Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Consultório de Psicologia

Espaço de transformação com a finalidade de orientar, ajudar, esclarecer dúvidas e inquietações. Encontre equilíbrio, use sua criatividade e deixe fluir sua energia. Mariagrazia Marini Luwisch

Alucinações auditivas

4.jpg

 

Olá Dra., meu nome é João, tenho 20 anos, estou enfrentando algumas coisas que não sei exatamente o que são, não vou citar tudo, mas, eu do nada sinto que mudo, como se alguém tivesse dentro de mim, como se tivesse 2 eus entende? 

Os pensamentos mudam, eu sinto que sou eu, mas, sem ser eu de verdade, e não consigo mudar, já não sei mais quem sou.

Quando eu fico calmo e amável, sinto tristeza, dor, sofrimento, não durmo, não como, tenho crises de pânico e ansiedade, quando vou dormir ouço  vozes.

Quando eu fico irritado, sinto raiva de tudo e de todos e passo muito tempo assim, sinto vontade de matar, de espancar, de fazer enumeras atrocidades.

Nunca fiz nada disso, sabe, em relação a matar e tal, eu estou calmo agora, mas estou com medo, triste, segurando o choro, estou no trabalho nesse momento, mandando o email para a doutora porque achei seu site através de uma pesquisa no google.

Eu já tentei suicídio, quando a tristeza vem, quase sempre uma voz vem junto, nunca grita, nunca fala alto, sempre fala baixinho, um sussurro, ela joga sugestões, da última vez sangrei bastante, não sou de me cortar pra ficar punindo-me, eu queria morrer, queria que as vozes se calassem, queria dormir bem, fazer as pessoas felizes, mas sempre dá errado, eu estou farto disso, se puder me ajudar eu agradeço, se não, obrigado na mesma.

 

Caro João,

 

Pelo que refere está sofrendo alucinações auditivas, que  são uma característica comum de alguns transtornos psiquiátricos. Mas, também podem ser experimentadas por pessoas sem condições psiquiátricas. Estima-se que entre 5 e 15% dos adultos experimentarão alucinações auditivas alguma vez na vida.

 

Precisa é ir a uma consulta de psiquiatria para ser medicado para equilibrar o seu estado de humor. Ao mesmo tempo está indicada uma psicoterapia com um psicólogo para ajudar a gerir e ultrapassar esses seu desânimo e mal-estar. Precisa reconhecer que essas vozes são simplesmente parte de si e que revelam suas preocupações inconscientes.

 

O importante é como interpreta essas vozes. Se acredita que são mensagens mais positivas, nada a temer. A melhor maneira é ter consciência que essas vozes são parte de seus pensamentos e é como pensar alto.

Juntamente com as vozes, parece que está passando por uma depressão com tentativas de suicídio. Portanto penso que deve procurar ajuda o quanto antes. Lembre-se que tudo tem solução na vida.

Não se desespere, confie em si próprio e marque uma consulta de psicologia o quanto antes.

 

Tudo de bom

Vazio de sentimentos

IMG_2692.JPG

É normal não sentir amor pela própria família? Eu mesma não ligo pra minha família nunca me apaixonei por ninguém pra dizer a verdade nunca senti amor sou vazia de sentimentos não choro apenas sinto um vazio dentro de mim e ódio onde sou capaz de matar sem me preocupar com as consequências. Não ligo pra vida. 

Isso é normal ou simplesmente estou estou ficando louca?

 

Cara leitora,

Essa condição afetivo-emocional de vazio de sentimentos possui uma denominação médica: "atimia", do grego "athumía", que consiste na ausência de sentimentos e de manifestações afetivas.

Uma condição que é comum em portadores de esquizofrenia, neurose ou depressão.

Não quer dizer que seja portadora de esquizofrenia ou neurose, mas pode estar a passar por uma depressão. Ou ainda é mais provável que isso seja apenas um traço isolado da sua personalidade, pois no quadro completo da esquizofrenia o portador da enfermidade não tem consciência da sua condição afetiva, como está a ocorrer consigo.

Manifestações de indiferença afetiva são também observadas nos neuróticos. Na melancolia, o desinteresse pelas coisas do mundo

Essa condição surge a partir e durante as interações da pessoa com o ambiente, principalmente no seu período de formação cognitiva e desenvolvimento de habilidades sociais, a pessoa tem uma habilidade comportamental não aprendida ou bloqueada por algum acontecimento traumático ou sucessões de acontecimentos onde a pessoa sente dificuldade para sentir e expressar-se.

