - Frequentemente
4 - Quase sempre
5 - Sempre
0 - Não se aplica



1 2 3 4 5 0

9. Tem uma atitude defensiva ou de secretismo quando alguém lhe pergunta o que está a fazer na Internet?

1 - Raramente
2 - Ocasionalmente
3 - Frequentemente
4 - Quase sempre
5 - Sempre
0 - Não se aplica



1 2 3 4 5 0

10. Bloqueia os pensamentos perturbantes sobre a sua vida com pensamentos reconfortantes da Internet?

1 - Raramente
2 - Ocasionalmente
3 - Frequentemente
4 - Quase sempre
5 - Sempre
0 - Não se aplica

 

1 2 3 4 5 0

11. Se encontra a desejar voltar a estar ligado à Internet novamente?

1 - Raramente
2 - Ocasionalmente
3 - Frequentemente
4 - Quase sempre
5 - Sempre
0 - Não se aplica

 

1 2 3 4 5 0

12. Tem receio de que a vida sem Internet seja aborrecida, vazia e sem alegria?

1 - Raramente
2 - Ocasionalmente
3 - Frequentemente
4 - Quase sempre
5 - Sempre
0 - Não se aplica

 

1 2 3 4 5 0

13. Refila, grita ou fica irritado(a) se alguém o(a) incomoda enquanto está na Internet?

1 - Raramente
2 - Ocasionalmente
3 - Frequentemente
4 - Quase sempre
5 - Sempre
0 - Não se aplica

 

1 2 3 4 5 0

14. Perde o sono devido a estar na Internet até muito tarde?

1 - Raramente
2 - Ocasionalmente
3 - Frequentemente
4 - Quase sempre
5 - Sempre
0 - Não se aplica

 

1 2 3 4 5 0

15. Fica preocupado com a Internet quando não está ligado ou fantasia com estar na Internet?

1 - Raramente
2 - Ocasionalmente
3 - Frequentemente
4 - Quase sempre
5 - Sempre
0 - Não se aplica

 

1 2 3 4 5 0

16. Dá por si a dizer “só mais uns minutos” quando está na Internet?

1 - Raramente
2 - Ocasionalmente
3 - Frequentemente
4 - Quase sempre
5 - Sempre
0 - Não se aplica

 

1 2 3 4 5 0

17. Tenta reduzir a quantidade de tempo que passa na Internet e não consegue?

1 - Raramente
2 - Ocasionalmente
3 - Frequentemente
4 - Quase sempre
5 - Sempre
0 - Não se aplica

 

1 2 3 4 5 0

18. Tenta esconder a quantidade de tempo que passou na Internet?

1 - Raramente
2 - Ocasionalmente
3 - Frequentemente
4 - Quase sempre
5 - Sempre
0 - Não se aplica

 

1 2 3 4 5 0

19. Escolhe passar mais tempo na Internet em detrimento de sair com outras pessoas?

1 - Raramente
2 - Ocasionalmente
3 - Frequentemente
4 - Quase sempre
5 - Sempre
0 - Não se aplica

 

1 2 3 4 5 0

20. Se sente deprimido(a), instável ou nervoso(a) quando não está  na Internet e isso desaparece quando volta a estar ligado?

1 - Raramente
2 - Ocasionalmente
3 - Frequentemente
4 - Quase sempre
5 - Sempre
0 - Não se aplica

 

1 2 3 4 5 0

 

Pontuação: some todos os pontos e anote o Resultado.

Quanto mais alta a pontuação for, maior é o nível de dependência e os problemas que o uso da Internet provoca.

Segue a escala geral para ajudar a medir a sua pontuação:

 

0-19 pontos: Você é um utilizador pouco frequente e tem controle do seu tempo de utilização da internet.

 
20-49 pontos: Você é um utilizador médio. Por vezes poderá até navegar na Internet um pouco demais, no entanto, tem controlo sobre a sua utilização.

50-79 pontos: Você está a ter problemas ocasionais ou frequentes devido ao uso da Internet. Deve considerar o verdadeiro impacto de estar ligado à Internet na sua vida.

80-100 pontos: A utilização da Internet está a causar problemas significativos na sua vida. Deve avaliar o impacto da Internet e lidar com os problemas causados directamente pela sua utilização da mesma.

 

 

fonte: Dra. Kimberly Young

Filho sem interesses

magritte31.jpg

 

 

Bom dia Dra. Mariagrazia

Estou a contactá-la porque vi que a doutora respondeu a algumas perguntas na internet, e eu estou muito preocupada com o meu filho e ele recusa-se a ir à uma consulta. Já foi a uma doutora em Cascais, mas diz que não vai lá fazer nada.

Ele tem 19 anos, deixou de estudar, nada lhe interessa, diz que somos todos robots está muito tempo a pesquisar coisas na internet, não sai de casa, deixou de sair com os amigos, gostaria de saber se me pode dar alguma ajuda do que devo fazer.

 

Obrigada

Ana Maria

Cara Ana Maria,

 

A situação do seu filho não é normal. Robot é como ele sente as pessoas e a si próprio, por não interagir com o mundo real.

 

Ele precisa mentalizar-se que precisa de ajuda e que essa ajuda passa por um tratamento psicológico. Não bastam algumas sessões. É preciso uma continuidade para que ele possa se conhecer melhor e entender o que se passa e consiga enfrentar e gerir as suas próprias dificuldades.

 

Como mãe procure abrir o diálogo e crie novas estratégias para lidar com ele para ajudá-lo a resolver essa questão. É preciso dar limites e regras. Ele precisa interagir com pessoas, estudar ou trabalhar, encontrar interesses e ânimo para fazer desporto, ajudar em casa e não se refugiar numa vida “virtual” que o robotiza cada dia mais. É preciso que ele retome as rédeas da sua existência e encontre um novo sentido para a vida.

 

Fale com ele e insista com firmeza e determinação. Disciplina e educação dão segurança aos filhos e os prepara melhor para a vida.

 

Um abraço

 

Conversa internet

 

 

 

Olá, tenho 30 anos estou com o meu marido a cerca de 10 anos temos tido algumas discussões coisas normais de um casal, recentemente depois de regressarmos de umas férias maravilhosas ele consegui estragar tudo pois encontrei uma conversa dele na internet a marcar um encontro com uma outra mulher.

 

Fiquei revolta de discutimos muito ele pediu me perdão dei lhe uma nova oportunidade mas não esta a ser fácil não consigo esquecer pois já não era a primeira vez k ele ia ter com ela ele jura k nunca teve nada com ela mas custa me a acreditar, sinto me mal comigo mesmo os tenho vontade de cometer uma loucura, tenho dias k ando muito bem mas tenho outros k só sei xorar só tenho pensamentos de suicídio eu sei k não fui eu k errei mas não estrou a saber lidar com a situação

 

Será k me podia dar uma ajudinha obrigado

 

 

Encontro por internet

Oi sou casado a 15 anos, tenho um filho de 13, sempre tive um bom relacionamento com a minha esposa.

 

Há 8 meses atrás conheci outra pessoa pela internet e eu mentia para ela que eu era solteiro, depois de uns 6 meses ela descobriu que eu era casado, mas disse que me amava e precisava me conhecer pessoalmente, marcamos o dia e nos encontramos. Foi maravilhosos, tb a amo muito, só que ela não quer mais viver com essa situação, ela reclama que não quer fazer tudo escondido, quer me ligar a hora que ela quiser e não somente nos horários que não estou em casa, já tentei me afastar mais não consigo esquece-la...que eu faço?

 

Conhecimento pela internet

Boa noite!
 
Eu tenho uma questão, e ao mesmo tempo um problema... É que eu conheci um rapaz pela internet... Mas não foi nesses sites que agora há próprios para esse efeito... Nós conhecemo-nos num site de vídeos... Eu sei que isto não é muito normal de acontecer, mas acontece... E quando menos se espera... Há uns cinco meses atrás, estava eu num site de vídeos, quando vi um vídeo que gostei bastante e resolvi subscrever-me aos vídeos da pessoa que fez esse vídeo, pois assim quando ela fizesse mais algum vídeo, eu seria avisada... No dia seguinte, deparo-me com uma mensagem recebida nesse mesmo site, dessa mesma pessoa, na qual ela agradecia por eu me ter subscrevido aos seus vídeos... Então, eu resolvi responder-lhe, pois pareceu-me simpático da parte dele, e disse-lhe que tinha gostado muito do vídeo que ele fez e que tinha muito jeito... E a partir daí, começámos a trocar mensagens quase todos os dias... E cada dia que passava, conhecíamo-nos melhor um ao outro e descobrimos que tínhamos imensas coisas em comum...
 
Com o passar do tempo, fomos gostando cada vez mais um do outro e já éramos grandes amigos, mesmo sem ainda ter-mos falado pessoalmente... Eu sei que muitas pessoas não percebem como é possível isto acontecer, mas é muito possível, tanto que aconteceu comigo, pois nós partilhámos todas as nossas experiências, falámos sobre nós, sobre os nossos medos, as nossas alegrias, os nossos gostos... Nós falávamos sobre tudo, só que em vez de ser pessoalmente, cara a cara, era virtualmente, através de mensagens... 
 
Passámos quase dois meses a falar por mensagens até que decidimos falar por msn, e mais tarde por telemóvel... Passado algum tempo, decidimos marcar um encontro para nos conhecer-mos pessoalmente... Eu estava muito mas mesmo muito nervosa mesmo, e ele também, mas o encontro até correu bem e nós demo-nos logo muito bem... Da segunda vez que estivemos juntos, ele disse-me que estava completamente apaixonado por mim... E perguntou-me se eu sentia o mesmo... Eu bloqueei, pois nunca ninguém me tinha dito aquilo com tanta doçura e ternura mas depois disse que também sentia o mesmo e tudo acabou com um beijo doce e apaixonado...
 
Namoramos há mais ao menos 3 meses, mas o problema é a minha mãe... Ela não se conforma com o facto de nós nos termos conhecido pela net, não compreende como é que isso foi possível... Já me chegou a dizer coisas horríveis, disse que eu devia estar desesperada para ter arranjado um namorado pela net e que devia estar muito infeliz na altura, mas isso não é verdade...
 
Eu já lhe tentei explicar como as coisas aconteceram, mas ela não consegue perceber! Ou então não quer perceber... E depois pergunta "Aonde é que eu errei como mãe?", eu digo-lhe que isso não tem nada a ver e que ela nunca errou como mãe, mas ela não me dá ouvidos...
 
Depois também diz que eu não me vou sentir bem com ele, por ser mais baixo que eu... Mas isso é assim tão mau? Esse facto não me incomoda a mim nem a ele... Claro que preferia que ele fosse mais alto, mas eu gosto dele assim, como ele é e nós amamo-nos muito um ao outro... Isto será assim tão mau? Ou é a minha mãe que está a exagerar só para ter outro motivo para discordar desta relação? E será assim tão mau termo-nos conhecido pela internet? Eu já não sei o que fazer para que a minha mãe mude de ideias em relação a isto tudo e aceite, de uma vez por todas, o nosso namoro... É que eu gostava mesmo muito que isso acontecesse... Será que me poderia ajudar?
 
Obrigada, A.