 

Não está ficando louca, está consciente do que está a passar e à procura de respostas. O melhor que tem a fazer é procurar ajuda de uma terapia para que, além de compreender o que se passa consigo, possa desenvolver novas maneiras de sentir, de se relacionar com as pessoas e de viver repeitando a vida humana.

 

Vazio interior

niki6.jpg 

Vim aqui a pedir que me possam ajudar. Faz algum tempo que estou sentindo-me assim. Um vazio completo. Mal tenho vontade de sair de casa, não tenho interesse por nada, tenho tentado encontrar  algo. Mas este vazio me persegue para onde for que eu vá.

Ultimamente mal tenho vontade de sair de meu quarto. "Teve um dia que passei todo o domingo olhando para o teto tentando pensar algo para me mudar". Mas não consegui. Não adiantava, sempre o vazio me consome e volto ao meu estado anterior. Teve vezes que pensei em me matar. Mas não tenho coragem  para isso.

Meus parentes estão preocupados comigo mas não sei que resposta dar a eles. (Ir lá e falar tô com depressão ou algo assim) Tenho absoluta certeza  que não tenho depressão. Mas esse vazio me consome. Eu quero mudar, mas não sei como. Esse vazio me consome. Muitas vezes acho que está faltando  algo em minha vida mas não sei o que é.

Obrigado J.

 

Caro J.,

Quando há um “vazio”, causando-nos pensamentos e emoções negativas predominando uma sensação de inquietude profunda que oprime o coração, é tempo de pensarmos em procurar ajuda.

Há feridas e traumas que ao longo de nossas vidas foram se instalando em nós e que criam os tais espaços “vazios” no nosso interior.

É necessário fazer um trabalho de questionamento, procura e interiorização para colmatar esse vazio.

À medida que vamos partilhando histórias, experiências e emoções em psicoterapia, procuramos, em conjunto, encontrar os “vazios” e feridas que estão a causar sofrimento, observamos cada movimento do próprio pensar (os padrões de pensamento, as crenças erróneas, as acções irreflectidas…), identificamos as “máscaras” que fomos desenvolvendo ao longo da vida e, sobretudo, procuramos desenvolver e aprofundar todos os recursos e capacidades, abrindo portas para a autorrealização e a responsabilidade pela própria vida.

 

A psicoterapia não existe apenas para as patologias mas também para todas as pessoas que sintam que precisam realizar este trabalho interior que é um (re)encontro consigo mesmas.

Preencher esse vazio é um trabalho árduo, mas vale a pena o resultado quando há novas apostas e nova atitude diante da vida.

É preciso ter é preciso ter força de vontade para esquecer a morte e lutar por ter uma vida melhor e mais feliz!

Tudo de bom

Vida para trás

tarocchi.jpg

 Olá, me chamo Carla, sinto- me com sintomas de depressão, não tenho ânimo, casada, triste, parece que estou ficando louca. Não tenho um pingo de paciência, tenho muita raiva, magoa, rancor, tenho vontade de matar, as vezes tenho vontade morrer.

Parece não ter solução minha vida, só vai pra trás, endividada até o pescoço não tiro isso da minha cabeça.

Por favor me ajude tenho meus filhos pra cuidar...

 

Cara Carla,

 

Deixe para trás: raiva, mágoa, rancor, vontade de matar, vontade morrer e reprograme-se com sentimentos positivos que enchem de alegria e felicidade. Pense nos seus filhos e na sua família e tome a resolução de andar para frente e retome a sua vida pelas mãos. As dívidas são para ser pagas. Faça um plano possível para conseguir aos pouco saldá-las.

 

Certamente também precisa ter paciência e calma para encontrar o seu caminho e para conseguir cumprir suas responsabilidades com assertividade. A solução está nas suas mãos e passa por não se desesperar, mas ajudar-se a encontrar novas soluções para os seus problemas resolvendo-os um a um.

 

Aproveite esse tempo para afastar seus Medos, promover o seu Bem-Estar e espantar os Fantasmas que habitam...a sua mente.

Um abraço